Guia Linguagem Java

Construtores em Java

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (4)  (0)

O artigo trata de como devemos manipular a criação de métodos construtores na linguagem Java. Citamos as regras necessárias que não devem ser esquecidas quando os criamos e trabalhamos com eles através de herança.

Atenção: esse artigo tem um vídeo complementar. Clique e assista!

De que se trata o artigo:

O artigo trata de como devemos manipular a criação de métodos construtores na linguagem Java. Citamos as regras necessárias que não devem ser esquecidas quando os criamos e trabalhamos com eles através de herança.


Para que serve:

Métodos construtores servem para construir um objeto da classe. Ao contrário de outros métodos, um construtor não pode ser chamado diretamente. Para isso usamos a palavra new para criar o objeto e então atribuí-lo a uma variável de mesmo tipo.

Em que situação o tema é útil:

Esse tema é útil para todos os iniciantes na linguagem Java. É essencial o desenvolvedor entender como criar e utilizar os métodos construtores. Também é um bom material para quem pensa em tentar uma certificação Java no futuro, já que este tema é abordado na prova.

Resumo DevMan:

O artigo apresenta as regras necessárias para criação e manipulação de métodos construtores em Java e porque eles são importantes para a linguagem. Descreve as características básicas para diferenciar um construtor de um método comum, como acessar construtores específicos da superclasse por sua subclasse, como invocar um construtor da própria classe utilizando this() e qual o reflexo no acesso a classe através dos construtores quando utilizados modificadores de acesso com restrições diferentes.

Em Java, todas as classes, incluindo classes abstratas, necessitam pelo menos de um construtor. Através do construtor o desenvolvedor terá acesso à classe, às suas variáveis e métodos. Os construtores sempre serão chamados em tempo de execução e disponibilizarão a criação de um objeto desta classe.

Embora pareça, um construtor não é igual a um método e possui características próprias, mas à primeira vista, para iniciantes na linguagem Java, essas características se tornam muitas vezes imperceptíveis. A má utilização dos construtores pode render erros em tempo de compilação como até exceções em tempo de execução.

Deste modo, veremos neste artigo como criar um construtor, suas principais características e suas regras de execução. Vamos aprender sobre a especificação JavaBean e por que segui-la é tão importante. Ademais, analisaremos mais algumas características básicas que definem a implementação de um construtor para a linguagem Java.

Características básicas de um construtor

JavaBean é uma especificação criada para que desenvolvedores, quando criarem seus códigos, sigam um padrão de implementação e de empacotamento. Deste modo, conhecer alguns itens desta especificação nos favorece muito, por exemplo, para reconhecer a diferença entre um construtor e um método.

Empacotamento é uma convenção sugerida pela Sun para organização das classes em pacotes específicos. Os pacotes podem evitar os conflitos de classes de mesmo nome e organizá-las da melhor forma para serem reutilizadas. A sugestão diz que devemos iniciar os pacotes com o nome do domínio invertido, como “br.com.devmedia” e na sequência um pacote com o nome do projeto e então seus demais pacotes.

O padrão JavaBean diz que toda classe deve começar com letra maiúscula e as demais letras devem ser em minúsculas, como por exemplo: public class First {...}. Quando o nome da classe for um nome composto, a primeira letra de cada palavra deverá ser em letra maiúscula seguida de letras minúsculas e sem espaços ou qualquer outro caractere entre os nomes, como por exemplo: public class MyFisrtClass {...}.

Quando criamos um método em Java, o mesmo também deve seguir um destes padrões. A diferença no nome de um método para o nome de uma classe é que o nome do método inicia com a primeira letra em minúscula e assim todas as demais, como por exemplo: find(). Quando temos um método com nome composto, teremos a primeira letra do primeiro nome com letra minúscula e a primeira letra dos demais nomes em maiúscula, e todas as demais letras em minúsculo, como no exemplo: findByNome().

Uma regra importante sobre a criação de um método, é que todo método deve ter um tipo de retorno, seja ele um tipo primitivo, um objeto ou apenas o tipo void.

Utilizando estas regras citadas anteriormente, poderemos reconhecer um construtor facilmente. Um construtor tem suas próprias regras e por isso as dicas anteriores são inicialmente tão importantes. Veja bem, enquanto o nome de um método inicia com letra minúscula, um construtor deve sempre ter o seu nome idêntico ao nome da classe, assim, ele sempre iniciará com letra maiúscula. Outra observação importante é que um método sempre terá um tipo de retorno, porém, um construtor jamais terá um tipo de retorno.

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?