Ferramentas Case - Parte V

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (4)  (0)

Veja nesta ultima etapa do artigo de ferramentas case a ferramenta Together Enterprise Architect.

Caros leitores,

Vamos então continuar nossa jornada por algumas ferramentas CASE.

Os usuários Borland já sabem que foi lançada uma suíte de desenvolvimento, contemplando todo o ciclo de vida de desenvolvimento de software, a saber: análise, projeto, implementação, teste e implantação. A ferramenta de projeto disponibilizada pela Borland é o Together.

Introdução

O Together é muito mais que uma ferramenta CASE. É uma ferramenta de projeto de software. A avaliação foi efetuada na edição Enterprise Architect.

Together Enterprise Architect
Diagramas

O Together disponibiliza todos os diagramas UML e também a confecção de DER além de alguns diagramas específicos. É possível gerar diagramas novos, ou a partir de código já existente nas linguagens suportadas (C++, C#, Java, VB6, VB.Net e XML).

Veja nas Figuras 1 e 2, os diagramas possíveis de se gerar no Together.

05-07pic01.JPG
Figura 1
. Diagramas UML.

05-07pic02.JPG
Figura 2
. Diagramas Específicos Together.

As funcionalidades disponíveis com relação à diagramação são impressionantes. Como exemplo, cada entidade no diagrama possui uma espécie de “painel de controle”, o Inspector, com todas as informações necessárias, do ponto de vista da análise e do desenvolvimento. Veja Figuras 3 e 4.

05-07pic03.JPG
Figura 3.
Requisitos da entidade Cliente.

05-07pic04.JPG
Figura 4.
Hiperlinks da entidade.


É possível atribuir hiperlinks a entidades e a atributos dessa entidade gerando um nível fino de documentação de cada artefato do software.

Essas funcionalidades estão disponíveis de forma geral para todos os diagramas. É possível criar também hiperlinks de um diagrama para o outro.

Scripts/Banco de Dados

Gera scripts de DDL para os principais bancos do mercado, de forma muito fácil. Mas algumas versões de grandes SGBD's não são suportadas na versão avaliada. Para o MS-SQL Server, por exemplo, só a suporte para a versão 7.0.

Bancos suportados:

MySQL 3.23,  SyBase, DB2, Interbase, Oracle 8x e 9, Access 97 e 2000.

A engenharia reversa também é suportada para todos esses bancos gerando entidades em DER ou classes.

Recursos

O Together possui inúmeros recursos que são diferenciais consideráveis.

Recursos de SQA

Auditoria/Métrica: recurso interessante de controle de qualidade de código. É possível selecionar regras específicas com as quais o código fonte deve estar em conformidade. Há um relatório que exibe as violações a essas regras. É possível examinar o código e decidir se procede-se à alteração ou não.

UI Builder

Para os desenvolvedores Java, há um gerador de interfaces.

Documentação

A melhor documentação do Together é gerada em HTML. Bastante rica e completa. É possível criar templates e customizar os documentos.

Há também um gerador de relatórios.


Conclusão

Esta série de textos sobre as ferramentas CASE serviu àqueles que já têm um conhecimento de Análise e Projeto de sistemas e gostariam de ter uma visão de outras ferramentas disponíveis no mercado. Através da leitura dessa série de artigos, é possível conhecer algumas das principais características de alguns desses softwares. A série não se propôs a ser um “how-to”, pelo contrário, assumo como pressuposto que um Analista ou Gerente de Projeto é capaz de explorar qualquer uma dessas ferramentas. O objetivo foi antecipar-me e mostrar algumas características relevantes. Acredito ter sido útil, pois nesse período recebi diversos e-mails com algumas dúvidas nesses diversos softwares, que foram solucionadas, facilitando a tomada de decisão.

Leia todos artigos da série

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?