Artigo Clube Delphi Edição 24 - COM+ e DataSnap no Delphi 6

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)

O COM+ é o mais recente dos padrões de componentes da Microsoft e será o assunto deste artigo.

Esse artigo faz parte da revista Clube Delphi edição 24. Clique aqui para ler todos os artigos desta edição



Atenção: por essa edição ser muito antiga não há arquivo PDF para download. Os artigos dessa edição estão disponíveis somente através do formato HTML.

COM+ e DataSnap no Delphi 6

Parte I – Aplicações servidoras

 

O COM (Component Object Model) é uma tecnologia projetada pela Microsoft que atua tanto como especificação quanto implementação. Ela define como componentes e aplicações se comunicam, através de interfaces, e é a base para muitas outras tecnologias, tais como DCOM, MTS, ActiveX, e COM+. O COM+ é o mais recente dos padrões de componentes da Microsoft e será o assunto deste artigo.

Origens do COM+

As tecnologias precursoras do COM+ foram o DCOM e o MTS. O DCOM permite distribuir objetos em uma rede, além de separar as regras de negócio em uma camada independente da aplicação cliente. O problema do DCOM é a escalabilidade. Ele não apresenta os mesmos resultados quando há um aumento do número de conexões, perdendo desempenho.

Além disso, o servidor DCOM roda no contexto da sua aplicação. Objetos DCOM mantêm informações persistentes sobre cada cliente que instancia um objeto e só liberam esses recursos quando a referência ao objeto sai do contexto na aplicação. Devido aos objetos DCOM permanecerem ativos com informações sobre o cliente e sua ativação, são conhecidos como objetos com estado (ou stateful).

O MTS (Microsoft Transaction Server) incorporou diversos recursos ao DCOM. Ele é instalado como parte do Windows NT 4 Server (Option Pack). Um problema do DCOM era não possuir um gerenciador próprio (a não ser o pequeno DCOMCNFG.EXE); o MTS resolve o problema, fornecendo um gerenciador baseado no MMC (Microsoft Management Console), no qual  podem ser configurados objetos e inúmeras opções.

O COM+ incorpora e estende o DCOM e o MTS e inclui o MSMQ (Microsoft Message Queue), herdando inúmeros recursos.

Características

As principais características do COM+ são gerenciamento, transações, escalabilidade, pooling e independência. Veja detalhes sobre essas características a seguir.

 

Gerenciamento – O COM+ oferece um Console para gerenciamento dos componentes, onde se pode gerenciar pacotes (coleções de componentes), instalar e registrar novos componentes, visualizar interfaces, métodos e instâncias ativas, e configurar modelos de transação.

No Delphi 6, para facilitar o gerenciamento de componentes COM+, há um novo componente chamado COMAdminCatalog, da paleta COM+. Com ele, sua aplicação pode se tornar um cliente de Automation para os componentes COM+ do sistema. Você pode, por exemplo, escrever um gerenciador próprio para o COM+ dentro de sua aplicação, ou instalar componentes automaticamente, sem precisar do Console do COM+.

 

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?