Artigo Clube Delphi Edição 16 - Construindo aplicações multicamadas com DCOM e CORBA

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)

Artigo da Revista Clube Delphi Edição 16.

Esse artigo faz parte da revista Clube Delphi edição 16. Clique aqui para ler todos os artigos desta edição



Atenção: por essa edição ser muito antiga não há arquivo PDF para download. Os artigos dessa edição estão disponíveis somente através do formato HTML. 

 

Construindo aplicações multicamadas com DCOM e CORBA

 

 

Nesta matéria, teremos uma visão prática sobre a programação de aplicações multicamadas. Construiremos um cadastro de clientes, para termos idéia do processo básico envolvendo a tecnologia MIDAS dentro do Delphi. A base de dados a ser utilizada é a que vem juntamente ao Delphi, existente no alias DBDemos. Trabalharemos com a tabela de clientes (customer.db) existente neste alias.

 

A nossa aplicação vai dividir-se em duas partes: servidor de aplicação, responsável por fazer acesso ao banco de dados (no nosso caso, arquivos paradox), e os clientes, aplicações que se comunicam com o servidor de aplicação a fim de realizar atualizações/consultas na base de dados.

 

A idéia é montar a mesma aplicação trabalhando com a abordagem DCOM e a abordagem CORBA, utilizando a tecnologia MIDAS existente no ambiente Delphi. Em cada ponto, falaremos das particularidades de cada abordagem. Deste modo, poderemos ver a real distinção entre a camada de interface, a camada de negócios e a camada de acesso a dados.

 

Uma das facilidades do ambiente de programação Delphi utilizando-se a tecnologia MIDAS refere-se ao modo de construção de uma aplicação distribuída. Após a configuração do módulo de dados (será visto a seguir), a maneira de programação assemelha-se muito à programação que fazemos normalmente (cliente/servidor ou desktop), não importando a tecnologia escolhida. O MIDAS fornece uma abstração para o desenvolvedor. Por exemplo: ao desenvolver uma aplicação CORBA usando MIDAS, o programador não deve preocupar-se com a criação do ORB (programação servidor) nem com a criação da conexão com o objeto remoto (programação cliente). Tudo isto é abstraído pelo MIDAS. O mesmo acontece com o uso da tecnologia DCOM ou Sockets. No caso do uso da conexão usando sockets, por exemplo, não é necessário ficar lendo/escrevendo dados de/para uma porta, nem determinar um protocolo de envio/recepção de informações entre servidor e cliente. O protocolo de comunicação é tratado pelo componente de conexão com o servidor de aplicação e também pelo próprio servidor de aplicação. O programador deve desenvolver o aplicativo normalmente, pois a parte complexa da programação é trabalho do MIDAS."

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?