Artigo WebMobile 19 - Acesso a dados no ASP.NET

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)

Artigo publicado pela revista WebMobile edição 19.

Esse artigo faz parte da revista WebMobile edição 19. Clique aqui para ler todos os artigos desta edição

imagem_pdf.jpg

.NET Web

Acesso a dados no ASP.NET

Se é para começar, por que não da maneira correta?

 

Neste artigo veremos

·             Aplicações com SqlDataSource;

·             Aplicações Multicamadas;

·             DAL e ObjectDataSource.

Qual a finalidade

·             Criar aplicações mais robustas, orientadas a objeto e de fácil manutenção.

Quais situações utilizam esses recursos?

·             Para criação de Web Sites corporativos de média/grande escala.

 

Resumo do DevMan

         Neste artigo você aprenderá a desenvolver uma aplicação de banco de dados utilizando técnicas reais e boas práticas de desenvolvimento.

 

Não imagino uma aplicação ASP.NET sem acesso a banco de dados. Aliás, não imagino qualquer aplicação Web. Praticamente tudo que é dinâmico em um Web Site vem de um BD, sejam contatos, usuários, produtos, compras, vendas, preferências de navegação, imagens (algumas), dados em geral e muito mais. E não será diferente no seu Web Site ASP.NET.

No universo .NET, a tecnologia responsável por acesso e manipulação de banco de dados se chama ADO.NET. Esse framework oferece diversas classes que permitem fazer praticamente qualquer tarefa no BD, como recuperação de informações, inclusão de novos dados, atualização, exclusão, gerenciamento de transações, persistência de dados em memória etc.

No ASP.NET 1.x, precisávamos programar muito com ADO.NET para construir um Web Site com funcionalidades de acesso a banco de dados. Por exemplo, para prover a funcionalidade de edição em um DataGrid, era necessário digitar código ADO.NET para fazer a conexão com o servidor de banco de dados, criar um comando para atualização, preencher os parâmetros e assim por diante.

No ASP.NET 2.0, o que vale para o 3.5 também, esse cenário mudou radicalmente. Um novo grupo de controles, conhecidos como DataSources, veio para minimizar drasticamente a quantidade de código necessário para trabalhar com BD. Aliás, quando for necessário digitar, porque na maioria das vezes você não precisa fazer muita coisa além de dar alguns cliques em assistentes do Visual Studio. Temos vários tipos de DataSources, como por exemplo o SqlDataSource (para trabalhar com o SQL Server e outros bancos que suportam providers ADO.NET), AccessDataSource (auto-explicativo), XmlDataSource (para trabalhar com arquivos XML) etc.

Lembro que me perguntei quando iniciei no ASP.NET 2.0: Mas onde se encaixa o ADO.NET se agora é possível fazer tudo usando um SqlDataSource por exemplo? Calma, o ADO.NET continua a existir, e você fará uso de código muitas vezes ainda. A grande questão é que o SqlDataSource “esconde” o ADO.NET, ou seja, ele faz uso dele, mas por baixo dos panos. Você não precisa mais usar ADO.NET diretamente, mas indiretamente ele está lá. Finalmente temos uma maneira realmente RAD (Rapid Application Development) de desenvolver aplicações Web, pois basta ligar componentes e controles e estará tudo pronto.

Antes que você pense que o SqlDataSource é a oitava maravilha do mundo, já vou adiantar: não, ele não deve ser usado em aplicações de médio/grande porte e na maioria das aplicações reais. Você irá utilizá-lo apenas para pequenas aplicações, protótipos e afins. Mas o que usar então? Este é o objetivo deste artigo: ensinar você amigo leitor, a desenvolver aplicações robustas desde o princípio, usando boas práticas de desenvolvimento e programação orientada a objetos.

 

Pré-requisitos

Para desenvolver o passo a passo deste exemplo, você vai precisar do Visual Studio 2005/2008 ou a versão Express. Além disso, precisará do SQL Server Express (se instalou o VS, já acompanha) e do SQL Server Management Studio, ferramenta utilizada para gerenciar o banco de dados. Também precisaremos do banco de dados Northwind, que é um banco de demonstração disponibilizado pela MS, servirá como exemplo para não precisarmos criar um banco de dados do zero. Baixe então o que for necessário dos seguintes endereços:

 

Web Developer Express (se não tiver o VS)

http://www.microsoft.com/express/vwd/

 

SQL Server 2005 Express Edition

http://www.microsoft.com/express/sql/

 

SQL Server Management Studio

http://go.microsoft.com/fwlink/?linkid=65110v

 

Northwind e demais bancos de exemplo

http://www.microsoft.com/downloads/details.aspx?

familyid=e719ecf7-9f46-4312-af89-6ad8702e4e6e&displaylang=en

ou procure por “SQL Server Samples Databases” no Google

 

Tudo aqui é fácil de instalar, basta seguir os passos dos assistentes. O único passo mais delicado é registrar o banco Northwind no SQL Server. Para isso, abra o SQL Server Management Studio e logue no servidor conforme mostra a Figura 1. Observe o Server Name e o Authentication (estamos usando autenticação integrada do Windows). Após o Login, no TreeView à esquerda, localize Databases e dê um clique de direita, escolhendo Attach. Na janela de diálogo que abrirá clique em Add e localize o arquivo do banco Northwind que você baixou, nomeado NORTHWND.MDF. Pronto! Registramos o banco no servidor e está tudo pronto para começar.

 

Figura 1. Logando no SQL Server Express

 

O jeito RAD

Vamos começar criando uma aplicação ASP.NET 2.0 tradicional, fazendo uso dos novos controles incluindo o SqlDataSource, bem como o AJAX. No VS ou WDE clique em File>New Web Site. Se estiver usando o VS2005, escolha a opção para suporte ao AJAX. No "

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?