Desenvolvendo uma aplicação CRUD com Desing Patterns – (parte 4).

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (4)  (0)

Neste artigo continuaremos a criação de nosso framework implementando uma classe para manter a conexão com o banco de dados utilizando o padrão de projeto Singleton.

Desenvolvendo uma aplicação CRUD com Desing Patterns – (parte 4).

Aplicando o Padrão Singleton...

"A desconfiança é a mãe da segurança." [Scudéry, Madeleine]

Olá pessoal.

Este é o quarto artigo da série e continuaremos a criação de nosso framework implementando uma classe para manter a conexão com o banco de dados utilizando o padrão de projeto Singleton.

Se analisarmos o código proposto no primeiro artigo da série(http://www.devmedia.com.br/articles/viewcomp.asp?comp=14689), é possível verificar que nossa string de conexão com o banco de dados foi declarada como um campo da classe, sendo assim, visível para todos os métodos da mesma. O problema é que geralmente teremos varias classes onde iremos utilizar o acessa a dados. Será então que teremos de declarar nossa string de conexão em todas as classes de nosso sistema?

Para resolver este problema, pode-se então criar uma classe que retornará a conexão com o banco de dados, centralizando o código de conexão com o banco e disponibilizando uma forma mais simples para que as classes do sistema tenham acesso à conexão com o banco de dados. No nosso caso esta classe irá utilizar o padrão Singleton.

O modelo Singleton faz parte dos padrões de projeto criacionais e se ocupa pela instanciação de objetos.

O padrão Singleton faz com que uma classe só possa ter uma instância e tenha um ponto único de acesso a ela. Para garantir que uma classe só poderá ter uma instância, seu construtor padrão é restringido com o modificador private, o que determina que apenas a própria classe possa se instanciar e, em seguida, á disponibilizado um único método estático que retorna a única instância da classe.

Nota-se que o recurso do banco de dados não aceita conexões infinitas e que a conexão com o banco de dados deve ser fechada após sua utilização.

Este modelo é interessante, pois desta forma, se a conexão não for fechada por alguma classe, o próximo acesso retornará erro uma vez que tentará abrir uma conexão já aberta.

O código fonte está bem documentado explicando os passos da construção da classe.

Dando continuidade ao framework que iniciamos no artigo 3(link do artigo 3), vamos adicionar uma nova pasta ao projeto por nome Connection e nesta pasta iremos acrescentar uma classe por nome ConnectionDB. Sua solução deve ficar como na figura 1.


            O próximo passo será alterar o namespace de nossa classe por GenericFrameWork.

            Para implementação desta classe, iremos fazer as seguintes referencias: System.Web e System.Configuration. O código fonte completo segue na listagem 1.

using System;

using System.Collections.Generic;

using System.Linq;

using System.Text;

using System.Data.SqlClient;

using System.Configuration;

using System.Web.Configuration;

 

namespace GenericFrameWork

{

    /// <summary>

    /// Classe responsável por retornar a instância única da string de conexão.

    ///     <remarks>

    ///         Utilizo o padrão criacional de projeto Singleton.

    ///     </remarks>

    /// </summary>

    public class ConnectionDB

    {

        /// <summary>

        /// O objeto intance é a instância única da própria classe ConnectionDB;

        /// Seus modificadores são:

        ///   *private = indica que o objeto só poderá ser acessado dentro da classe de origem,

        ///   *static = define o atributo instance como um objeto da classe, e não da instância,

        ///   *readonly = determina que seu valor só poderá ser alterado na sua declaração ou dentro de um método construtor.

        /// </summary>

        private static readonly ConnectionDB instance = new ConnectionDB();

 

        /// <summary>

        /// Restringimos o construtor padrão com o modificador private, o que determinda

        /// que apenas a própria classe possa se instanciar, ou seja, não pode ser

        /// instanciado diretamente.

        /// </summary>

        private ConnectionDB()

        { }

 

        /// <summary>

        /// Método estático que retorna a única instância da classe.

        /// Somente atravéz deste método as outras classes do sistema poderão utilizar

        /// a instância de ConnectionDB.

        /// </summary>

        /// <returns>Instância única da classe</returns>

        public static ConnectionDB GetInstance()

        {

            return instance;

        }

 

        /// <summary>

        /// Método responsável por retornar uma conexão com o banco de dados.

        /// </summary>

        /// <returns>objeto de conexão com o banco de dados.</returns>

        public SqlConnection GetConnection()

        {

            // Crio um objeto do tipo ConnectionStringSettings para receber a string de conexão criada no webConfig

            ConnectionStringSettings getString = WebConfigurationManager.ConnectionStrings["ConnectionString"] as ConnectionStringSettings;

 

            // Descriptografa a string de conexão que está no WebConfig para que a mesma possa ser usada.

            string stringConexao = Criptografia.decriptografar(getString.ConnectionString);

 

            // Retorna a string de conexão.

            return new SqlConnection(stringConexao);

        }

 

        #region Propriedades

 

        /// <summary>

        /// String de Conexão com o banco de Dados.

        /// </summary>

        public string ConnectionString

        {

            get

            {

                // Chamo o método GetConnection para conhecer a string de conexão com o banco de dados.

                string stringConexao = GetConnection().ConnectionString;

 

                // Retorna a string de conexão com o banco de dados.

                return stringConexao;

            }

        }

 

        /// <summary>

        /// Nome do Provedor.

        /// </summary>

        public string ProviderName

        {

            get

            {

                string providerName = ConfigurationManager.ConnectionStrings["ConnectionString"].ProviderName;

 

                // Retorna a string de conexão.

                return providerName;

            }

        }

 

        #endregion

 

    }

}

 

Listagem 1.

            É interessante notar que já estamos utilizando a classe de criptografia que construímos no artigo 3(http://www.devmedia.com.br/articles/viewcomp.asp?comp=15378&fb=1).

            Agora já centralizamos toda a parte de conexão com o banco.

Lembre-se que para utilizar esta classe será necessário declarar a string de conexão no Web.config, e a mesma deve estar criptografada por nossa classe. Iremos fazer isto mais a frente, logo após a conclusão de nosso framework.

No próximo artigo iremos criar nossa classe de acesso a dados genérica.

Um abraço e qualquer dúvida podem mandar por email.

vitormeriat@gmail.com

http://twitter.com/vitormeriat

Até a próxima!!!

“A sorte favorece as mentes bem trabalhadas...”    

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?