Linhas de processo de software - Revista Engenharia de Software Magazine 59

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (2)  (1)

Neste artigo serão apresentados os principais conceitos relacionados ao tema Linhas de Processo de Software e será feita uma introdução sobre técnicas e mecanismos propostos para a melhoria contínua de processos de software.

Artigo do tipo Teórico
Recursos especiais neste artigo:
Conteúdo sobre boas práticas, Conteúdo sobre Engenharia.
Autores: Edson A. Oliveira Junior e Maicon Giovane Pazin

Linhas de processo de software
Um processo define quem está fazendo o que, quando e como para alcançar certo objetivo. Na engenharia de software o objetivo é construir um produto de software ou alterar um produto já existente. Para um processo ser efetivo, ele deve promover diretrizes para o eficiente desenvolvimento de software de qualidade.

A definição de um processo de software deve estabelecer e formalizar informações sobre as atividades e os papéis responsáveis, os artefatos de entrada e de saída que devem ser criados ou mantidos em cada atividade, os procedimentos e ferramentas utilizadas, e o modelo de ciclo de vida utilizado.

Uma linha de produto de software representa um conjunto de sistemas que compartilham características comuns e gerenciáveis e que satisfazem as necessidades de um segmento particular do mercado ou de uma missão. Conhecida também como família de produtos, a abordagem de linha de produto busca por meio do reuso sistemático de artefatos já existentes para um determinado domínio, gerar maior produtividade, diminuir custos, tempo e riscos, e ainda melhorar a qualidade do produto de software.

A utilização da abordagem de Linha de Processo de Software (LPrS) para derivação de processos adaptados em determinados domínios de aplicação pode gerar diversas vantagens como aumento da previsibilidade, redução de custo e tempo, e redução de riscos por meio da reutilização de elementos de processos de software. Com a melhoria e a rápida adaptação de processos aos diversos cenários é possível aumentar a qualidade dos produtos de software e acelerar seu desenvolvimento. Entre as principais tarefas dessa abordagem está a gerência e a adaptação de variabilidades em famílias de processos de software.

Neste artigo serão apresentados os principais conceitos relacionados ao tema Linhas de Processo de Software e será feita uma introdução sobre técnicas e mecanismos propostos para a melhoria contínua de processos de software.


Em que situação o tema é útil
Esse tema é útil para gerentes, arquitetos, estudantes e engenheiros de software preocupados com a melhoria contínua de processos de software e a qualidade dos produtos desenvolvidos.

Existe, atualmente, uma demanda constante da indústria para melhorar e reduzir os custos de produtos de software, os quais precisam estar disponíveis cada vez mais rapidamente. Muitas empresas têm se voltado para a melhoria do processo de software como uma forma de aumentar a qualidade dos seus produtos e acelerar o desenvolvimento. Consequentemente, tal mercado demanda uma rápida e efetiva customização de processos de software que englobe a variedade de cenários, tecnologias, culturas e escalas existentes. Dessa forma, fica clara a necessidade de técnicas e mecanismos que auxiliem o processo de adaptação de processos que atendam a determinados domínios de aplicação.

A abordagem de Linha de Processo de Software (LPrS) busca definir uma família de processos de software com um conjunto gerenciado de características que satisfazem necessidades específicas de uma organização e que são desenvolvidos a partir de um conjunto de processos básicos comuns. Assim como na abordagem de linha de produto, é necessário identificar as similaridades e gerenciar as variabilidades dos elementos de processos a fim de promover vantagens na adoção da abordagem de LPrS. Entre as vantagens observadas podemos citar o aumento da previsibilidade, a redução de custo e do tempo e a redução de riscos por meio da reutilização de elementos de processos.

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?