Começando do ZERO! - Parte 01

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (4)  (0)

Começando do zero aplicações móveis.



Para muitos desenvolvedores e estudantes o mundo das aplicações móveis ainda é um terreno obscuro e caro. As ferramentas para desenvolvimento, o custo com treinamentos entre outros fatores são muitas vezes barreiras difíceis para quem está começando do zero. Dentro deste contexto esta matéria é para as pessoas que querem muito encarar este novo mundo de tecnologias móveis, mas ainda não encontraram o caminho mais adequado.

 

Neste artigo só vamos utilizar aplicativos que possam ser baixados livremente da internet. Nosso objetivo será dar uma visão geral da plataforma .NET usando como foco os recursos disponíveis para desenvolvimento de aplicações móveis sem o investimento em poderosas ferramentas como o Visual Studio da Microsoft.

 

Mas as informações aqui colocadas só servem de ponta pé inicial para um longo processo de aprendizado. Existem muitas variantes no desenvolvimento de aplicações distribuídas que devem ser bem consideradas antes do inicio de um projeto. No final do artigo existem fontes alternativas de pesquisa e leitura.

 

Para começar vamos definir os requisitos mínimos de hardware e software para montar uma estação de trabalho capaz de desenvolver aplicativos utilizando a tecnologia .NET como plataforma padrão.

 

Requisitos mínimos de hardware

 

·                     Computador Pentium III 500Mhz ou equivalente.

·                     Memória RAM com 256 MB no mínimo.

·                     HD com 10Gb de espaço mínimo.

·                     Acesso à internet (muito aconselhável banda larga).

Requisitos mínimos de software

 

·                     Windows 2000 Pro / Server / Windows XP Pro (mais aconselhável)

·                     Microsoft .NET Framework 1.1

·                     Microsoft .NET Framework 1.1 SDK

Configurando adequadamente seu sistema operacional

 

Uma boa pratica para o desenvolvimento de aplicações é ter uma instalação separada para o sistema operacional. Este tipo de prática pode evitar conflitos entre as ferramentas de desenvolvimento e outros aplicativos já instalados. Por isso vamos assumir que você possua uma nova instalação do Windows XP Pro ou 2000 Pro / Server em sua estação de trabalho. Lembre-se que o Windows 2000 e XP já gerenciam mais de uma instalação do sistema operacional em partições diferentes, então, não é preciso ter mais de disco rígido no seu computador.

Depois de instalado o Windows, o próximo passo é configurar o IIS Internet Information Services. Este componente do Windows não é instalado normalmente e precisa ser instalado manualmente a partir do Painel de Controle na opção Adicionar ou Remover Programas.

Sobre o Internet Information Services (IIS)

 

O IIS é fundamental para o desenvolvimento de aplicações ASP.Net pois possibilita a execução das aplicações WEB localmente na máquina do desenvolvedor. Este serviço é bastante abrangente e permite a criação de diretórios virtuais para páginas WEB e FTP. Se você não está familiarizado com o IIS um bom ponto de partida seria após instalar este serviço abrir o Internet Explorer e digitar o endereço: http://localhost/localstart.asp. Esta página trás um pequeno resumo sobre os recursos e o funcionamento do IIS.

Uma rápida introdução ao .NET Framework

 

O .NET Framework é uma nova plataforma que simplifica o desenvolvimento de aplicações distribuídas. Ela foi desenhada para fornecer um ambiente de desenvolvimento orientado a objetos que minimize os problemas com a instalação e o conflito de versões dos aplicativos.

Outra característica importante é a independência de linguagem, ou seja, aplicações C#, J#, VB.Net e muitas outras podem interagir de uma maneira nunca antes vista.

O acesso à banco de dados relacionais é feito utilizando os componentes ADO.NET que já trazem integrado o suporte a XML. Um ponto fundamental, já que permite que exportemos dados para plataformas não Windows. O ADO.NET também trás um conjunto de objetos específicos para dados desconectados, os Datasets.

 

Os problemas de conflitos com versões de DLL’s sempre foram um tormento para muitos programadores. A plataforma .NET resolve boa parte deste emaranhado com um novo conceito de assemblys (montagens). Uma montagem contém códigos compilados projetados para .NET. Existem dois tipos de montagens, as privadas e as compartilhadas. Por exemplo um software feito em C Sharp somente pode carregar montagens privadas que estejam na mesma pasta ou em uma subpasta de seu executável principal. Por isso não há nenhum risco de conflito entre dois sistemas já que cada sistema só irá utilizar as montagens de suas pastas.

 

Como uma montagem privada é autônoma, basta colocar os arquivos na pasta apropriada do aplicativo sem a necessidade de nenhum processo de instalação ou entrada no registro.

Um ponto fundamental do .NET Framework é seu coletor de lixos. Uma maneira inteligente de evitar que sistemas rodando em .NET possam deixar dados abertos ou perdidos na memória. O coletor de lixo é assinado sempre periodicamente, não podemos prever quando o coletor será iniciado, mas cada vez que ele é executado automaticamente os objetos fora do escopo e dados desnecessários são limpos da memória criando um ambiente mais seguro para as aplicações.

 

Um benefício extra da utilização do código gerenciado pela plataforma .NET seja a extensa coleção de classes gerenciadas desenvolvidas pela Microsoft e que lhe permitem fazer qualquer tarefa que antes só estavam disponíveis através de complexas chamadas diretas a API do Windows.

Existe também, um ambiente em tempo de execução chamado de CLR Common Language Runtime (Linguagem comum em tempo de execução). Todo código é executado sobre o controle da CLR: Código gerenciado, observe o processo de compilação a seguir:

Processo de compilação

 

1.            Ocorre a compilação do código-fonte para a MS IL Microsoft Intermediate Language (Linguagem Intermediária da Microsoft).

2.            Depois a CLR compila o código IL para uma plataforma específica, isto permite que as aplicações .NET também sejam multiplataformas.

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?