Derivando casos de teste a partir de casos de uso – Revista Engenharia de Software Magazine 41

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (1)  (0)

Esse artigo apresenta uma estratégia para, na etapa de especificação de um processo de teste de software, elaborar casos de teste a partir dos casos de uso.

De que se trata o artigo

Esse artigo apresenta uma estratégia para, na etapa de especificação de um processo de teste de software, elaborar casos de teste a partir dos casos de uso.

Em que situação o tema é útil

Quanto mais cedo os testes começarem a ser aplicados, menor será o custo e tempo para correção de erros futuros. Para iniciar a elaboração dos casos de teste, na etapa de especificação do processo de teste, o caso de uso possui informações mais precisas. Com isso, os testadores não necessitam conhecer o processo de funcionamento do sistema para elaborar os casos de teste, sendo possível organizar informações concisas realizando os testes com mais sucesso.

Resumo DevMan

Um caso de uso contém todas as informações necessárias sobre como o sistema deve funcionar. Ao longo desse artigo será adotada uma estratégia para a elaboração de casos de teste baseado nos casos de uso. Assim, de forma prática, se demonstrará que é possível gerar casos de teste após identificar todos os cenários de casos de uso.

Quanto mais cedo os testes iniciarem, mais barato será a correção dos defeitos encontrados. Os erros localizados nos softwares correspondem a 36% em fase de desenvolvimento e 64% na fase de análise. Isso significa que a maior parte dos erros ocorre nas fases iniciais, onde sua correção é mais barata.

Para o teste de software ser aplicado com antecedência, o mesmo depende de um processo de avaliação para organizar a atividade de testar as aplicações no contexto da empresa.

O ciclo de vida de um processo de teste de software é composto por várias fases, que são: procedimentos iniciais, planejamento, preparação, especificação, execução e entrega. A etapa de especificação é a mais importante dentro do processo de teste de software, pois é nessa etapa que os casos de teste são elaborados para depois serem aplicados pelo testador.

No caso de teste são descritas as entradas de testes, condições de execução e o resultado esperado. Normalmente o caso de teste é derivado do caso de uso ou de especificações de casos de uso. Neste artigo, discutiremos como utilizar os casos de uso para gerar casos de teste, bem como os casos de teste são utilizados para iniciar o processo de teste mais cedo no ciclo de vida de desenvolvimento.

Processo de Teste de Software

Nas décadas de 1960 e 1970 os desenvolvedores dedicavam 80% do trabalho nas atividades de codificação e testes unitários, e uma menor porcentagem era dedicada à integração dos programas e nos testes de sistema. A partir dos anos 1980 a atividade de teste passou a se tornar mais reconhecida e a ser utilizada em todas as etapas do processo de desenvolvimento do software.

O ciclo de vida do processo de teste de software pode ser realizado simultaneamente com o processo de desenvolvimento, conforme assevera Bastos et. al. (2007). Contudo, para o processo de teste de software ser aplicado desde o início do processo de desenvolvimento, é imprescindível um projeto de teste. Isto porque é através do projeto de teste que são definidas a forma de realização e objetivo dos testes, ferramentas necessárias, cronograma, assim como todas as informações indispensáveis à aplicação do teste de software.

A Figura 1 apresenta as fases de um ciclo de vida no processo de teste de software, também conhecido como modelo 3P x 3E. O referido ciclo de vida, no entanto, é apenas um exemplo, já que existem outros modelos definidos para o processo de teste de software.

Figura 1. Ciclo de vida do processo de teste de software (Rios, 2006).

De acordo com Rios (2006), o primeiro P (Procedimentos iniciais) representa uma etapa curta, na qual é traçado um pequeno esboço e assinado um acordo de nível de serviço, enquanto os outros dois P’s (Planejamento e Preparação) acompanham todas as fases. Já as etapas mais importantes do processo de teste estão nos três E’s (Especificação, Execução e Entrega), consumindo 80% a 85% do tempo no processo.

O processo de teste, representado na Figura 1, é composto por diferentes etapas, sendo quatro delas sequenciais e duas paralelas ao processo de teste. Sendo assim, a sequência de fases da execução dos testes seria a seguinte:

1. Procedimentos iniciais;

2. Planejamento;

3. Preparação;

4. Especificação;

5. Execução;

6. Entrega.

Procedimentos Iniciais

A primeira etapa do processo de teste consiste nos procedimentos iniciais, na qual é realizado um estudo dos requisitos de negócio que dará origem ao sistema a ser desenvolvido. É necessária a elaboração de um plano com os principais objetivos e atividades que serão executadas, incluindo os recursos de pessoa e ambiente.

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?