Array
(
)

Diário de um cao

Nildo
   - 27 jan 2004

>DIÁRIO DE UM CÃO
>1ª semana - Hoje completei uma semana de vida.
>Que alegria ter chegado a este mundo !
>1 mês - Minha mamãe cuida muito bem de mim. É uma mãe exemplar !
>2 meses - Hoje me separaram de minha mamãe.
>Ela estava muito irrequieta e,com seu olhar, disse-me adeus.
>Espero que a minha nova ´família humana ´ cuide tão bem de mim como ela
>o fez.
>4 meses - Cresci rápido; tudo me chama a atenção.
>Há várias crianças na casa e para mim são como ´ irmãozinhos ´.
>Somos muito brincalhões, eles me puxam o rabo e eu os mordo de
>brincadeira.
>5 meses - Hoje me deram uma bronca. Minha dona se incomodou porque fiz
>´pipi ´ dentro de casa. Mas nunca me haviam ensinado onde deveria
>fazê-lo.Além do que, durmo no hall de entrada. Não deu para agüentar.
>8 meses - Sou um cão feliz! Tenho o calor de um lar; sinto-me tão
>seguro,tão protegido...
>Acho que a minha família humana me ama e me consente muitas coisas. O
>pátio e todinho para mim e, às vezes, me excedo, cavando na terra como
>meus antepassados, os lobos quando escondiam a comida.
>Nunca me educam.
>Deve ser correto tudo o que faço.
>12 meses - Hoje completo um ano. Sou um cão adulto. meus donos dizem
>que cresci mais do que eles esperavam. Que orgulho devem ter de mim !
>13 meses - Hoje me acorrentaram e fico quase sem poder movimentar-me
>até onde tem um raio de sol ou quando quero alguma sombra.
>Dizem que vão me observar e que sou um ingrato. Não compreendo nada do
>que está acontecendo.
>15 meses - Já nada é igual... moro na varanda. Sinto-me muito só.
>Minha família já não me quer! As vazes esquecem que tenho fome e sede.
>Quando chove, não tenho teto que me abrigue...
>16 meses - Hoje me desceram da varanda. Estou certo de que minha
>família me perdoou. Eu fiquei tão contente que pulava com gosto. Meu
>rabo parecia
>um ventilador. Além disso, vão levar-me a passear em sua companhia !
>Nos direcionamos para a rodovia e, de repente, pararam o automóvel.
>Abriram a porta e eu desci feliz, pensando que passaríamos nosso dia no
>campo. Não compreendo porque fecharam a porta e se foram.
>´Ouçam, Esperem ! ´lati...se esqueceram de mim... Corri atrás do carro
>com todas as minhas forcas. Minha angústia crescia ao perceber que
>quase perdia o fôlego e eles não
>paravam.
>Haviam me esquecido !
>17 meses - Procurei em vão achar o caminho de volta ao lar.
>Estou e sinto-me perdido ! No meu caminho existem pessoas de bom
>coração que me olham com tristeza e me dão algum alimento. Eu lhes agradeço
>com o meu olhar, desde o fundo de minh´alma. Eu gostaria que me
>adotassem: seria leal como ninguém! Mas somente dizem: ´ pobre cãozinho,
>deve ter se perdido. ´
>18 meses - Um dia destes, passei perto de uma escola e vi muitas
>crianças e jovens como meus ´ irmãozinhos ´ Me aproximei e um grupo deles,
>rindo, me jogou uma chuva de pedras ´ para ver quem tinha melhor
>pontaria´.Uma dessas pedras, feriu-me o olho e desde então, não enxergo
>com ele.
>19 meses - Parece mentira. Quando estava mais bonito, tinham compaixão
>de mim. Já estou muito fraco; meu aspecto mudou. Perdi o meu olho e as
>pessoas me mostram a vassoura quando pretendo deitar-me num pequena
>sombra.
>20 meses - Quase não posso mover-me ! Hoje,ao tentar atravessar a rua
>por onde passam os carros, um me jogou ! Eu estava no lugar seguro
>chamado ´calcada ´, mas nunca esquecerei o olhar de satisfação do
>condutor, que até se vangloriou por acertar-me. Oxalá me tivesse matado! Mas
>só me deslocou as cadeiras!A dor e terrível ! Minhas patas traseiras
>não me obedecem e com dificuldade arrastei-me até a relva, na beira do
>caminho.
>Faz dez dias que estou embaixo do sol, da chuva, do frio, sem comer.
>Já não posso mexer-me !A dor é insuportável ! Sinto-me muito mal;
>fiquei num lugar úmido e parece que até o meu pelo esta caindo...
>Algumas pessoas passam e nem me vêem; outras dizem: ´ não chegue
>perto´.
>Já estou quase inconsciente; mas alguma força estranha me faz abrir os
>olhos. A doçura de sua voz me fez reagir. ´ Pobre cãozinho, olha como
>te deixaram ´, dizia... junto com ela
>estava um senhor de avental branco. Começou a tocar-me e disse: ´
>Sinto muitosenhora,mas este cão já não tem remédio ´. ´ É melhor que pare
>de sofrer ´. A gentil dama, com as lágrimas rolando pelo rosto,
>concordou.
>Como pude, mexi o rabo e olhei-a, agradecendo-lhe que me ajudasse a
>descansar. Somente senti a picada da injeção e dormi para sempre,
>pensando em porque tive que nascer se ninguém me queria...

>Amigos, a solução não é abandonar um cão na rua, mas sim educa-lo. Não
>transforme em problema tão grata companhia. Ajude a abrir a consciência
>dos ignorantes e, assim,
>poder acabar com os maus tratos aos animais, especialmente com o
>problema de cães de rua.
>Repasse este e-mail a quantas mais pessoas puderes.
>
>Não custa nada !!!


