Configurando os Serviços e Conexões do Microsoft SQL Server 2005 – Parte II – Etapa 02

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (1)  (0)

Dando continuidade ao artigo de como configurar os Serviços e Conexões do Microsoft SQL Server 2005.



 

Configuração de Serviços e Conexões

A Configuração de Serviços e Conexões (Surface Area Configuration for Services and Connections) é responsável por duas atividades: estabelecer como os serviços do SQL Server serão iniciados e como poderão ser feitas as conexões remotas para estes serviços. Como visto anteriormente, os serviços do SQL Server são: Database Engine, Reporting Services, SQL Server Agent, Analysis Services, Reporting Services, Integration Services e o Full-Text Search.

Ao escolher a opção de serviços e conexões, o Surface Area apresenta ao Administrador a janela de configuração, como mostra a Figura 3.

sql-14-05-2008pic01.JPG

Figura 3. Configurando Serviços e Conexões do SQL Server.

No lado esquerdo da janela, o Surface Area apresenta a listagem das instâncias instaladas no servidor, com seus respectivos serviços. Esta listagem pode ser ordenada por instância (padrão), onde ele lista os serviços de cada instância; ou por componente, onde ele lista as instâncias por serviço disponível. Ao expandir as opções da listagem, o DBA encontrará no final duas configurações possíveis: Services (Serviços) e Remote Connections (Conexões Remotas).

Na configuração dos serviços, o Administrador tem a possibilidade de visualizar o nome do serviço selecionado, seu nome de exibição, sua descrição e estado atual. Além disso, o DBA pode configurar a forma de inicialização e alterar o estado do serviço. A configuração de serviços está disponível para todos os componentes do SQL Server.

No nosso exemplo (Figura 3), atualmente o serviço Database Engine do SQL Server está iniciado (Service Status). Para alterar seu estado, basta clicar no botão correspondente a ação que você deseja realizar. Ainda no exemplo, a inicialização do serviço (Startup Type) está Automatic, o que implica na inicialização do serviço toda vez que o servidor for iniciado. Podemos configurar a inicialização do serviço para Manual, fazendo com que o serviço só seja iniciado quando for necessário.

Uma dica para os Administradores é a de configurar a inicialização dos serviços do SQL Server 2005 apenas após a instalação de uma instância. Isto permite ao administrador efetuar as configurações de conectividade e inicialização desejada no Surface Area Configuration para só então iniciar os serviços desejados.

Todos os outros serviços disponíveis no SQL Server 2005 são configurados da mesma forma apresentada, incluindo o Integration Services (SSIS) e o SQL Server Browser, que são serviços comuns e disponíveis para todas as instâncias instaladas no servidor.

A Configuração de Conexões Remotas é responsável por estabelecer se os clientes terão acesso a um serviço e como será feita esta conexão. Somente os componentes Database Engine e Analysis Services oferecem esta opção, como mostra a Figura 4.

sql-14-05-2008pic02.JPG
Figura 4
. Escolhendo as opções de conexão remota do SQL Server.

No exemplo acima, estamos alterando as opções de conexão do serviço Database Engine da instância SQL1. Por padrão, as edições Express, Developer e Evaluation só permitem conexões locais, enquanto as edições Standard, Workgroup e Enterprise permitem conexões via rede.

Para alterar esta propriedade, o Administrador deve definir duas opções: se vai permitir conexão remota ao serviço selecionado e, em caso de positivo, quais protocolos utilizar. Na instância SQL1, a conectividade está configurada para dar suporte a conexões remotas via TCP/IP. O Administrador pode configurar para dar suporte a conexões remotas via Named Pipes, TCP/IP ou a ambos. É importante que o DBA determine quais protocolos estarão disponíveis para acesso remoto, pois influenciará diretamente na quantidade de portas a serem configuradas no Firewall do servidor.

No caso do Analysis Services, a configuração de conexão se limita a escolher entre permitir ou não conexões remotas: o Analysis Services só permite conexões usando o protocolo TCP/IP.

Uma vez definido os serviços e as conexões remotas das instâncias instaladas no servidor, o Administrador pode acessar a configuração de recursos para ativar ou bloquear diversos recursos e funções do SQL Server.

Configuração de Recursos

A Configuração de Recursos (Surface Area Configuration for Features) é responsável pela configuração de recursos e funcionalidades dos serviços disponíveis no servidor SQL Server. A primeira característica desta função é que o Surface Area só exibe as opções dos serviços que estão iniciados: serviços instalados com o estado Stopped não aparecem na lista.

