Artigo Engenharia de Software 9 - Confiabilidade de Software

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)

Artigo da Revista Engenharia de Software edição 09.

Esse artigo faz parte da revista Engenharia de Software 9 edição especial. Clique aqui para ler todos os artigos desta edição

 

Projeto

Confiabilidade de Software

Etapas na Determinação da Confiabilidade de Software

 

 

De que se trata o artigo:

Apresenta a confiabilidade de software, destacando-a como principal atributo da qualidade de sistemas críticos. Mostra como considerar e determinar a confiabilidade de um sistema de software.

Para que serve:

Informar quando considerar a confiabilidade de software no desenvolvimento de sistemas críticos que exigem elevado nível de confiabilidade.

Em que situação o tema é útil:

Trata-se de uma prática de engenharia de software considerar a confiabilidade de software durante e após o desenvolvimento de um sistema de software. Permite ao engenheiro de software avaliar o nível de confiabilidade de um software.

 

Incerteza é um estado com o qual as pessoas se deparam no cotidiano. Se considerarmos um projeto de software, encontramos incerteza quando se verifica o prazo e/ou custo para concluir o projeto. Também há incerteza quanto ao número de faltas ou defeitos remanescentes no software. Por exemplo, um produto resultante do projeto de um sistema de software pode ter uma confiabilidade de 0.999, que pode ser considerado como um nível satisfatório de confiabilidade (isto é, que um sistema estaria operacional e funcionando corretamente durante 99,9% do tempo). Entretanto, ainda assim, não há a certeza de que o produto não apresentará falhas. E, caso o software não tenha sido exaustivamente testado, o que se pode obter é um indicador da confiabilidade do software, geralmente, definido em termos de uma medida estatística da operação de um software sem a ocorrência de falhas.

A confiabilidade de software é um dos atributos da qualidade de software. Além dela, outros atributos da qualidade são desempenho, portabilidade, reusabilidade, dentre outros.  Desconsiderar a confiabilidade de software durante o desenvolvimento de um sistema de software implica na possível ocorrência de falhas durante a fase operacional do sistema. Este artigo trata da importância da confiabilidade de software para os sistemas.

Confiabilidade de Software em Sistemas Computacionais

O ciclo de vida de um sistema de software consiste de duas grandes fases: desenvolvimento e operação. A fase de desenvolvimento compreende engenharia de sistemas, especificação de requisitos, projeto, codificação e testes. A fase operacional refere-se à fase na qual o sistema de software está em uso, oferecendo funcionalidades aos usuários.

Tradicionalmente, a maioria dos esforços da engenharia de software em produzir software confiável tem sido concentrada na fase de desenvolvimento. A razão para isto recai no fato da natureza inerente do software de não sofrer qualquer desgaste, isto é, por ser um produto intangível. Diferentemente do hardware que sofre desgaste, o software não é susceptível a esse tipo de problema.

Todavia, software é susceptível a erros que podem provocar a ocorrência de falhas. Portanto, é de suma importância considerar a confiabilidade de software no desenvolvimento de sistemas. A confiabilidade de software é definida como a probabilidade do sistema funcionar sem ocorrência de falhas num período e ambiente especificados.

Mas, o que vem a ser uma falha?

Uma falha é uma ocorrência quando um serviço ou funcionalidade entregue por um software não está mais em conformidade com a especificação.

Uma falha também é caracterizada pela incapacidade do sistema ou componente deste em prover funcionalidade desejada em determinado ambiente, num período de tempo especificado. Isto é geralmente considerado como um desvio entre o comportamento desejado e comportamento especificado. As falhas (observadas por usuários) são causadas por faltas.  Uma falta é comumente referida como um bug ou defeito no software. Uma falta existe quando, para algum dado de entrada, o comportamento do sistema está incorreto, isto é, seu comportamento é diferente daquele descrito na especificação do software.

As faltas podem ser categorizadas em termos de onde, quando e o que a provoca. Perceba que uma falta pode ser interna ao software ocorrendo durante o ciclo de vida do mesmo. Assim, ela pode ocorrer durante a especificação, projeto, implementação ou testes. Além disso, uma falta pode acontecer devido a um erro humano durante a especificação ou projeto de software, como também pode ser causada pelo ambiente no qual o software é produzido. Neste último caso, acontecendo se o código gerado pelo compilador não está em conformidade com o projeto."

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?