artigo SQL Magazine 9 - Simulado Projeto de Banco de Dados

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)

Artigo da Revista SQL Magazine -Edição 11.

Atenção: por essa edição ser muito antiga não há arquivo PDF para download.
Os artigos dessa edição estão disponíveis somente através do formato HTML.

Clique aqui para ler todos os artigos desta edição

Simulado Projeto de Banco de Dados

Avalie seus conhecimentos de modelagem

 

Este artigo apresenta um simulado sobre projeto de banco de dados e é uma boa oportunidade para colocar em prática seus conhecimentos. Seu objetivo é a construção do modelo lógico do banco de dados para o mini-mundo (uma pequena descrição sobre o cliente, suas regras de negócio e o que ele espera do sistema) apresentado neste artigo. A resposta será publicada e comentada na próxima edição da SQL Magazine.

Porém, antes de elaborar o modelo lógico para o problema aqui apresentado, sugiro a leitura dos artigos apresentados nas edições 2, 3, 4, 5, 6 e 7 desta revista sobre modelagem conceitual e física de banco de dados. Mais especificamente, você poderá utilizar todos os recursos que foram abordados nesta série, mas lembre-se de usar apenas o necessário, para não correr o risco de modelar o que não foi pedido (use o bom senso). Lembre-se também que podem existir mais de uma solução para o mesmo problema. Por isso, procure modelar visando facilitar uma implementação futura, não esquecendo que você está no modelo lógico e deverá atentar para as regras de negócio.

Agora leia o mini-mundo com calma e várias vezes. Você precisa captar o que é realmente regra de negócio. Assim como no simulado de SQL, os dez primeiros leitores que enviarem o modelo lógico pronto e correto terão seus nomes publicados na próxima edição da revista.

 

Mini-Mundo

 

Um grupo empresarial responsável pela fabricação de produtos de consumo deseja automatizar o controle de produção para torná-lo mais eficiente. O grupo é composto de várias unidades fabris e cada fábrica produz um ou mais produtos que são remetidos aos postos de distribuição.

Atualmente este controle é manual: uma equipe formada por 15 funcionários controla através de fichas a produção diária das firmas. Para isto, conta com um cadastro dos produtos fabricados contendo nome e modelo de cada produto e um cadastro das firmas que compõem o grupo, com os seguintes atributos: CGC, nome, endereço, telefone. O sistema manual também conta com uma tabela das capacidades de produção diária de cada produto por fábrica para evitar gargalos em uma unidade de produção.

O processo a ser considerado pelo sistema é: diariamente são recebidos os pedidos de produção dos vários produtos. Estes pedidos são compostos de uma lista de códigos e nomes de produtos, quantidades encomendadas, código, nome do cliente e data de entrega. Neste momento é verificado se há condições de atendimento até a data prevista em função da capacidade de produção (para simplificar, não é levado em consideração os pedidos pendentes) de cada fábrica. Caso seja possível, o pedido é encaminhado para a fábrica correspondente (para simplificar, não consideraremos a possibilidade de um pedido ser atendido por mais de uma fábrica), se não, o pedido é recusado. Diariamente também são recebidas guias de produção das várias firmas contendo os seguintes dados: CGC da firma, modelo do produto, código do pedido ao qual esta produção se refere, quantidade produzida. O pessoal do controle de produção verifica a validade da guia em relação ao pedido. Por fim, ao final de cada mês são retirados dos cadastros os pedidos já atendidos com suas respectivas produções.

Para controlar a produção, o sistema a ser desenvolvido terá como objetivos principais emitir um relatório de todos os pedidos pendentes até o momento, com as respectivas guias de produção caso o pedido tenha sido parcialmente atendido, seguindo a estruturação:

 

1.      Para cada pedido pendente:

·         Número do pedido

·         Data do pedido

·         Código do cliente

·         Nome do cliente

·         Endereço do cliente

·         Data prevista de entrega

·         Relação dos produtos solicitados contendo

·         Modelo do produto

·         Nome do produto

·         Quantidade solicitada

·         Relação das produções relativas a este pedido contendo

·         Modelo do produto

·         Data de produção

·         Quantidade produzida

 

         Por fim, algumas restrições que devem ser consideradas são:

RI01 – Item de pedido não pode ter produtos que não são produzidos pela fábrica.

RI02 – Os itens da Guia de Produção não podem ser diferentes dos itens do pedido ao qual a guia pertence.

RI03 – A data de produção não pode ser maior que a data de entrega da guia de produção.

 

Fonte: Adaptado da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro / Coordenação Central de Atividades de Extensão / Curso Análise de Sistemas.

 

Conclusão

 

O modelo lógico deverá seguir o padrão do artigo de projeto de banco de dados. Você poderá enviar o modelo pronto no VISIO 2000 Professional ou em qualquer outra ferramenta que você tenha e consiga criar o modelo. Caso você não tenha o VISIO, sugiro após criar o modelo, colá-lo no Word.

Aguardo seu e-mail (vsouza@dba.com.br) com o modelo ou mesmo com comentários a respeito do artigo. Até a próxima edição.

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?