Artigo WebMobile 21 - Aplicação de vendas com Windows Mobile

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)

Nessa segunda parte deste artigo, aprenderemos como criar uma aplicação Web Mobile que acesse uma base de dados Microsoft SQL Server 2005 Express Edition.

Esse artigo faz parte da revista WebMobile edição 21. Clique aqui para ler todos os artigos desta edição

imagem_pdf.jpg

.net Mobile

Aplicação de vendas com Windows Mobile

Aprenda a desenvolver uma aplicação completa para Windows Mobile – Parte II

 

Neste artigo veremos

·         Criação de aplicações para dispositivos móveis;

·         Criar as funcionalidades da aplicação;

·         Configurar o emulador para efetuar os testes.

Qual a finalidade?

·         Aprender a criar sistemas para a plataforma Windows Móbile.

Quais situações utilizam esses recursos?

·         Todo tipo de desenvolvimento de aplicações para dispositivos móveis.

 

Resumo do DevMan

         Nessa segunda parte deste artigo, aprenderemos como criar uma aplicação Web Mobile que acesse uma base de dados Microsoft SQL Server 2005 Express Edition. Além disso, aprenderemos como configurar um emulador.

 

O que há alguns anos era luxo, hoje é necessidade. Como conseqüência da globalização, temos a necessidade de informações consistentes de maneira rápida e ágil, independente de estar ou não dentro de um escritório. A informação deve estar sempre disponível, para aqueles que passam o dia dentro do escritório, e para aqueles que passam o dia trabalhando fora. Não importa o lugar, importa que a informação chegue!

Por isso os sistemas são cada vez mais independentes da estrutura física disponível nos escritórios. Hoje é preciso somente um SmartPhone, PocketPC, Palm ou um Notebook que possa conectar-se a Internet. Com um desses itens temos tudo o que precisamos para obter as informações necessárias sobre o nosso negócio. E nos dias atuais fica claro que possui o poder, quem sabe manipular corretamente as informações.

Na primeira parte deste artigo, modelamos um banco de dados para uma aplicação de cadastro de vendas. Esta aplicação será usada por representantes comerciais da empresa fictícia Butterfly.

O sistema é bem simples, porém com ele poderemos entender como funciona o acesso a dados em uma aplicação mobile, como configuramos um emulador e como executamos a aplicação.

Criando as classes

Como foi dito na primeira parte deste artigo, nosso projeto será construído utilizando 3 camadas:

 

·         Camada de Apresentação;

·         Camada de Negócios;

·         Camada de Dados.

 

Já temos a estrutura montada, vamos começar então a codificação! Começaremos pela classe Dados, que faz o acesso ao banco de dados. Ao criarmos o projeto, uma classe é incluída no projeto. Modifique o nome dessa classe para Principal.vb. Nessa classe teremos as chamadas mais genéricas.

Adicione ao projeto Dados as referências para as classes que manipulam o banco de dados, para isso basta você clicar com o botão direito sobre o projeto Dados, e no menu suspenso selecionar Add References. Na caixa de diálogo, a DLL System.Data que contém o núcleo de classes para acesso a dados, nela estão também as classes otimizadas para acessar o SQL Server.

Com as referências criadas vamos criar rotinas genéricas para acessar os dados que estão no SQL Server. A primeira rotina que criaremos é a de criação do objeto para conexão com o BD (Listagem 1). Essa rotina é privada para a classe, pois só os métodos que acessam a base de dados diretamente podem acessar a base (Figura 1).

 

Figura 1.  A tela de pedidos

 

Listagem 1. Função de criação do objeto de conexão

Private Function CriaCn() As SqlConnection Dim con As New SqlConnection

  con.ConnectionString = "Data Source=WBSOFT1\OFICIAL;Initial Catalog=

  Mobile;Persist Security Info=True;User ID=sa;Password= dani" 

  Return con

End Function

Como podemos perceber, apenas retornamos a string de conexão com o banco nessa função. Agora criaremos as rotinas públicas, pois serão acessadas por outras classes que executam os comandos. Veja que tudo é extremamente genérico, assim não teremos que escrever várias vezes o mesmo código.

Nas Listagens 2"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?