Artigo Engenharia de Software 16 - Interação Humano-Computador

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)

Este artigo apresenta a Interação Humano-Computador (IHC) no desenvolvimento de sistemas interativos.

Esse artigo faz parte da revista Engenharia de Software 16 edição especial. Clique aqui para ler todos os artigos desta edição



Projeto

Interação Humano-Computador

 

De que trata o artigo?

Este artigo apresenta a Interação Humano-Computador (IHC) no desenvolvimento de sistemas interativos.

 

Para que serve?

O objetivo é apresentar os conceitos da IHC. Para isto são mostradas algumas definições referentes à interação, à interface e aos usuários, bem como alguns conceitos teóricos como engenharia cognitiva e engenharia semiótica.

 

Em que situação o tema é útil?

O assunto é importante no desenvolvimento de sistemas interativos, principalmente no que diz respeito aos aspectos relacionados aos fatores humanos.

 

A necessidade do ser humano em interagir com as máquinas remonta da própria história da humanidade, incentivando-o a desenvolver interfaces cada vez mais sofisticadas para uma melhor facilidade de uso das mesmas.

O surgimento da informática veio fortalecer esta premissa, onde o avanço tecnológico cada vez mais rápido apresenta máquinas que visam satisfazer as necessidades humanas de forma amigável. No entanto, nos primórdios da informática, a complexidade dos computadores e a imaturidade tecnológica impossibilitaram que a comunicação entre o homem e o computador sucedesse de forma fácil.

A redução nos preços dos componentes, em função do amadurecimento tecnológico, foi de extrema relevância para a disseminação da informática, que passou a contar com uma gama de novos usuários com diversos perfis. Neste cenário, surgiu a necessidade de proporcionar a estes usuários uma interação com os computadores que proporcionasse maior facilidade de uso sem muito esforço cognitivo. 

O aumento no poder de processamento dos computadores condicionado a evolução tecnológica refletiu no desenvolvimento de interfaces cada vez mais sofisticadas.

O conceito de interface, até então era tido como o conjunto de hardware e software que eram utilizados para se comunicar com o computador. Não obstante, hoje, esta abordagem está obsoleta, e inclui aspectos como processamento perceptual, motor, viso-motor e cognitivo do usuário.

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?