Artigo SQL Magazine 25 - Oracle Discoverer 10g

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (1)  (0)

Artigo da Revista SQL Magazine - Edição 25.

capasql25.jpg

Clique aqui para ler todos os artigos desta edição

Oracle Discoverer 10g

Cristiane Perini Araújo e Eduardo Fernando Mendes

Leitura Obrigatória: SQL Magazine Edição 20, Oracle Warehouse Builder 10g – parte 01.

Leitura Obrigatória: SQL Magazine Edição 23, Oracle Warehouse Builder 10g – parte 02.

 

Finalmente, agora existem dados no data warehouse. Foram horas sem fim identificando quais perguntas de negócio o cliente quer ver respondidas; foi encontrado o que se acreditou ser as origens de dados que responderão a essas perguntas, foram projetados os esquemas de destino; construídos e testados os processos ETL; e otimizada as tarefas de lote noturnas, semanais ou mensais, para realizar a extração, o carregamento e a agregação dos dados.

Apesar de todo o trabalho que foi realizado e do dinheiro e recursos que foram gastos, isso pode não significar nada se o usuário não puder acessar essas informações. Tudo quanto foi feito é importante, mas o que vende um data warehouse são, invariavelmente, as ferramentas de acesso do usuário.

Visão geral do Discoverer

O Discoverer é uma ferramenta de acesso que auxilia os usuários de negócio a "descobrirem" e analisarem eficientemente os dados que foram colocados tão trabalhosamente no data warehouse para serem usados na tomada de decisões. Conforme mencionado anteriormente, esse acesso é o que “vende” o data warehouse. Assim, é muito importante que um tempo suficiente seja gasto para se ver como o usuário acessará o data warehouse.

Antes de aprofundarmos esse assunto, deveremos qualificar o posicionamento da Oracle ao apresentar o Discoverer como sua solução de data warehouse. O objetivo real do Discoverer, quando ele foi introduzido inicialmente pela Oracle, era proporcionar ao profissional a capacidade de acessar seus dados usando uma interface amigável que tivesse uma visão centrada na empresa de seu banco de dados. Isso permitiria focalizar os problemas empresariais, ao invés dos problemas de acesso aos dados ao produzirem seus relatórios. Esse objetivo inicial não foi alterado, o que mudou foi a representação dos dados em que essas visões centradas na empresa podem estar baseadas.

O Discoverer nunca foi visto como uma "verdadeira" ferramenta OLAP (Nota 1), como o Oracle Express Analyzer. Entretanto, ele incorporou a maior parte da funcionalidade pelas quais as ferramentas OLAP são reconhecidas e pode usar uma ampla variedade de técnicas de OLAP, incluindo somatórios ou exploração, ao se analisar os dados. Se tomar a definição de OLAP no sentido físico, o Discoverer será simplesmente excluído, mas se for visto em um sentido lógico (como os dados são representados logicamente), o Discoverer se encaixa perfeitamente.

 

NOTA 1. OLAP

A sigla OLAP quer dizer On-Line Analytical Processing, ou seja, processamento analítico on-line das informações. Isto é, o processamento voltado para a análise dos dados originados pelo uso de ferramentas transacionais empregadas no dia a dia da empresa para controle de suas atividades.

Definição de acesso aos dados

Normalmente, é no departamento de TI (Tecnologia da Informação) que é realizada a criação de relatórios. Quantos têm participado de um grupo de "produção de relatórios" dentro das instalações de TI? Todos têm sido responsáveis pelos pedidos de relatórios e têm gasto horas tentando entender quais dados o usuário queria, de onde obtê-los e como apresentá-los - apenas para descobrir que, quando isso é finalizado, os resultados não têm mais significado para o usuário, porque seus requisitos foram drasticamente mudados. Isso não tem sido nada bom do ponto de vista do usuário de negócio: ter que ser dependente do tempo e das prioridades de outra pessoa, no caso os analistas do departamento de TI, para no final obter a interpretação e o entendimento dela para os dados solicitados.

Há tempos essa estratégia de corretagem para acessar dados tem se mostrado muito ineficiente e dispendiosa em termos de tempo e recursos, sem levar em consideração sua ineficácia em permitir que a tomada de decisão chave prossiga. A resposta: desfazer-se do intermediário, revestir os tomadores de decisão com o acesso e as ferramentas de que eles precisam para obter os dados sozinhos. Com essa mudança na estratégia, a definição de acesso aos dados evoluiu agora para uma que proporciona aos usuários empresariais, em vários níveis dentro de uma empresa, uma interface fácil de usar para acessar dados em nível empresarial e exibi-los para análise e tomada de decisão.

Componentes do Discoverer

A Figura 1 mostra os principais componentes que constituem o Discoverer. Este sempre foi uma ferramenta que proporcionou aos usuários de negócio a capacidade de transformar dados em informação.

 

img1.jpg 

Figura 1. Família Discoverer de produtos de Business Intelligence.

