Artigo WebMobile 18 - Introdução ao ASP.NET

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (1)  (0)

Artigo publicado pela revista WebMobile edição 18.

Esse artigo faz parte da revista WebMobile edição 18. Clique aqui para ler todos os artigos desta edição

imagem_pdf.jpg

 

.NET Easy

Introdução ao ASP.NET

Entenda o ASP.NET e crie suas primeiras aplicações para Web

 

 

Falar sobre o ASP .NET é falar sobre uma das grandes revoluções no mundo da informática. Embora o ASP tradicional já permitisse a criação de páginas dinâmicas, seu código era confuso (todo código ASP estava embutido no código HTML) e a única linguagem de script que tinha integração com ele era o VB Script.

Com o ASP .NET o modo de criar Web Sites mudou radicalmente, me arrisco a dizer até que o modo de desenvolver sistemas mudou radicalmente. Aos poucos estamos vendo as empresas migrarem seus sistemas Client-Server para sistemas Web. Mas o que o ASP .NET tem de tão diferente? Eu destaco quatro pontos:

·         O código HTML fica separado do código de programação;

·         Suporte a diversas linguagens;

·         Segurança;

·         Código Compilado.

No decorrer deste artigo detalharei estes e outros pontos que fazem do ASP.NET esta grande revolução. Após apresentar os conceitos principais criaremos uma página utilizando ASP.NET e VB.NET.

O .NET Framework

É impossível falar do ASP.NET sem falarmos do .NET Framework. Ele é uma plataforma para desenvolvimento, execução, testes e depuração de softwares para internet e aplicações distribuídas. É o Framework que integra a plataforma .NET. Ele é independente do sistema operacional, pois compila o código .NET para um código nativo antes da primeira execução. O.NET Framework é composto dos seguintes itens:

·         Common Language Runtime: A CLR é um ambiente de tempo de execução (runtime) que realiza tarefas, tais como: gerenciamento de memória, coleta de lixo, segurança, tratamento de erro, controle de versão e suporte de instalação. Realiza a interface entre a aplicação e o sistema operacional. O código que é executado nesse ambiente de runtime é chamado de Código Gerenciado (“Manage Code”), enquanto aquele que é executado fora é chamado de Código não gerenciado (“Unmanaged Code”);

·         Base Class Library: Por fazer uso da orientação objeto o .NET Framework   fornece uma gama de classes, interfaces e estruturas que podem ser usadas em qualquer linguagem .NET. Estas classes encapsulam diversas funcionalidades e seu uso é fundamental. Temos classes desde segurança até interface gráfica. Elas estão organizadas em namespaces, para manter a organização e facilitar o acesso às funcionalidades oferecidas;

·         ADO .NET: É um modelo de programação que oferece suporte a operações desconectadas da base de dados, além de um rico suporte à XML. O que favorece o tráfego de informações na Web;

·         Web Forms e Web Services: São partes extremamente importantes do ASP.NET . Os Web Forms provêem um meio fácil, rápido e muito poderoso de criar páginas complexas e dinâmicas. O ASP.NET  provê  um excelente suporte à criação de Web Services totalmente baseados nos padrões XML e SOAP (Simple Object Access Protocol) o que faz com que seus serviços possam ser consumidos por qualquer aplicação;

·         Windows Forms: Para a criação de sistemas Client-Server podemos usar os Windows Forms com uma rica gama de classes que permitem a criação de aplicativos simples e complexos. Quem programava com VB 6 não terá dificuldades em usar as classes do namespace System.Windows.Forms;

·         Microsoft Intermediate Language (MSIL):  A MSIL é a responsável por seus programas serem independentes do sistema operacional e da linguagem de programação. Ela faz com que seus programas sejam versionados e seguros. A MSIL é simplesmente uma linguagem intermediária gerada no processo de compilação do código-fonte. A fase onde é gerada a MSIL inclui as informações que farão com que o futuro assemby não precise ser registrado;

·         Assembly: O assembly nada mais é que o código .NET compilado (DLL ou EXE), e os arquivos usados pela aplicação (como imagens). O grande destaque dos assemblys é que eles não precisam ser registrados, pois possuem informações necessárias para o funcionamento do programa, configurações de segurança e controle de versões;

·         Interoperabilidade entre linguagens: O .NET Framework  permite o uso de diversas linguagens, desde que estas linguagens obedeçam as regras da Common Language Runtime. Desta maneira sua classe em VB.NET pode herdar uma classe que foi escrita em C#,  J# e  entre muitas outras que já podem ser usadas com o .NET Framework;

·         Namespaces: "

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?