jBPM - Sincronização entre Processos e Aplicativos – Parte I

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (2)  (0)

Crie e modifique aplicações a partir dos diagramas de processos de negócios da empresa utilizando um framework Java

jBPM - Sincronização entre Processos e Aplicativos – Parte I

Crie e modifique aplicações a partir dos diagramas de processos de negócios da empresa utilizando um framework Java

Cristiano Terra Palazzo

Business Process Management

O Business Process Management, ou simplesmente BPM, é uma área do conhecimento que une a gestão de negócios com tecnologia da informação. Pode ser livremente traduzido como Gerenciamento de Processos do Negócio.

O BPM foi criado com o objetivo de melhorar os processos de negócio das organizações utilizando métodos, técnicas e ferramentas que permitam modelar, publicar, controlar e analisar os processos operacionais onde há o envolvimento de seres humanos, de sistemas automatizados, documentos e outras fontes de informação.

Atividades do BPM

As atividades que constituem o BPM podem ser divididas em três grupos: modelagem, execução e monitoramento.

a) Modelagem

O processo de modelagem é o levantamento e análise dos processos existentes bem como a simulação de novos processos que possam vir a existir.

Os softwares utilizados para esta tarefa incluem editores gráficos que documentam os processos, repositórios que armazenam os modelos de processos e ferramentas para simulação de processos de negócios para executar um processo por um grande número de vezes para poder mensurar parâmetros de desempenho como tempo médio e custo.

Uma boa modelagem reduz o número de problemas durante o ciclo de vida de um sistema. A integração entre o software utilizado para modelar os processos e suas implementações e manutenções tornam as mudanças nos negócios algo pouco traumático em se tratando de sistemas.

b) Execução

A forma tradicional de automatizar processos é desenvolver uma aplicação que executa os passos do processo. No entanto, na prática, essas aplicações raramente executam todos os passos, ou os executam de forma incompleta.

Como resposta a estes problemas, foram criados softwares que permitem que o processo completo do negócio seja definido em uma linguagem que pode ser diretamente executada pelo computador. O sistema irá usar serviços conectados a aplicações para executar as operações do negócio ou, em operações muito complexas para serem automatizadas, requisitará a entrada de dados por uma pessoa.

Comparado a qualquer uma das alternativas precedentes, executar diretamente um processo definido é muito mais direto e conseqüentemente mais fácil de melhorar.

Os sofwares comerciais de BPM no mercado têm focado desenvolvimento de modelos gráficos dos processos ao invés de modelos baseados em linguagens de programação como forma de diminuir a complexidade no desenvolvimento dos modelos. Programação visual usando gráficos tem aumentado a produtividade em um grande número de áreas da computação e é muito bem aceito pelos usuários.

c) Monitoramento

O monitoramento pode ser de um processo individualmente, portanto as informações de cada estado podem ser vistas facilmente bem como as estatísticas de performance de um ou vários processos.

O grau de monitoramento depende da informação que a empresa quer avaliar e analisar e como ela almeja que isso seja monitorado em tempo-real ou de outra forma.

A mineração dos processos é possível, pois existem métodos e ferramentas que estão ligadas ao monitoramento de processos. O alvo da mineração é analisar os logs dos eventos extraídos dos monitoramentos e compará-los aos modelos do processo previamente definidos. A mineração dos processos permite aos analistas detectar discrepâncias entre a atual execução dos processos com o modelo previamente definido, bem como encontrar possíveis gargalos.

Desenvolvimentos futuros

Embora o foco inicial do BPM estivesse na automatização de processos mecânicos do negócio, este tem sido estendido para integrar os processos humano-dirigidos em que a interação humana ocorre em série ou paralela com os processos mecânicos.

Uma forma comum é onde as etapas individuais no processo do negócio que requerem a intuição ou o julgamento humano a ser executados são atribuídas aos membros apropriados de uma organização (como com sistemas de workflow). Outras formas mais avançadas estão em suportar a interação complexa entre trabalhadores humanos ao executar uma tarefa de trabalho em grupo. Neste caso, muitas pessoas e sistemas interagem de forma estruturada, quando desejarem, e em algumas vezes de forma completamente dinâmica para completar uma ou várias transações. Os softwares BPM suportam e monitoram esses processos e permitem as suas definições em tempo de execução.

Não são todas as atividades que podem ser efetivamente modeladas e alguns processos ficam melhores se deixados sozinhos. A vantagem nos sistemas BPM não está em automatizar tarefas muito simples ou muito complexas, mas em processos onde se pode modelar o maior número de etapas.

Leia todos artigos da série

Leia também

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?