 

Abaixo analisaremos os principais componentes que constituem o Discoverer:

·               End User Layer (EUL): repositório de metadados do Discoverer. A EUL é uma view intuitiva do banco de dados, com enfoque nos negócios, que utiliza termos aos quais estamos familiarizados e compreendemos com facilidade para facilitar ao usuário o acesso aos dados;

·               Discoverer Administrator: utilizado para administrar a EUL, uma metacamada entre o usuário e as complexidades do acesso aos dados de um banco de dados relacional;

·               Discoverer Desktop: utilizado para criar novas worksheets (folhas de trabalho) e analisar os dados, usando uma aplicação Windows em um PC;

·               Discoverer Plus: utilizado para criar novas worksheets (folhas de trabalho) e analisar os dados, isso tudo através da web.

·               Discoverer Viewer: utilizado para analisar os dados.

 

Esses componentes constituem uma solução abrangente para satisfazer qualquer tipo de requisitos de arquitetura de distribuição. Primeiramente será examinando o componente central do Discoverer, a End User Layer.

End User Layer

A EUL é composta de vários elementos: uma abstração das estruturas de banco de dados físicas, um componente que apresenta ao usuário final uma visão de negócio mais próxima de seus processos e de sua terminologia empresarial e, finalmente, uma camada de metadados. Parece familiar? Da perspectiva do Discoverer, as principais funções dos metadados são isolar o usuário dos detalhes físicos do banco de dados e possibilitar funcionalidade analítica e de navegação.

A EUL faz isso gerando instruções SQL que se comunicam com o banco de dados. Quando um usuário solicita informações do data warehouse, a EUL gera as instruções SQL apropriadas, que definem as seleções de uma tabela, modo de visualização ou coluna. Quando um usuário executa uma consulta, a EUL executa essa instrução SQL e a envia para o banco de dados que, por sua vez, manda os resultados para a interface do Discoverer Desktop/Discoverer Plus. Assim, o usuário final não precisa entender nada de código SQL para acessar e recuperar dados. Tudo isso é manipulado pela EUL.

A Oracle tratou do problema de integração de metadados dentro do data warehouse implementando um repositório de metadados como parte de seu Oracle Warehouse Builder. Esse repositório é baseado no CWM (Common Warehouse Model) da Oracle. Embora essa integração de metadados seja uma parte importante da visão de warehouse da Oracle, o Discoverer ainda não a implementou. Entretanto, ele pode importar/exportar metadados livremente, de/para o OWB. Para visualizar a EUL utilizada, basta clicar no botão Opções e será apresentada a janela mostrada na Figura 2.

 

img2.jpg 

Figura 2. EUL padrão.

Discoverer Administrator

O Discoverer Administrator nos ajuda a criar a EUL exigida pelo Discoverer Desktop/Discoverer Plus. Ela separa as tarefas de administração de banco de dados mais difíceis, das tarefas de consulta e produção de relatórios mais simples, para que os analistas, gerentes e outros profissionais da informação possam fazer seu trabalho facilmente, sem precisar conhecer nada a respeito de bancos de dados ou SQL (ler Nota 2). É aqui que devemos ver o conceito de área de negócios, o principal objeto dentro da EUL.

A área de negócios é um agrupamento lógico de tabelas e/ou modos de visualização que se aplicam a uma área de assunto específica dentro da empresa de um usuário. Esse conceito é perfeitamente conveniente para nossas necessidades de fornecer acesso do usuário para produção de relatórios e análise de informações dentro do data mart/data warehouse, enquanto, ao mesmo tempo, evitamos que eles tentem construir consultas SQL muito complexas.

Usando o Discoverer Administrator, o agrupamento dos dados poderá ser personalizado para fornecer aos usuários o acesso correto aos dados que eles precisam para consultas ad hoc (sem sistemática, metodologia), apoio à decisão e apresentação de resultados.

 

NOTA 2. Discoverer Administrator

Além de construir áreas de negócios, o Discoverer Administrator também controla o acesso do usuário a essas áreas de negócios, enquanto todo o acesso principal aos objetos do banco de dados (tabelas e modos de visualização, por exemplo) ainda é controlado pelo administrador do banco de dados.

 

Para acessar o Discoverer Administrator, clique no menu Iniciar/Programas/Oracle Discoverer/ Discoverer Administrator.

Precisamos agora criar uma área de negócios.

 

img3.jpg 

Figura 3. Criando uma nova área de negócios.

 

1.                       Inicialmente, selecione a opção Criar uma nova área de negócios (Figura 3) e clique em próximo.

2.                       Precisamos agora selecionar o dono das tabelas (criadas no Warehouse Builder), conforme Figura 4. Em seguida, clique em próximo.

 

img4.jpg 

Figura 4. Dono das tabelas.

 

3.                       Selecione as tabelas desejadas (Figura 5) e clique em próximo.

 

img5.jpg 

Figura 5. Tabelas para importação.

 

4."

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?