Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login

Cortana API: Implementando reconhecimento de voz para apps universais

Aprenda a desenvolver aplicativos para Universal Windows Platform com reconhecimento de voz.

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)
Fique por dentro
O avanço tecnológico trouxe-nos diversas novidades, e uma delas são os assistentes digitais, que não são novidades, mas estão a cada dia mais sofisticados. Imagine poder acessar diversas funcionalidades de seu sistema operacional e até mesmo controlar sua aplicação Windows / Windows Phone através de comandos de voz? “No princípio havia a Cortana, e agora se tem a Cortana API”. O que estamos dizendo é que em suas versões iniciais era possível somente realizar algumas funções em dispositivos computacionais através do comando de voz, mas que agora é possível utilizar todo esse poder em suas próprias aplicações — pode-se inclusive estender o dicionário de palavras reconhecidas em tempo de execução. No artigo em questão será feita uma introdução ao desenvolvimento de um aplicativo para restaurantes com Windows Universal utilizando a Cortana API, no qual será possível pedir para que o aplicativo mostre o cardápio. A partir desse modelo, qualquer outra aplicação que utilize esses recursos poderá ser desenvolvida com muita facilidade.

A cada dia novas ideias para o desenvolvimento de softwares surgem baseadas em novas tecnologias, conceitos de desenvolvimento ou novos produtos ou serviços que apresentam grande potencialidade de aceitação no mercado, ou até mesmo que permitam a criação de aplicações que venham a oferecer novas facilidades aos usuários ou resolver problemas antes computacionalmente inviáveis. Em alguns casos (como o que será tratado neste artigo), o surgimento de uma nova tecnologia ou conceito torna possível a criação de aplicações antes inimagináveis, ou simplesmente nos permite acrescentar em uma aplicação algum recurso capaz de torná-la destaque em sua área, atraindo assim a atenção de um público específico.

Neste artigo será desenvolvida parte de uma aplicação que simula um “atendente” virtual para restaurantes. O propósito é permitir que o cliente realize seus pedidos sem a necessidade de requisitar um garçom. Para que isso seja possível, deve-se considerar que o restaurante disponibiliza em cada uma de suas mesas algum dispositivo com sistema operacional Windows Phone.

O que é Cortana?

A Cortana é um assistente pessoal digital que promete auxiliar os usuários de um sistema computacional a realizar diversas atividades. Não se pode visualizar a Cortana como um simples assistente que permite a realização de atividades através do comando de voz, apesar de essa parecer ser sua principal finalidade. Usado corretamente, esse assistente pode ajudar seu utilizador a se manter sempre bem informado, permitindo-o realizar diversas atividades através de dispositivos e plataformas distintas.

Muito além do que serviços de lembrete, ou até mesmo uma interface interativa de pesquisa, a Cortana fornece uma arquitetura que permite facilmente a incorporação de outras atividades ou serviços, melhorando assim sua experiência. Sem demagogias, trata-se de um recurso capaz de aprender com o usuário para melhor servi-lo.

A Cortana permite que o usuário interaja com o computador por qualquer uma de suas interfaces. Caberá ao desenvolvedor, dependendo do contexto, determinar qual ação será desencadeada, ou seja, o usuário pode interagir via texto ou voz e o desenvolvedor decidirá como irá tratar cada uma das interfaces de entrada. Além de prático e fácil de utilizar, a Cortana é compatível com qualquer versão do Windows 10 ou superior, além do Android.

Para o desenvolvedor, é possível a integração das funcionalidades da Cortana às suas aplicações, podendo essa interação ocorrer através de solicitações explícitas ou até mesmo com base no contexto do usuário (análise de seu comportamento).

Ao desenvolvedor, a Cortana oferece também suporte a uma série de ações pré-determinadas, sendo necessário somente fornecer à API uma ligação capaz de indicar como sua aplicação deve responder/completar a ação. O desenvolvedor pode, entretanto, a qualquer momento personalizar uma ação pré-definida (se julgar necessário), buscando assim atender às necessidades de sua aplicação.

Iniciando o projeto

Inicialmente, é preciso criar um novo projeto Universal Windows. Para isso, siga as seguintes instruções:

  1. Crie um novo projeto através do menu File > New > Project (esse projeto foi realizado no Visual Studio 2015);
  2. Na tela que será aberta (veja Figura 1), selecione a opção Installed > Templates > C# > Windows > Universal > Blank App (Universal Windows).
  3. Escolha um nome para o projeto (no caso deste artigo ComandoVozApp), um nome para a Solution (que repetirá o nome do projeto) e clique em OK.

Iniciando um novo projeto Universal Windows

Figura 1. Iniciando um novo projeto Universal Windows

Criando o arquivo VCD

Criado o projeto, deve-se então criar o arquivo de definição de vocabulário (Voice Command Definitions - VCD). Esse arquivo concentrará as definições de comandos de voz que serão recebidos e tratados pela aplicação, bem como alguns que poderão ser enviados como feedback para o usuário.

O processo para criação do arquivo é simples, basta navegar pelo Solution Explorer até a pasta raiz do projeto e, nela, clicar com o botão direito do mouse. No menu que será apresentado escolha a opção Add > New Item... como pode ser observado na Figura 2.

Criando arquivo VCD – Parte I

Figura 2. Criando o arquivo VCD – Parte I

A tela da Figura 3 será apresentada. Nela, escolha a opção Installed > Visual C# > XML File e nomeie o arquivo como ComandosSuportados.xml.

Criando arquivo VCD – Parte II

Figura 3. Criando arquivo VCD – Parte II

Criado o arquivo, volte ao Solution Explorer, selecione o arquivo criado (ComandosSuportados.xml), clique com o botão direito do mouse sobre o mesmo e selecione a opção Properties. Nas propriedades do arquivo, marque a opção Build Action como Content, para que o arquivo não seja compilado junto da aplicação, mas sim inserido aos arquivos que serão publicados com ela, e a opção Copy to output directory como Copy if newer (veja a Figura 4). Com essa última opção, sempre que o documento for alterado, ele substituirá o documento já existente.

Configurando as propriedades do arquivo VCD

Figura 4. Configurando as propriedades do arquivo VCD

Uma vez que as devidas configurações referentes ao arquivo foram realizadas, deve-se então editá-lo permitindo que o mesmo tenha utilidade para o projeto em construção.

Editando o arquivo VCD

Antes de editar o arquivo, é importante entender um pouco sobre a sua estrutura. A Tabela 1 apresenta um resumo dos principais elementos.

Tabela 1. Principais elementos do arquivo VCD

Elemento

Descrição

VoiceCommands

Obrigatório. Este é "

[...]

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

Carregando
 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Ajude-nos a evoluir: você gostou do post?  (0)  (0)
Confirmar voto
Compartilhe:
Ficou com alguma dúvida?