Instalação de Clientes via Push - Revista Infra Magazine 3

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (1)  (0)

O artigo descreve como é o processo de instalação de um software cliente via método push. No artigo veremos também como habilitar o método, configurar o cliente, fazer troubleshooting e muito mais.

Do que se trata o artigo:

O artigo descreve como é o processo de instalação de um software cliente via método push. No artigo veremos também como habilitar o método, configurar o cliente, fazer troubleshooting e muito mais.


Para que serve:

O método push, se configurado de forma correta, é uma poderosa funcionalidade que facilita a vida do administrador SCCM na tarefa de instalação e atualização automática de clientes.


Em que situação o tema é útil:

Push é o método de instalação de clientes mais conhecido e, portanto, utilizado com muita frequência. Saber como ele funciona e como resolver os problemas mais comuns de instalação de clientes é uma das tarefas do dia-a-dia de um administrador do SCCM.

O System Center Configuration Manager 2007 (antes conhecido como Microsoft System Management Server ou SMS e aqui chamado de SCCM) é uma solução completa de inventário, implementação e atualização de servidores, clientes e dispositivos – em ambientes físicos, virtuais, distribuídos e móveis. Ele tende a levar a TI a um patamar mais produtivo e efetivo, reduzindo tarefas manuais e habilitando o foco para projetos de maior valor, maximizando investimentos em hardware e softwares, além de aumentar a produtividade do usuário final com o software correto no momento correto.

Para isso, o SCCM trabalha com o conceito de cliente. Um cliente do SCCM é qualquer computador que o SCCM possa gerenciar. Pode ser um computador desktop ou laptop do usuário, uma Workstation, um dispositivo móvel ou um servidor, incluindo os servidores SCCM.

Nesse contexto, este artigo irá apresentar como é o processo de instalação de um software cliente via método push de forma que possamos gerenciar o computador onde será feita a instalação. Além disso, veremos também como habilitar o método, configurar o cliente, fazer troubleshooting e muito mais.

O método Push

Para que o SCCM possa gerenciar um cliente, um software deve ser instalado. Para instalar o software, podemos instalar:

· Via GPO (Group Policy objects);

· Manualmente;

· Via Windows Update utilizando o WSUS (Windows Server Update Services);

· Via Método Push.

A instalação via push é utilizada pelo SCCM para instalar o software cliente automaticamente quando um novo recurso for descoberto, isto é, adicionado ao banco de dados do SCCM. Diferente dos outros, esse é o único método em que o servidor SCCM inicia a instalação. Nas próximas seções veremos o processo, como fazer a configuração necessária, tanto do lado do servidor quanto do lado do cliente, de forma centralizada e, também, como resolver alguns dos problemas mais comuns.

Desmistificando

Existe uma certa confusão em relação ao funcionamento da instalação de clientes pelo método push. O ponto principal está em entender a diferença entre habilitar a instalação do método push ou utilizar o Wizard.

Ao habilitar a opção do método push, o servidor SCCM tentará instalar o cliente para todos os computadores que ainda não possuem o cliente instalado e que pertencem ao site, isto é, o endereço IP do computador pertence aos cadastrados na boundary do SCCM. Já o Wizard é um processo “manual” onde o administrador do SCCM pode também escolher por instalar o cliente para computadores não pertencentes ao site.

Quando o processo de descobrir novos clientes ocorre, um arquivo com extensão DDR (Discovery Data Record) é criado para cada novo computador descoberto. Esse arquivo é sempre criado, independente das configurações do método push.

Em seguida, caso a instalação automática esteja selecionada, ou quando o Wizard de instalação for concluído, um arquivo com extensão CCR (Client Configuration Request) é gerado pelo servidor para cada computador.

Isso somente é verdade se: 1) os recursos identificados fazem parte da boundary do site e, 2) o recurso descoberto está em conformidade com os selecionados.

Após a criação do arquivo CCR, ele é processado pelo componente CCM (Client Configuration Manager) e a instalação começa. Caso a instalação do cliente falhe, novas tentativas ocorrerão uma vez por hora, durante 168 horas (1 semana) antes da desistência.

Boundary/Boundaries: O SCCM usa boundaries para determinar quando um cliente está dentro ou fora do site. Uma boundary pode ser definida através de sub-redes IP, ranges IP, prefixos IPv6 e sites do AD.

Habilitando a instalação via Push

Quando se instala um cliente usando o método push, o SCCM utiliza uma conta de usuário do windows ou a própria conta de computador do SCCM caso uma conta de usuário não seja especificada. Esta informação também é válida quando a conta especificada não possui direitos administrativos no computador cliente.

Para configurar essa conta no SCCM, siga os passos:

1. Na console do SCCM expanda Site Database, Site Management, <Código do Site>, Site Settings, e então clique em Client Installation Methods;

2. Dê um duplo-clique em Client Push Installation para abrir a janela de propriedades. Nesta janela pode-se habilitar a instalação para todos os novos computadores descobertos (ver Figura 1);

Figura 1. Client Push Installation Properties – Aba General.

3. Selecione a aba Accounts e clique no botão New (Ícone amarelo que parece um sol);

4. Em User name, digite o nome de usuário que será utilizado para a instalação de clientes, em Password e Confirm password, digite o password e então clique OK (ver Figura 2).

Figura 2. Widnows User Account.

5. Quando a janela de Windows User Account for fechada, verifique se o usuário digitado aparece na lista de usuários configurados para fazer a instalação via push;

6. Na aba Client e em Installation properties pode-se adicionar parâmetros à instalação. O parâmetro mais comum é a utilização do FSP (Fallback Status Point) (ver Figura 3"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?