Artigo Clube Delphi Edição 3 - JBuilder: A ferramenta Java da Inprise

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (4)  (0)

Artigo da Revista Clube Delphi Edição 3.

Esse artigo faz parte da revista Clube Delphi edição 3. Clique aqui para ler todos os artigos desta edição



Atenção: por essa edição ser muito antiga não há arquivo PDF para download. Os artigos dessa edição estão disponíveis somente através do formato HTML. 

 

JBuilder: A ferramenta Java da Inprise

 

ABorland sempre foi uma empresa que dominou o mercado de ferramentas de desenvolvimento. Seus principais produtos há alguns anos, eram os melhores compiladores do gênero, destacando o Turbo Pascal, Turbo C e Turbo Assembler. Com a introdução do Windows e o conceito de programação visual, a Borland manteve a qualidade e continuou com sua característica inovadora. O JBuilder, atualmente um de seus carros-chefe, juntamente com o Delphi e o C++ Builder, reúne a facilidade de programação do IDE (Integrated Development Enviroment), a praticidade da programação RAD e o poder da linguagem JAVA.

Seu ambiente de desenvolvimento é muito bem organizado e agradável, com janelas dividindo cada seção. Vemos dois paineis principais: o painel de estrutura e o painel de conteúdo. No painel de estrutura, vemos os objetos e os formulários do projeto, os arquivos abertos e a árvore de diretórios. O painel de conteúdo é dividido em Soirce, onde vemos o código da aplicação, Design, como o formulário será exibido para o usuário, e Doc, que exibe a documentação referente ao objeto atualmente selecionado.

Sendo uma ferramenta PureJava, a compatibilidade com as classes padrões JAVA é total. Encontramos muitas classes JavaBeans: A já conhecida AWT (Abstract Windows Toolkit), além de outras como Swing, JBCL e o KL Classes.

 

Utilizar o mesmo ambiente de ferramentas consagradas como o Delphi, faz

do JBuilder uma das mais fáceis ferramentas JAVA

 

Como ponto positivo, a ferramenta também possui vários Wizards, que andam na criação de JavaBeans (componentes Java), Applets (pequenos programas que rodam dentro de browsers), projetos, classes, caixas de diálogo, entre outras. O JBuilder pede uma máquina bem robusta. A ferramenta é muita pesada, e somente com 64mb de memória RAM conseguimos utilizar razoavelmente o JBuilder. Em máquinas com poucos recursos, o uso fica quase impraticável. Mas não se preocupe – a aplicação final fica com uma boa performance.

A análise geral da ferramenta é muito boa, principalmente os componentes da classe DataAccess. A Inprise já  disponibilizou driver para acesso direto a SQL Server, Oracle, entre outros.

O grande diferencial do JBuilder, é que este possui a mesma interface de ferramentas já consagradas da Borland, como o Delphi e o C++ Builder. Para quem já trabalha com alguma destas ferramentas, aprender a programar em JAVA pode se tornar uma questão de poucas horas de estudo.

O JBuilder se encontra na versão 3.0, que já inclui suporte ao JAVA 2 (JDK 1.2) , CORBA, aplicações Muiti-Tier e várias ferramentas de suporte ao desenvolvimento. Maiores informações pode ser adquiridas no endereço:

www.borland.com.br/jbuilder.

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?