Artigo Clube Delphi 81 - Novidades do Firebird 2.0

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)

Neste artigo veremos algumas das novidades dessa versão, cuidados com a migração e o que virá na próxima versão.

Esse artigo faz parte da revista Clube Delphi Edição 81. Clique aqui para ler todos os artigos desta edição

imagem_pdf.jpg

Firebird

Novidades do Firebird 2.0

 

No dia 12 de novembro de 2006, o Projeto Firebird (www.firebirdsql.org) oficialmente liberou a tão esperada versão 2.0 do Firebird, durante a sessão de abertura da 4ª Conferência Internacional de Firebird que aconteceu em Praga, República Tcheca. Neste artigo veremos algumas das novidades dessa versão, cuidados com a migração e o que virá na próxima versão.

 

Uma nova versão

O Firebird 2.0 é o resultado de mais de dois anos de esforços de uma dedicada e variada comunidade de desenvolvedores e apoiadores ao redor do mundo. A nova versão traz uma série de melhorias que aumentam de forma significativa o desempenho, segurança e suporte a diversos idiomas e características de línguas (inclusive o Collate PT_BR) e outras novas funcionalidades da linguagem SQL.

O seu núcleo oferece uma plataforma de código muito mais robusta onde a re-arquitetura planejada para a versão 3.0 do Firebird (que será fundido com o banco Vulcan) terá bases sólidas. Algumas funcionalidades dessa versão são:

·         Um total remanejamento das estruturas de índices para alavancar a desempenho e minimizar gargalos nas pesquisas;

·         Várias limitações herdadas do código legado se foram, tais como o limite de 252 bytes por índice e os 30GB de limite de tamanho por tabela;

·         Nova interface para conjuntos de caracteres internacionais através de plugins e melhorias no suporte a Unicode, entre uma série de correções e novas famílias de collations;

·         Suporte às plataformas de 64 bits para AMD64 e Intel EM64T para Linux. Versões de 64 bits para Windows estão prontas para testes e serão lançadas em sub-releases;

·         Intenso remanejamento da segurança do servidor, incluindo criptografia mais robusta das senhas (algoritmo hash) e tratamento interno de identificação de ataques de força bruta. O algoritmo de encriptação/desencriptação de senhas era baseado na velha tradição Unix usando apenas os oito primeiros caracteres. Com o atual poder de computação, essas senhas eram facilmente quebradas utilizando o ataque de força bruta (tentando todas as combinações até oito caracteres);

·         Suporte para tabelas derivadas conforme padrão SQL200x, incluindo alinhamento multi-nível e ligações com sub-queries;

·         Execute Block para permitir que blocos de SQL Procedural (PSQL) sejam executados em sentenças SQL dinâmicas;

·         Cursores explícitos em PSQL também disponíveis em sentenças Execute Block;

·         Sequence, que foi introduzido como um sinônimo de Generator. Sequence é uma especificação SQL-99, enquanto que Generator é um conceito legado do InterBase. É aconselhável atualizar suas aplicações para utilizar Sequence;

·         Tempo de espera opcional para conflitos de travamento, disponível tanto como argumento do comando Set Transaction quanto como parâmetro na API;

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?