Artigo Web Mobile 28 - Mobilidade com DB4Objects

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (1)

Neste artigo iremos ver como utilizar o DB4Objects, um banco de dados orientado a objetos, na construção de aplicações para Windows Mobile. Veremos quais são as diferenças que um database OO tem com relação aos já conhecidos bancos de dados relacionais, e como isso interfere o desenvolvimento de aplicações Mobile.

.net Mobile
Mobilidade com DB4Objects
Utilizando Banco de Dados Orientado a Objetos em Aplicações Mobile


Do que trata o artigo
Neste artigo iremos ver como utilizar o DB4Objects, um banco de dados orientado a objetos, na construção de aplicações para Windows Mobile. Veremos quais são as diferenças que um database OO tem com relação aos já conhecidos bancos de dados relacionais, e como isso interfere o desenvolvimento de aplicações Mobile.
Para que serve
Aplicações Orientadas a Objetos que fazem uso de banco de dados relacional, precisam de mecanismos complexos de mapeamento e persistencia de dados. Esses mecanismos podem diminuir a produtividade do desenvolvimento. Bancos de dados Orientados a Objetos não precisam destes tipos de mecanismos, e portanto podem acelerar o desenvolvimento de aplicações Orientadas a Objeto.
Em que situação o tema é útil
Se você procura alternativas para armazenamento de dados em dispositivos móveis, esse artigo lhe será muito útil. O DB4Objects, além de ser uma alternativa interessante de armazenamento, ainda acelera o processo de desenvolvimento da sua aplicação, e torna o seu código fonte muito mais simples de ser entendido e para dar manutenção.

Resumo do DevMan
O DB4Objects é um banco de dados orientado a objetos, Open Source e que possibilita eliminar ferramentas e códigos para o mapeamento objeto-relacional. Tais ferramentas, que comprovadamente, levam ao aumento da complexidade do código e do consumo de recursos, inibindo a produtividade do desenvolvimento de suas aplicações. Neste artigo veremos como é possível utilizar este banco de dados para a criação de aplicações no Windows Mobile.

Nos dias atuais tem crescido a utilização de dispositivos móveis para execução de tarefas que antes eram apenas realizadas em um computador comum, como os editores de texto, planilhas eletrônicas, sistemas de processamento de dados e até mesmo sistema de informação online.
O crescimento no uso destes dispositivos como celulares, PDAs, SmartPhones, Netbooks dá-se à necessidade que pessoas e empresas têm em aproveitar ao máximo o tempo, fazendo com que suas informações estejam sempre à mão.
Que tal minimizar o tempo gasto em nossos projetos Windows Mobile, deixando de lado a utilização de um banco de dados relacional, com a criação de um mapeamento objeto-relacional? Para tal solução, demonstro neste artigo a criação de uma aplicação Windows Mobile 6, utilizando o banco de dados orientados a objetos DB4Objects.

Banco de Dados Orientado a Objetos
Os bancos de dados orientados a objetos foram desenvolvidos com a combinação de idéias dos modelos de dados tradicionais e de linguagens de programação orientada a objetos, buscando atender as necessidades de aplicações complexas que têm requisitos e características que as diferenciam das tradicionais aplicações comerciais, como estruturas complexas para objetos, transações de longa duração, novos tipos de dados para armazenamento de imagens, textos longos, etc.
A utilização da orientação a objeto oferece flexibilidade para lidar com alguns desses requisitos sem estar limitada pelos tipos de dados e linguagens de consulta disponíveis em sistemas de bancos de dados tradicionais. Uma característica chave dos bancos de dados orientados a objetos é o poder dado ao desenvolvedor para especificar tanto a estrutura de objetos complexos, quanto as operações que podem ser aplicadas a esses objetos.
Outra característica importante na criação de bancos de dados orientados a objetos é o uso de linguagens de programação orientadas a objetos no desenvolvimento de aplicações de software. Pois os bancos de dados tradicionais são difíceis de ser utilizados em aplicações de software que são desenvolvidas em uma linguagem de programação orientada a objetos.
Os bancos de dados OO adotaram muitos conceitos que foram desenvolvidos inicialmente para as linguagens de programação orientadas a objetos.
O paradigma da orientação a objetos possui uma maneira própria de representar um problema. Essa maneira difere muito da forma tradicional de modelagem de dados utilizada pelos bancos de dados relacionais, apesar de guardar algumas semelhanças, sobretudo, relativas à cardinalidade das relações entre as entidades. A seguir, alguns conceitos utilizados pela orientação a objetos serão detalhados.

Classes e Objetos
Classe é uma coleção de objetos que podem ser descritos com os mesmos atributos e as mesmas operações. Representa uma idéia ou um conceito simples e categoriza objetos que possuem propriedades similares, configurando-se em um modelo para a criação de novas instâncias.
Segundo Furlan (1998), um objeto é uma ocorrência específica (instância) de uma classe que é similar a uma entidade/tabela no modelo relacional, somente até o ponto onde representa uma coleção de dados relacionados com um tema em comum. Portanto, objetos são coisas do mundo real como pessoas, animais, veículos, etc.

Atributo e Identificador da Classe
    Para Furlan (1998), atributo é a menor unidade que em si possui significância própria e inter-relacionada com o conceito lógico da classe à qual pertence. Apresenta um principio de atomicidade, ou seja, do armazenamento de um valor simples em uma célula.
"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?