ASP.NET 4 no Prism XE2 - Revista Clube Delphi 141

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)

O presente artigo aborda de uma maneira geral o desenvolvimento Web no Prism XE2, através do uso da plataforma ASP.NET, que se mostra como sendo uma das principais opções para a construção de aplicações deste segmento (Web).

Atenção: esse artigo tem dois vídeos complementares.
Clique e assista o primeiro!

Clique e assista o segundo!

De que se trata o artigo

O presente artigo aborda de uma maneira geral o desenvolvimento Web no Prism XE2, através do uso da plataforma ASP.NET, que se mostra como sendo uma das principais opções para a construção de aplicações deste segmento (Web). A introdução no assunto se dá primeiramente por situar o leitor sobre o estágio atual do Framework, expondo algumas vertentes de sua gama de possibilidades, originadas desde sua primeira versão até sua atual, o ASP.NET 4.0. Com isso, uma base de conhecimento é estabelecida, favorecendo futuras abordagens sobre a tecnologia, de forma que o trabalho com a mesma se torne tão natural quanto o desenvolvimento Desktop no Delphi tradicional.

Em que situação o tema é útil

Grande parte dos programadores Delphi tem no desenvolvimento Desktop sua principal, e talvez única, opção de trabalho. No entanto, com a fluidez com que o mundo corporativo seguiu até o momento atual fez com que novas necessidades surgissem ao longo do tempo. Dentre estas se encontra o estabelecimento de aplicações voltadas para Web, que expõem um paradigma diferente do habitual cenário Desktop. Para a construção destas, a comunidade Delphi dispõe de uma ferramenta apreciada de longe e pouco explorada por muitos, o Prism, que recentemente também ganhou sua versão XE2, da mesma forma que o Delphi. Ele se integra ao Visual Studio, tirando proveito de todos os recursos do Microsoft .NET Framework e aumentando a viabilidade em se adotar o ASP.NET para o desenvolvimento de aplicações para a Web.

ASP.NET 4 no Prism XE2

Com a necessidade de se construir aplicações para Web, o programador Delphi sai de sua zona de conforto, representado pelo desenvolvimento Desktop, para adentrar a um novo cenário completamente diferente. Assim sendo, a primeira grande decisão é optar por uma, entre as várias vertentes disponíveis atualmente, voltadas para este determinado segmento. Somente no nicho Embarcadero, muitas são as opções, tais como o PHP, através do RadPHP XE2, o IntraWeb, disponível no próprio Delphi, além do ASP.NET (WebForms e MVC) e Silverlight no Prism XE2. Especificamente falando sobre ASP.NET, é de longa data considerada uma plataforma madura, sendo então uma opção segura para se adotar. Ela é toda baseada no .NET Framework, herdando suas características e possibilitando que as aplicações possam ser escritas em diversas linguagens de programação. Entre elas, a Oxygene, a linguagem utilizada no Prism XE2 e que é também baseada em Object Pascal, a mesma do Delphi. Este simples detalhe faz com que desenvolvedores Delphi que ingressem no desenvolvimento Web com ASP.NET, através do Prism, tenham uma redução na curva do aprendizado, em vista do reaproveitamento de conhecimento da linguagem. Este artigo então tem o objetivo de expor um aspecto geral deste tipo de desenvolvimento, e o contexto da plataforma até sua versão mais atual, a de número 4. Por conseguinte, isto dará margem para o devido aprofundamento em textos posteriores.

A década de 90 marcou um dos primeiros anos de vida da Web. Ainda naquela época o modelo de programação utilizado para se construir um simples site, envolvia basicamente a linguagem de marcação HTML e, eventualmente, objetos JavaScript. As páginas Web tinham então tanto seu código quanto a definição de sua interface visual escritos de forma manual, o que requeria um foco trabalhoso bem como um alto grau de conhecimento. Já por volta de 2001, com o intuito de melhorar as práticas de desenvolvimento da atualidade, a Microsoft dava início ao ASP.NET. Dentre suas características, este novo Framework unia itens relacionados a duas tecnologias da época: a melhor desenvoltura do então ASP com o modelo RAD (Rapid Application Development) visto no Visual Basic. Por sinal, este mesmo modelo de desenvolvimento rápido de aplicações é o que consagrou o Delphi, e que reflete a facilidade em se construir uma aplicação real em um curto espaço de tempo.

Em vista disso, sua concepção teve a intenção principal de possibilitar aos desenvolvedores a construção de aplicações Web de uma forma fortemente “tipada” e orientada a objetos. A ideia era tornar o desenvolvimento Web o mais prático possível, a ponto de, por consequência, minimizar o choque inevitável estabelecido pela mudança de plataforma (Desktop para Web), privilegiando assim principalmente os profissionais provenientes do desenvolvimento Win32.

Do ponto de vista evolutivo do Framework, a partir de sua primeira versão algumas das características apresentadas se tornaram essenciais ao modelo proposto, sendo então mantidas. Ao mesmo tempo, outras novas foram sendo agregadas ao longo do tempo. Dentre suas principais características presentes desde a versão 1.x estão:

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?