Criando um datasource no IBM WebSphere 7.0

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (2)  (0)

Veja neste artigo como usar datasources no IBM WebSphere. Aprenda a criar datasources diretamente no servidor e faça, assim, um melhor uso do mesmo no seu projeto Java EE.

Com o advento das tecnologias web e a definição de software dinâmico executando em um browser através da respectiva comunicação com um servidor web, é possível ver o surgimento de cada vez mais tecnologias que abranjam/atendam ao universo de desenvolvimento de software na web.

Um conceito bem comum e inerente a esse processo é o de “datasource”. Se analisado a fundo, o termo significa fonte de dados e pode ser usado para designar qualquer repositório de informações que serão usadas pela aplicação. Entretanto, o mesmo é comumente associado ao uso de um banco de dados e, neste caso especificamente, se relaciona ao uso do mesmo banco em um servidor de aplicações web.

Segundo a Wikipédia, o datasource é “um nome dado à configuração de conexão para um banco de dados de um servidor. O nome é normalmente utilizado quando se cria uma consulta para o banco de dados. O DSN (Datasource Name) não tem que ser o mesmo que o nome do arquivo para o banco de dados.”.

No mundo de desenvolvimento de software, este conceito é amplamente utilizado pelos desenvolvedores e escolhido pelos gerentes de configuração ou arquitetos por facilitar a usabilidade do mesmo levando-se em consideração as ferramentas usadas o ambiente onde se está inserido. Além disso, esse tipo de recurso flexibiliza o processo de uso do banco de dados pelo motivo agora citado.

Veja na Figura 1 um exemplo de implementação de datasource usando o Spring framework.

Implementação de datasource no Spring framework

Figura 1: Implementação de datasource no Spring framework

Note que, ao contrário do que muitos pensam, os datasources também fazem uso de JDBC. É comum pensar que quando se passa a usar um recurso mais complexo ou framework ORM como o Hibernate, por exemplo, passa-se também a não mais usar o JDBC. Mas lembre-se: JDBC é base de conexões em Java, é ele o responsável por estabelecer o processo de comunicação com o banco de dados, usando um datasource ou não.

Neste artigo será mostrado como usar os mecanismos de datasource através do servidor IBM WebSphere 7.0.

Acessando a página de gerenciamento dos datasources

Para configurar datasources usando o IBM WebSphere, você precisa primeiro fazer acesso à tela de administração do servidor. As páginas de administração são comuns entre servidores, principalmente os servidores JEE, e servem para facilitar o acesso a propriedades do servidor, assim como a configuração das mesmas.

Nota: para este artigo será considerado que o usuário já tem instalado todo o ambiente Rational, assim como o servidor WebSphere. Vide artigos na DevMedia para saber como fazer todo o processo de instalação e configuração.

Para acessar essa página, clique com o botão direito do mouse no servidor WebSphere, na aba Servers da sua IDE Rational, e selecione as opções “Administration > Run Administrative Console” (estas opções estarão habilitadas apenas se o servidor estiver executando em modo Start ou Debug).

A tela exibida na Figura 2 que irá aparecer, corresponde à tela de administração do WebSphere, onde serão feitas todas as configurações importantes de servidor.

Página de administração do IBM WebSphere

Figura 2: Página de administração do IBM WebSphere

Acesse a opção no menu lateral “Recursos > JDBC > Provedores JDBC”. Uma tabela com a listagem dos provedores será exibida, já com um valor default: “Derby JDBC Provider”.

Nota: alguns dos valores-padrão que já vêm configurados no WebSphere podem ser removidos sem nenhum problema. O mesmo irá ocorrer para os datasources, uma vez que isso também levaria a uma otimização e melhoria de performance para o servidor.

Outra vantagem de se trabalhar com esse tipo de servidor JEE é que ele também te fornece o recurso de clusterização, que permite terem-se vários servidores agindo remotamente dentro de um mesmo ambiente. Isso é possível graças aos elementos de nós que podem ser encontrados na definição de escopo de provedor. Na opção “Escopo” selecione o último nó referente ao seu profile e clique em “Novo”.

Na próxima tela, preencha com os dados de criação do novo provedor, tais como tipo do banco de dados, do provedor, etc. Siga o exemplo da Figura 3 para se basear no preenchimento correto dos campos e clique em “Avançar”.

Tela de configuração do novo provedor JDBC

Figura 3: Tela de configuração do novo provedor JDBC

Como para o exemplo referido o banco escolhido foi o Oracle, na próxima tela será cobrado o caminho (path) da biblioteca connector para este mesmo banco de dados. Qualquer que seja o banco de dados, o mesmo processo será exigido, portanto tenha pronto em mãos a lib connector correta para o banco que estás a utilizar. Da mesma forma, também é possível criar uma “variável de ambiente” que corresponde a uma propriedade chave-valor configurada na respectiva tela (Para acessar vá em “Ambiente > Variáveis do WebSphere”); esse tipo de recurso é vantajoso e interessante quando se tem muitas conexões e datasources distintos, porém usando o mesmo banco de dados em um mesmo servidor WebSphere.

Informe o caminho da biblioteca e clique em “Avançar”. Na última tela você verá um resumo de suas configurações anteriores, tal como na Figura 4.

Resumo de configurações da criação do novo provedor

Figura 4: Resumo de configurações da criação do novo provedor

Finalmente, clique em “Concluir”. E logo após em “Salvar”. Após isso você será levado à mesma tela inicial com a listagem de provedores, dessa vez incluindo o seu.

Agora vá até a opção de menu “Recursos > JDBC > Origem de Dados” para configurar finalmente o seu datasource. Selecione mais uma vez a última opção na combo de nós e clique em “Novo”. Dessa vez você será solicitado a preencher os dados de origem de dados, isto é, o nome da origem de dados e o JNDI do recursos (conforme visto na definição da Wikipédia sobre datasource anteriormente, você não é obrigado a configurar essas duas propriedades com os mesmos valores).

Dados de acesso à base

Figura 5: Dados de acesso à base

Na Figura 5 você pode conferir as informações de ambas as propriedades, lembrando-se de adicionar o “jdbc” ao início da URL de acesso ao JNDI da base. Clique em “Avançar” mais uma vez. Na próxima tela você terá de informar o provedor que estará associado a este datasource; Selecione a opção “Selecionar um provedor JDBC existente” e marque a opção referente ao provedor recém-criado. Clique em “Avançar”.

Na próxima tela, informe corretamente a URL de acesso à base, de acordo com a definição do banco que está utilizando. No caso do Oracle, algo como:

jdbc:oracle:thin:@localhost:1521:seubanco

Não precisa informar os dados de autenticação, isso será feito mais a frente e clique para avançar. Na próxima tela informe os aliases de autenticação e avance mais uma vez. Por fim, conclua e salve. Aguarde até que o processo seja feito.

Pronto, para testar sua conexão, clique na checkbox do seu datasource e logo após em “Testar conexão”. O WebSphere te informará se deu certo e em caso negativo, analise o erro para correção.

O processo é o mesmo para a criação de quantos bancos quiser. Espero que tenham gostado.

Leia também

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?