Editorial SQL Magazine - Edição 6

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (1)  (0)

Editorial da Revista SQL Magazine - Edição 6.

Atenção: por essa edição ser muito antiga não há arquivo PDF para download.
Os artigos dessa edição estão disponíveis somente através do formato HTML.

Clique aqui para ler todos os artigos desta edição

EDITORIAL

 

Vou me arriscar falando isso, mas estou começando a achar que a informática é a área que mais possui ambigüidades. Esse mês, durante a pesquisa sobre ‘normalização’, diversas vezes encontrei mais de um livro apresentando o mesmo conceito de forma antagônica. Como um profissional da área fica diante disso?

Para que você tenha uma idéia, vou transcrever aqui o problema da primeira forma normal. O debate é sobre o melhor caminho para eliminar os atributos multivalorados: repetí-los em vários registros ou criar uma tabela auxiliar. Veja como dois livros que são referência sobre o assunto respondem essa questão:

 

            Sistemas de Bancos de Dados (Elmasri e Navathe), página 403:

 

            “...Existem três técnicas principais para se alcançar a primeira forma normal...:

1)     Remova o atributo ... que viola a 1FN e coloque-o em uma relação em separado;

2)     Expanda a chave ... introduzindo redundância na relação;

3)     Se o número máximo de valores for conhecido ... por exemplo três ... crie três atributos atômicos.

 

...Das três soluções mostradas, a primeira é melhor porque não apresenta o problema de redundância ... “

 

            Projeto de Banco de Dados (Carlos Alberto Heuser), página 132:

 

            “Para transformar um esquema de tabela não-normalizada em um esquema na 1FN há duas alternativas:

 

1)     Construir uma única tabela com redundância de dados...;

2)     Construir uma tabela para cada tabela aninhada.

 

...a primeira alternativa (tabela única) é a preferida. Ao decompor uma tabela em várias tabelas, como ocorre na segunda alternativa, podem ser perdidas relações entre informações. ”

 

Percebe-se que o enfoque do primeiro livro é mais prático; afinal, a tabela auxiliar vai acabar sendo criada na segunda forma normal. Já o segundo adverte para o perigo de se modelar errado criando direto as tabelas auxiliares. 

Como você vai perceber, essa discrepância se refletiu neste número. Vinicius Lourenço mostra a normalização, no projeto da livraria Book.Net, usando o enfoque mais prático; Já o Prof. Bráulio, da Universidade de Brasília, seguiu o caminho mais acadêmico e aplicou a 1FN sem criar tabelas auxiliares.

A participação do professor da UNB cabe uma ressalva: na primeira versão da revista havíamos modificado seu artigo, fazendo com que na explicação da 1FN fossem criadas tabelas auxiliares. Como resposta, ganhamos uma verdadeira aula sobre normalização: o professor nos enviou um documento com mais de dezoito mil caracteres, explicando o porquê da sua escolha. O texto foi resumido e publicado no box “Atributos Multivalorados”, na página 32.

Como um profissional da área fica diante de divergências como essa?

 

Você sabe. Nós adoramos!

 

 

Um abraço e boa leitura

 

Gustavo Viegas

Editor

gustavo@sqlmagazine.com.br

 

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?