Artigo Java Magazine 74 - Gestão de testes e controle de bugs

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)

Aprenda como integrar as ferramentas Mantis e Testlink para melhorar seu ambiente de testes, controle de bugs e consequentemente a qualidade de seus projetos.

[lead]De que se trata o artigo:

Instalação, integração e utilização das ferramentas Mantis e Testlink. Você verá como estas ferramentas podem colaborar no processo de desenvolvimento de sistemas desenvolvidos em Java.

Para que serve:

Proporcionar a gestão das atividades relacionadas a testes de software e controle de bugs. Além disso, auxilia na construção e no relacionamento entre as fases de testes, disponibilizando mecanismos de exportação de artefato e extração de métricas.

Em que situação o tema é útil:

Em todos os projetos Java, sobretudo quando se pretende aumentar a produtividade do time de testes e dar maior visibilidade aos demais integrantes da equipe do projeto. Se você trabalha com testes e qualidade de software, e precisa criar e controlar artefatos inerentes a este processo, as ferramentas Mantis e Testlink apresentam-se como ótimas alternativas para este propósito.

Mantis & Testlink:

Este artigo trata do processo de instalação, configuração e integração de duas ferramentas open source, que ajudam no processo de desenvolvimento de softwares Java. No decorrer do artigo o leitor poderá entender como tais ferramentas colaboram com o processo de testes e qualidade do software.

O processo de reportagem dos erros encontrados em um software é descrito ao longo do artigo, que mostra também como relacionar o registro do bug a um determinado caso de teste através da integração das ferramentas, facilitando a rastreabilidade dos erros encontrados. [/lead]

Neste artigo vamos abordar de forma prática os procedimentos de instalação e integração das ferramentas Mantis e Testlink. Em seguida iremos explorar suas principais funcionalidades, fazendo com que as equipes possam ter maior facilidade no momento da escolha de ferramentas de suporte a testes de software, além de mostrar as vantagens de trabalhar com estas ferramentas de forma colaborativa.

O Mantis é apresentado como uma alternativa de ferramenta de bugtracking de simples instalação e utilização, adequando-se às mais variadas demandas de projetos. Essa simplicidade, inerente à ferramenta, ajudará aos usuários “não técnicos” a executar a reportagem de defeitos de forma confortável.

[nota]Bugtracking: É uma ferramentade gestão de defeitos muito utilizada por empresas que adotam uma política de controle de testes e qualidade. [/nota]

Baseada na web, o Testlink é uma ferramenta que permite facilmente criar e gerir processos, bem como organizá-los em planos de teste. Tais planos permitem que membros da equipe de teste acompanhem os casos de teste, execute-os, vejam os resultados e gerem relatórios, auxiliando-os na priorização e atribuição de tarefas.

O Mantis e o Testlink auxiliam na gerência, desenvolvimento e validação de projetos Java e são eficientes em seu propósito. O Mantis ajuda na criação e gerenciamento das diversas tarefas de um projeto Java, não importando o tamanho ou a natureza dele, além de ser uma ótima ferramenta para o registro e controle de bugs. O Testlink ajuda a criar e gerenciar todas as fases necessárias para a execução dos testes de seu projeto Java. Além disso, a equipe perceberá um aumento na produtividade ao trabalhar com estas duas ferramentas de forma integrada trazendo grandes benefícios para seu projeto.

[subtitulo]O que é Mantis? [/subtitulo]

Ferramentas que apóiam as atividades de testes são hoje algo fundamental na vida das empresas que possuem e preservam seus padrões de qualidade, quando se fala em engenharia de software. Por isso, há diversos estudos e análises sendo realizadas por pessoas que estão diretamente envolvidas no processo de escolha de alguma ferramenta que auxilie nessas tarefas.

O Mantis é uma ferramenta de bugtracking, open source, mais comumente utilizada pelas equipes de qualidade e testes de software na gestão e controle dos bugs encontrados no sistema, mas que também pode ser utilizada para gerir o projeto como um todo.

A ferramenta auxilia o gerente da fábrica de software no cadastro, atribuição e acompanhamento das tarefas que serão desenvolvidas pelos membros da equipe (analistas de negócios, desenvolvedores, testadores, etc.). Estas tarefas podem ser as mais diversas, como criação de documentos de requisitos, desenvolvimento de métodos e classes, elaboração e execução de casos de testes ou a confecção da documentação de um sistema ou de um módulo.

É possível fazer com que todas as pessoas que trabalham na construção de um determinado software sejam incluídas no Mantis, de forma que todos terão a visibilidade do que os demais estão fazendo. Para isso, cada membro envolvido na construção do software deve ser cadastrado e posteriormente associado a um projeto. Além disso, todas as pessoas que estão associadas ao mesmo projeto e que estejam trabalhando na mesma tarefa, dentro da ferramenta, serão avisadas por e-mail sobre qualquer alteração, como por exemplo, a resolução de uma tarefa ou de um bug encontrado.

O Mantis possui em sua tela principal uma legenda com descrições e cores distintas, que ajuda o usuário a identificar o status dos bugs cadastrados, como pode ser visto na Figura 1.

Figura 1. Legenda do Mantis para identificação de status

Vejamos uma descrição sobre cada um desses status:

new – o bug assumirá este status assim que for reportado;

feedback – será mostrado no bug toda vez que a pessoa a quem o bug foi atribuído retornar algo a quem fez a reportagem;

acknowledged – é mostrado sempre que um bug é reportado sem ter sido atribuído a alguém;

confirmed – indica que a pessoa a quem o bug foi atribuído já recebeu e acessou o mesmo;

assigned – é exibido para os bugs que já foram atribuídos a alguém;

resolved – quando um bug é resolvido seu status passa para resolved;

closed – quando um bug é resolvido ele deve ser re-testado por quem fez a reportagem dele. Caso o erro persista seu status deve ser marcado como feedback e retornado a quem o resolveu. Entretanto, se o erro foi corrigido o status deverá ser marcado como closed, indicando que a funcionalidade está livre daquele erro.

Abaixo temos os níveis de usuários do Mantis, onde cada um possui diferentes responsabilidades dentro da ferramenta:

1- Visualizador: os usuários deste nível possuem apenas permissão de consulta. Geralmente atribui-se este nível a pessoas de outros projetos, e que precisam consultar algo na ferramenta, por exemplo, como um determinado bug foi resolvido;

2- Relator: usuários estão habilitados a reportar bugs e atribuí-los aos responsáveis pelo desenvolvimento da funcionalidade onde o erro foi encontrado;

3- Atualizador: o Mantis permite aos usuários deste nível atualizar bugs e/ou tarefas já atribuídas a alguém. Geralmente os relatores e desenvolvedores possuem este acesso, pois eles precisam incluir comentários durante a resolução dos bugs e/ou tarefas;

4- Desenvolvedor: reservado às pessoas que resolverão os bugs propriamente ditos. O desenvolvedor não poderá alterar a descrição do bug ou da tarefa atribuída a ele, mas poderá incluir comentários e alterar seu status para resolvido, por exemplo;

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?