Criando instaladores de programas

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (6)  (0)

O Inno Setup com o Istool cria de um assistente de instalação de um software para a disponibilização ao usuário final de forma mais fácil.

Artigo do tipo Tutorial
Recursos especiais neste artigo:
Artigo no estilo Prático
Autores:Tássio Ferenzini Martins Sirqueira e Marco Antônio Pereira Araújo

Para que serve o artigo

Quando se gera um software que rode em ambiente desktop e pretende-se disponibilizá-lo a outras pessoas, pode ocorrer uma série de problemas na sua distribuição, seja em relação ao local da instalação padrão, alteração de registros do sistema, integração com banco de dados, criação dos atalhos e menus no sistema e até mesmo em relação às configurações de desinstalação, quando não mais usado. Quando se utiliza um assistente para a instalação do software, além de se resolver esses problemas, sua instalação é facilitada para seus utilizadores, uma vez que eles não terão que seguir todo um tutorial para instalação no sistema, sendo esse o objetivo quando se cria um instalador de programas.

Este artigo trata da utilização de ferramentas para a geração de instaladores de software, o Inno Setup com o Istool, para a criação de um assistente de instalação de um software para a disponibilização ao usuário final de forma mais fácil e profissional, mantendo uma instalação padrão em todos os clientes. É útil para o caso de ter que se fazer uma distribuição de um software a um grande número de usuários. Nestas situações, ter um assistente que guiará o utilizador do software na sua instalação facilita para o usuário, e consegue-se uma instalação padrão em todos os computadores em que esse software será utilizado, com eficiência e facilidade.

Desenvolver softwares é um desafio e tanto, levando em consideração uma série de variáveis como custo, tempo, organização e tipo de aplicação a qual o software se destina. Muitas vezes alguns fatores importantes durante o processo de desenvolvimento deixam de ocorrer, seja por ser um projeto independente ou em uma empresa que não planeja como seu software será distribuído aos usuários.

Ocorre que, em muitos casos, quando terminado o desenvolvimento do software, é que então muitas vezes se começa a pensar como é que esse software será distribuído para seus utilizadores. E aí que vem uma série de duvidas e problemas para a criação do chamado “Setup do programa”, pois normalmente se precisa embutir na instalação um SGBD com sua base de dados criada, frameworks necessários para rodar a aplicação, arquivos de configuração especifica para o programa ou versão do sistema operacional em que ele será utilizado, além da integração com o sistema operacional da máquina, onde é necessário realizar a criação dos atalhos para sua utilização, mudança de registro, entre outras coisas que envolvem o processo de integração do software ao sistema operacional.

É muito comum, na maioria dos casos, a utilização como forma de distribuição arquivos compactados, seja pelo Winzip, Winrar ou 7zip. Só que, além de ruins aos olhos do usuário que irá instalá-lo, pois precisa de uma série de explicações guiando o usuário sobre como instalar o software, suas dependências, banco de dados, entre outros, torna difícil sua instalação e integração com o sistema operacional, e com isso mostra ainda pouco profissionalismo em seu desenvolvimento, o que não é nada bom, pois se pode perder a credibilidade do software simplesmente pelo fato do usuário ter problemas na sua instalação (o primeiro contato que o usuário tem como o software é durante sua instalação). Uma vez que o usuário tem dificuldade no processo de instalação do software, pode fazer a buscar por outro software concorrente em que ele consiga manusear sua instalação com mais facilidade.

Quando se pretende distribuir um software para os seus usuários fazerem a instalação, deve-se ter como preceito que quem irá instalá-lo não possui grande conhecimento técnico, e muitas das opções que devem ser configuradas durante a instalação do software podem não ser realizadas com sucesso pelo usuário. Quando se cria um instalador de software e o configura para que a instalação e configuração possam ser feitas com a menor intervenção possível do usuário, garante-se uma instalação mais eficiente em todos os clientes, e isso é útil não só para o usuário como para o próprio desenvolvedor do software, pois caso seja necessário realizar um suporte ao cliente para a resolução de algum problema fica mais fácil sabendo como ocorreu a instalação e a localização correta dos arquivos em vez de ficar perguntando isso ao usuário.

Algumas ferramentas ou IDEs de desenvolvimento já possuem seus próprios geradores de instalação, como é o caso do Visual Studio da Microsoft, em que é possível desenvolver seu instalador e distribuí-lo ao final do ciclo de desenvolvimento do software (mesmo assim nada impede de se utilizar um software específico para essa finalidade). Outras IDEs de desenvolvimento ainda não possuem esses recursos, o que implica na utilização de programas específicos para esse fim como o Inno Setup.

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?