Ao escolher a opção de recursos, o Surface Area apresenta ao DBA a janela de configuração, como mostra a Figura 5.

sql-14-05-2008pic03.JPG
Figura 5
. Configurando os Recursos do SQL Server.

Da mesma forma que na janela anterior (Figura 3), o Surface Area lista na esquerda as instâncias e seus respectivos serviços. Também podemos ter os recursos listados por serviço, clicando no botão View by Component.

A apresentação de cada recurso será feita na ordem dos serviços de uma instalação completa do SQL Server 2005: Database Engine, Analysis Services e Reporting Services.

Para o Database Engine, os recursos configuráveis são:

·         Ad Hoc Remote Queries: Neste item, o Administrador configura se deseja ou não ativar o suporte a consultas distribuídas sem o registro do servidor remoto, usando os comandos OPENROWSET e OPENDATASOURCE.

·         CLR Integration: Nesta opção, o DBA decide se o SQL dará suporte a Stored Procedures (Procedimentos Armazenados), Triggers (Gatilhos), User-defined types (Tipos de dados definidos pelo usuário) e User-defined functions (Funções definidas pelo usuário) criadas usando qualquer linguagem suportada pela .NET Framework. Uma das novidades do SQL Server 2005, a CLR permite criar todas as funcionalidades listadas usando qualquer linguagem .NET (Exemplo: C#, VB.net e C++).

·         DAC (Dedicated Administrator Connection): Outra grande novidade do SQL Server 2005, o DAC é uma conexão exclusiva para o administrador, efetuada via Prompt de Comando (usando o comando SQLCMD), para os casos em que não é possível a conexão ao servidor por meios normais. É utilizada em ultimo caso, quando nenhuma outra forma de conexão estiver disponível. Nesta opção, é decidido se o SQL aceitará conexões remotas via DAC. Para acessos locais, o DAC sempre está disponível.

·         Database Mail: Novidade da versão 2005, o Database Mail é o recurso do SQL Server de enviar e-mails, sem a necessidade de ter um cliente MAPI (Outlook ou Exchange) instalado no servidor. O envio é feito via servidor SMTP, que pode está na rede local ou na internet. Nesta opção, o DBA decide se pretende usar o Database Mail. Esta opção pode ser ativada a partir do Management Studio.

·         Native XML Web Services: O SQL Server 2005 oferece o acesso a bancos de dados via HTTP, usando mensagens SOAP. Para tanto, é preciso criar Endpoints para que seja efetuado o recebimento, interpretação e resposta da mensagem. Logo, caso seu banco tenha Endpoints configurados, utilize este item para definir o estado do Endpoint (Started, Stopped, Disabled).

·         OLE Automation: Neste item, o Administrador configura se habilitará o recurso de Automação OLE para procedimentos armazenados estendidos (XPs). Caso este item esteja marcado, permite que comandos T-SQL acessem não apenas objetos do SQL, mas objetos customizados pelo administrador.

·         Service Broker: O Service Broker oferece a possibilidade de trabalhar com mensagens assíncronas, através de Endpoint que recebem e enviam estas mensagens entre instâncias e aplicações. Se na instância existir um Endpoint configurado, utilize esta opção para ativá-lo ou desativá-lo.

·         SQL Mail: Por motivos de compatibilidade, o DBA pode ativar o suporte ao SQL Mail. Na versão 2005, o SQL Mail foi substituído pelo Database Mail.

·         Web Assistant: Web Assistant é um conjunto de procedimento para a geração de arquivos HTML baseados em bancos de dados. É um recurso depreciado pelo SQL Server 2005. Utilize apenas por motivos de compatibilidade.

·         Xp_cmdshell: A Stored Procedure estendida xp_cmdshell permite a execução de comandos do sistema operacional de dentro do Database Engine. Marque esta opção caso venha utilizar este recurso em suas aplicações. Observe um exemplo na Listagem 1.

Listagem 1. Exemplo de utilização do xp_cmdshell.

--Executando um dir a partir do SQL

EXEC xp_cmdshell 'dir *.exe';

 

Para o serviço Analysis Services, as opções são quatro:

·         Ad Hoc Data Mining: Permite ao Analysis Services executar consultas distribuídas, em outras instâncias do mesmo serviço. Habilite esta opção caso tenha múltiplas instâncias do Analysis Services.

