Artigo Java Magazine 38 - AJAX com Google Web Toolkit

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)

Artigo publicado pela Java Magazine 38.

Esse artigo faz parte da revista Java Magazine edição 38. Clique aqui para ler todos os artigos desta edição

 

 

 

AJAX com Google Web Toolkit

Escrevendo aplicações AJAX em Java           

Aprenda a escrever aplicações AJAX a partir de classes Java, utilizando o novo paradigma de desenvolvimento introduzido por este framework do Google

O Google Web Toolkit (GWT) é um framework que apresenta um novo paradigma de desenvolvimento de aplicações AJAX. O seu objetivo é esconder do programador a implementação de código JavaScript, considerando que esta tarefa é repetitiva e propensa a erros, e repleta de tarefas tediosas, como o tratamento de incompatibilidades entre navegadores.

O GWT abstrai a linguagem JavaScript a partir de uma biblioteca de classes Java, na qual está disponível uma coleção de componentes visuais AJAX (os widgets), que são conhecidos dos que usam as aplicações AJAX do Google, como por exemplo o GMail e o Google Maps.

Este tutorial explica como o GWT modifica o paradigma de desenvolvimento de aplicações web, e traz um exemplo de implementação utilizando o framework.

Vantagens do uso de classes Java

A principal novidade apresentada pelo GWT é o uso de classes Java para representar os componentes visuais. Estas classes são convertidas em código JavaScript por um compilador, distribuído no pacote do próprio framework.

O uso de código Java é vantajoso por permitir que o desenvolvedor utilize a IDE Java de sua preferência, já que o GWT é independente do ambiente de desenvolvimento. E com o uso de uma IDE, as vantagens da linguagem Java são bem aproveitadas; por exemplo, a verificação de tipos pelo compilador e a capacidade de completar código ao ser digitado.

Arquitetura do Framework

Um modelo da arquitetura do framework é apresentado na Figura 1. A arquitetura é dividida em duas grandes camadas. A primeira é a camada de bibliotecas. Esta camada contém uma biblioteca de componentes visuais, que representam componentes de interface com usuário, e uma biblioteca de emulação Java, que traz a implementação de algumas classes dos pacotes java.lang e java.util. Estas duas bibliotecas compõem a infra-estrutura básica necessária para representar os componentes AJAX utilizando código Java.

A outra camada do GWT é composta por duas ferramentas. A primeira é o compilador Java para JavaScript, que é responsável por gerar o código JavaScript que representa os componentes visuais utilizados. A segunda ferramenta é um navegador web local. Este navegador evita que o desenvolvedor tenha que converter o seu código Java em JavaScript cada vez que desejar realizar um teste. O navegador local é capaz de exibir os componentes das bibliotecas sem a necessidade da conversão de código.


 Figura 1. Arquitetura do Google Web Toolkit.

Instalação

O primeiro passo para utilizar o GWT é baixar o pacote a partir da página do framework. O GWT encontra-se disponível para Windows e Linux. Neste tutorial iremos apresentar as instruções de configuração para Windows, lembrando que o procedimento é bastante semelhante para o Linux. Foi utilizada a versão 1.0.21 do GWT; o pacote é distribuído no formato ZIP e tem 13.9 MB.

A instalação é bastante simples: basta descompactar o arquivo ZIP em um diretório de sua preferência. Neste diretório estarão as bibliotecas do GWT, e alguns utilitários para a configuração de projetos.

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?