Vinicius2k
   - 27 jan 2004

:(
nada a acrescentar... obrigado nildo !


Nildo
   - 27 jan 2004

Ainda tô indignado com a hitória...


Icheuk
   - 27 jan 2004

Cara estou neste momento trabalhando e resolvi ler algo engraçado para descontrair pois o clima esta pessado, porém comecei a ler achando que seria muito engraçado e eu teria que disfarçar o sorriso para que ninguem percebesse, mas no decorrer da leitura veio a surpresa e nao tive como esconder ou disfarçar a lagrima que correu pela minha face.

Cara este texto é um dos mais belos que ja li até hoje, agradeço a voce pela iniciativa.

Se cada um de nós fizermos um pouquinho, mesmo que for bem pouco o mundo dos animais será bem melhor .

Os animais deveriam ter direitos assim como nós pois sao seres vivos!

Valeu Mesmo.

ICheuk


Paulo Trajano
   - 27 jan 2004


Citação:
Cara estou neste momento trabalhando e resolvi ler algo engraçado para descontrair pois o clima esta pessado, porém comecei a ler achando que seria muito engraçado e eu teria que disfarçar o sorriso para que ninguem percebesse, mas no decorrer da leitura veio a surpresa e nao tive como esconder ou disfarçar a lagrima que correu pela minha face.


Era justamente o que eu estava querendo fazer, descontrair um pouco.
Não cheguei a chorar mas me deu um aperto no peito e tá vindo agora um nó na garganta que num dá pra controlar .... buáaá, snif

Brincadeira, mas me emocionei mesmo. Pensei logo no meu cachorrinho, Tobby. Na verdade é isso que muitas vzs acontece com os coitadinhos dos cães. Se não pode cuidar, pra que leva pra casa? Não suporto gente que maltrata animal, principalmente os cães (trauma de infância, qdo vi um cachorro ser atropelado). Muito bom esse texto, espero que toque em quem gosta de maltratar animais.


Paulo Trajano
   - 27 jan 2004


Citação:
Cara estou neste momento trabalhando e resolvi ler algo engraçado para descontrair pois o clima esta pessado, porém comecei a ler achando que seria muito engraçado e eu teria que disfarçar o sorriso para que ninguem percebesse, mas no decorrer da leitura veio a surpresa e nao tive como esconder ou disfarçar a lagrima que correu pela minha face.


Era justamente o que eu estava querendo fazer, descontrair um pouco.
Não cheguei a chorar mas me deu um aperto no peito e tá vindo agora um nó na garganta que num dá pra controlar .... buáaá, snif

Brincadeira, mas me emocionei mesmo. Pensei logo no meu cachorrinho, Tobby. Na verdade é isso que muitas vzs acontece com os coitadinhos dos cães. Se não pode cuidar, pra que leva pra casa? Não suporto gente que maltrata animal, principalmente os cães (trauma de infância, qdo vi um cachorro ser atropelado). Muito bom esse texto, espero que toque em quem gosta de maltratar animais.


Henry
   - 27 jan 2004

e pensa que existe isso dia a pois dia.....


Otto
   - 28 jan 2004


Citação:
e pensa que existe isso dia a pois dia.....


ou nem isso...

e pensar, que existe historis ´desse´ tipo que aconcete com ser humano, não bem como essa historia acima, mas, bem parecida...


Nildo
   - 28 jan 2004


Citação:

Citação:
e pensa que existe isso dia a pois dia.....


ou nem isso...

e pensar, que existe historis ´desse´ tipo que aconcete com ser humano, não bem como essa historia acima, mas, bem parecida...

Para mim não tem diferença neste ato com o ser humano ou um animalzinho como um cachorro. O ser humano ainda pode trabalhar para ganhar dinheiro ou sair pedindo ou mesmo se virar sozinho. Agora um cachorrinho não pode fazer nada disse. Ele vai ficando feio e quanto mais feio, menas pessoas se quer olham para ele


Otto
   - 28 jan 2004

pode crer... é verdade.....


Henry
   - 28 jan 2004

Nildo, faco das suas palavras minhas. O ser humano tem mais de sei la quantas assistencias sociais pra eles, e eles tem culpa de ta aonde ta, ja os pobre dos bichinhos nao, eles taum la por que algum babaca boto ele la, tadinhos...........


Elitonon
   - 29 jan 2004

Tudo muito sério e verdadeiro.

Alguém já viu algum gato em uma situação dessas ?

Os cães (com exceção daqueles que são treinados pra serem violentos) tem uma alma muito inocente e dependem muito do ser humano. Vcs já repararam como eles ´falam´ com os olhos? Não dá pra ver maldade nenhuma no olhar de um cão. Nunca ví matarem nem uma formiga.

Não consigo achar qualidades assim em um gato...


Nildo
   - 29 jan 2004

Miha mae disse uma coisa que é verdade esses dias atraz pra mim:

- Bruno, agora eu reconheço um verdadeiro amigo, e deixei de ser boba para com minhas supostas amigas depois que ganhamos a Lilly (minha cachorrinha). Ela me ensinou muitas coisas nessa vida, e me sinto realmente melhor psicologicamente depois de tal ato.

É claro que ela não falou isso tão formalmente, mas foi o que ela quis me dizer.

Elitonon, já reparei sim. E concordo com sua observacão


Henry
   - 29 jan 2004

De fe mesmo, gatos sao falsos e traicoeiros e so gostam da casa e naum do dono... tenho dois dogs que sao mais que amigos pra mim, e me consolam em altos momentos de tristeza, massa mesmo.........


Elitonon
   - 30 jan 2004


Citação:
De fe mesmo, gatos sao falsos e traicoeiros e so gostam da casa e naum do dono...


Resumiu legal. Tb acho isso...