·         Anonymous Connection: Nesta opção o Administrador define se a instância aceita conexões não autenticadas.

·         Linked Objects: No Analysis Service, o DBA pode ter objetos ligados em instâncias diferentes. Nesta opção, ele decide se esta instância aceita realizar ou receber ligações de outras instâncias.

·         User-defined functions: Na última opção do Analysis Services, o Administrador define se permite a execução de funções baseadas em objetos COM. Os dois tipos de assemblies permitidos contêm objetos CLR e COM. Como os objetos COM não possuem modelo de segurança, utiliza-se esta opção com finalidade de compatibilidade.

Já para o Reporting Services, as opções são:

·         Scheduled Events and Report Delivery: Caso o Administrador deseje usar o Reporting Services de forma automática, agendando o envio de relatórios sobre a execução do Snapshot, expiração de Caches e disparo de Publicações; utilize esta opção.

·         Web Service and HTTP Access: Ao usar o Reporting Services, o Administrador pode configurar a instância para receber solicitações via SOAP ou HTTP; ou para usar as ferramentas de design de relatórios. Para ambos os casos, esta opção deve estar marcada.

·         Windows Integrated Security: No Reporting Services, as fontes de dados dos relatórios podem usar a segurança integrada do Windows para se conectar a fontes externas. Usando a segurança integrada, no entanto, pode permitir acesso a dados através de um usuário sem o conhecimento do mesmo. Para o administrador garantir que todas as conexões as fontes de dados usarão explicitamente as credenciais do usuário, desative esta opção.

Vale lembrar que estas opções estão disponíveis para a edição Standard, Developer e Enterprise. Caso a edição seja a Express, as opções disponíveis são:

·         Ad Hoc Remote Queries

·         CLR Integration

·         Native XML Web Services

·         OLE Automation

·         Service Broker

·         xp_cmdshell

Somente estes itens estão disponíveis nesta edição, como resultado das suas limitações como versão gratuita do SQL Server 2005.

Adicionando um novo Administrador

Com o lançamento do Windows Vista e Windows Server 2008, usuários administrativos nestes sistemas operacionais não terão mais privilégios de administrador nos componentes Database Engine e Analysis Services do SQL Server 2005 após a instalação, como era antigamente.

Para os profissionais que utilizam estas versões do Windows podem, no entanto, atribuir
estes privilégios manualmente, através da opção Add New Administrator na janela principal do Surface Area (Figura 1).

Esta opção só será exibida se o SQL Server possuir pelo menos o Service Pack 2 (SP2) instalado no servidor. Ao clicar na opção de adiÇão de administradores, o Surface Area Configuration apresenta ao DBA a janela de concessão de privilégios, como mostra a
Figura 6.

sql-14-05-2008pic04.JPG
Figura 6
. Definindo os privilégios para usuários administrativos do Vista e Server 2008.

Esta janela é divida em duas partes. Na parte superior direita da janela está a caixa User to provision, onde o administrador deve informa o login do Windows que receberá os privilégios administrativos. Na outra parte o SQL Server exibe duas caixas: uma com os privilégios disponíveis no servidor (Available privileges) e outra com os privilégios que serão dados ao usuário informado na parte superior (Privileges that Will be granted to COMPUTADOR\USUÁRIO). Estes privilégios estão agrupados por instância instalada.

Uma vez definido o usuário, basta mover os privilégios que de deseja atribuir da caixa da
direita para a da esquerda, usando os botões de seta disponíveis entre as caixas. Neste exemplo, o usuário MICROSOFT\Administrador receberá os privilégios administrativos no Database Engine da instância SQL1.

Concluída esta configuração, basta clicar no botão OK e o usuário receberá os privilégios desejados.

Conclusão

O SQL Server Surface Area Configuration possibilita gerenciar os serviços e recursos das instâncias, além de ativar o acesso remoto das instâncias do SQL Server. Neste artigo vimos como gerenciar os serviços instalados em cada instância de um servidor e como configurar as conexões remotas a esses serviços. Vimos também como ativar e desativar alguns recursos do SQL Server, como o suporte a CLR e o Service Broker, além de ativar alguns recursos de compatibilidade, como o Web Assistant e o SQL Mail. No final, apresentamos o utilitário de adição de administrador para usuários do Windows Vista ou superior, que acompanha o SQL Server 2005 Service Pack 2 (SP2).

 

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?