Compilando em 32 e 64 bits - Delphi XE2 & Firemonkey

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (8)  (0)

Neste artigo veremos um estudo sobre as principais diferenças entre as plataformas 32-bits e 64-bits e também, como compilar no Delphi XE2 nessas duas plataformas.

Os grandes fãs de downloads estão sempre vendo por aí esse dois pares de números ao baixarem aplicativos (softwares) para seus computadores, tablets, celulares etc. Mas, afinal qual a diferença em sistemas que rodam em 32 e 64 bits? Esse é o objetivo de nosso artigo e vamos mostrar, principalmente, como gerar executáveis nesses dois modos.

Existe uma previsão de que daqui a dois anos mais de 70% das estações de trabalho que contemplam desktops e notebooks possuirão mais de 4GB de memória e estarão trabalhando com 64-bits. Esse é o grande fator que diferencia uma plataforma da outra: a capacidade de processamento que cada uma dessas plataformas suporta. O sistema operacional 64-bits gerencia maiores quantidades de memória do que sistemas operacionais 32-bits.

Um sistema 32-bits é capaz de endereçar um espaço de memória de até 4GB, enquanto um sistema 64-bits é capaz de endereçar até 1024GB de memória.

Para escolher por qual dos dois optar é preciso analisar bem os requisitos e a capacidade da sua máquina, bem como os requisitos dos aplicativos que serão instalados.

Os bits de um processador não se referem à sua velocidade, mas sim à quantidade de informação que ele leva em cada viagem, logo, é necessário mais memória RAM para potencializar essa capacidade.

Ao utilizar um sistema 64-bits em uma máquina que possua pouca memória RAM você terá uma eficiência menor do que se você estivesse utilizando uma versão 32-bits. Ou seja, um sistema 64-bits reconhece mais memória desde que você dê mais memória para ele trabalhar.

A arquitetura do processador não influencia na velocidade de processamento de dados, pois esta é determinada pelo clock do processador. Todas as atividades do computador necessitam de sincronização e é essa a função do clock.  Dá-se o nome de “pulso de clock” quando o computador recebe o sinal de executar suas atividades. Em casa pulso gerado, os dispositivos executam tais tarefas e vão para o posterior ciclo de clock. A medição do clock é feita em Hertz (Hz) que é a unidade de freqüência, pois é medida a quantidade de ciclos de clocks em um determinado intervalo de tempo.

Em suma, ao utilizar programas leves ou que não sejam desenvolvidos para o novo padrão de processamento, geralmente os mais antigos, a diferença de velocidade é nula ou muito pequena.

O sistema operacional de 64-bits roda a grande maioria dos programas desenvolvidos para 32-bits, assim como sistemas 32-bits rodam a grande maioria dos sistemas desenvolvidos em 16-bits. Entretanto, um sistema operacional 64-bits não roda 16-bits, nem em modo de compatibilidade. Ou seja, quem utiliza programas antigos pode perder a sua compatibilidade ao adquirir versão 64 bits. E também, sistemas operacionais 32 bits não rodam aplicativos 64-bits.

Bom, explicada a diferença entre eles, vamos ao que mais nos interessa: gerar compiladores 32 e 64 bits no Delphi XE2.

Para isso fazemos o seguinte:

No Project Manager, com seu projeto aberto, selecione Target Platforms (win32) e clique com o botão direito do mouse. Em seguida clique em Add Platform...


Selecione a plataforma 64 bits na próxima tela e dê ok:


Deixe marcada a opção “Make the selected platform active”, isso fará com que na próxima vez que você compilar sua aplicação, ela será gerada em 64 bits, pois esta é a plataforma ativa.

Você verá no Project Manager que a plataforma 64-bit Windows será adicionada. Selecione-a com o mouse e dê um Build no seu projeto.


Obs. Para que o arquivo executável seja construído, é preciso que o Delphi esteja instalado em um Windows 64 bits.

Para voltar ao compilador de 32 bits, basta ir ao Project Manager, selecionar 32-bit Windows, clicar com o botão direito e selecionar activate:


Dentro da pasta do seu projeto, você notará que foi criada uma nova pasta denominada Win64. Dentro desta pasta tem uma pasta denominada debug que contém o executável 64 bits.


Da mesma forma que adicionamos o compilador para Windows 64 bits, podemos adicionar o compilador para MAC OS X, basta selecionar a plataforma correta:


Com isso finalizamos nosso artigo. Agora, você já pode criar seus aplicativos nas diferentes plataformas e conquistar novos clientes.

Um abraço e até o próximo artigo.


 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?