Artigo Clube Delphi Edição 28 - InterBase no Desktop

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)

Neste artigo mostraremos, de forma direta, como fazer a migração de um sistema em Paradox para o InterBase open source ou alguma versão mais nova, como o Firebird.

Esse artigo faz parte da revista Clube Delphi edição 28. Clique aqui para ler todos os artigos desta edição



Atenção: por essa edição ser muito antiga não há arquivo PDF para download. Os artigos dessa edição estão disponíveis somente através do formato HTML.

InterBase no Desktop

Ganhe qualidade evitando o Paradox

Neste artigo mostraremos, de forma direta, como fazer a migração de um sistema em Paradox para o InterBase open source ou alguma versão mais nova, como o Firebird.

Iremos demonstrar o processo de passar uma aplicação feita com Delphi/Paradox, para Delphi/InterBase, e mostrar como o programador pode fazer para melhorar seu código ao realizar esta operação, usando a tecnologia mais adequada para o processo. Mostraremos também como você pode deixar mais genérica a estrutura dos seus sistemas, separando a interface gráfica do código de acesso a dados. Isso permite adaptar, mais facilmente, seu sistema para bancos de dados diferentes, quando for necessário. Aqui, nos concentraremos no InterBase, que será o nosso estudo de caso.

Paradox para que?

Quando começamos a desenvolver aplicações simples para banco de dados com o Delphi, nosso foco freqüentemente vai para o uso de arquivos Paradox, uma solução rápida e “barata” para nosso cliente (porém sempre temos prós e contras com relação ao que é barato).

Antes, um problema que enfrentávamos era quando trabalhávamos com Delphi e um SGBD (Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados) – não com relação à programação, mas com relação ao custo para o cliente. Você teria que vender para ele sua solução, e ele teria ainda que comprar o aplicativo servidor do banco de dados usado pelo sistema.

Hoje, no entanto, temos a opção de trabalhar com bancos de dados gratuitos, que tiram do nosso cliente o custo extra que teria, e ainda podem melhorar a qualidade dos sistemas desenvolvidos."

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?