Artigo Java Magazine 28 - Na Web com Geronimo

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)

Nesta introdução prática ao servidor J2EE open source da Apache, saiba como instalar e configurar aplicações web e fazer o acesso a dados.

Esse artigo faz parte da revista Java Magazine edição 28. Clique aqui para ler todos os artigos desta edição

Atenção: por essa edição ser muito antiga não há arquivo PDF para download.Os artigos dessa edição estão disponíveis somente através do formato HTML.

Na Web com Geronimo

Deployment de Aplicações Web e Acesso a Dados

Nesta introdução prática ao servidor J2EE open source da Apache, saiba como instalar e configurar aplicações web e fazer o acesso a dados

 

Durante o JavaOne 2005, houve dois anúncios muito importantes para as comunidades J2EE e open source: a passagem do Apache Geronimo pelos testes de contabilidade J2EE(TCK) e os grandes investimentos da IBM neste projeto. O crescimento da importância do Geronimo está motivando muitas empresas a considerar o uso desse servidor, e a comunidade de desenvolvedores interessados cresce rapidamente.

Neste artigo apresentamos uma introdução pratica sobre o Apache Geronimo, mostrando os passos para a instalação do servidor, desenvolvendo uma aplicação web e configurando o acesso a banco de dados.

 

Arquitetura básica

A parte principal do Geronimo é o Geronimo Kernel, responsável por controlar todos os componentes integrados ao servidor. O kernel provê serviços fundamentais como um repositório, gerenciamento de configurações e gerenciamento do ciclo de vida dos componentes.

Os componentes do Geronimo são chamados GBeans (Geronimo Beans). Todos os projetos que compõem o servidor, por exemplo containers web e EJB; são GBeans; aplicações e outros componentes menores como drivers JDBC, servlets etc. também podem ser instalados como GBeans.

Além do kernel, o Geronimo combina vários projetos open source para implementar as funcionalidades especificadas no J2EE 1.4, entre eles:

·         OpenEJB – Implementação da especificação Enterprise JavaBeans (EJB) 2.1.

·         Jetty – Container de servlets e JSP utilizado na configuração padrão do Geronimo.

·         Tomcat – Container de servlets e JSP da Apache (desabilitado na configuração padrão).

·         cglib – Biblioteca de manipulação de bytecode, que faz alteração e injeção de código em tempo de execução.

·         TranQL – Framework responsável por criar e gerenciar polls de conexões no servidor.

·         ActiveCluster – Infra-estrutura para criação de clusters.

·         ActiveMQ – Implementação do padrão Java Message Service (JMS) 1.1, com suporte a J2EE Connector Architecture (JCA) 1.5.

·         MX4J – Implementação dos padrões Java Management Extensions (JMX) 1.2 e JMX Remote API.

·         JOTM – Gerenciamento de transações baseado na Java Transaction API (JTA) 1.0.

·         Derby – Banco de dados relacional puro-Java da Apache.

·         Axis – Implementação de padrões de web services, também da Apache.

 

Instalação

A opção mais prática para instalar o Geronimo é usando o seu instalador puro-Java: faça o download do arquivo identificado por “Geronimo 1.0 M4 Installer” (ou ema versão mais recente) em geronimo.apache.org/downloads.html e execute o jar gerenciador de arquivos, ou usando o seguinte comando:

 

java –jar geronimo-1.0-M4-installer.jar

 

A Figura 1 resume o processo de instalação. Ao final é criado um diretório, contendo arquivos com notas e o texto da licença (além do BUILDING.txt, que ensina a fazer o build do Geronimo com o Maven), e os seguintes subdiretórios:

·         unintaller – Programa de desinstalação do Geronimo, uninstaller.jar.

·         "

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?