Meu primeiro programa Windows Phone - Revista Mobile Magazine 43

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)

O objetivo deste artigo é introduzir o leitor na arquitetura de desenvolvimento da plataforma Windows Phone. Através de um exemplo simples e prático vamos conhecer alguns dos principais aspectos, além de mostrar o que é o Metro Style.

Artigo no estilo Curso

De que se trata o artigo:

O objetivo deste artigo é introduzir o leitor na arquitetura de desenvolvimento da plataforma Windows Phone. Através de um exemplo simples e prático vamos conhecer alguns dos principais aspectos, além de mostrar o que é o Metro Style, fundamental no entendimento do novo sistema operacional.

Em que situação o tema útil:

O tema é extremamente útil para desenvolvedores que já estejam engajados no mundo mobile. Basicamente, temos duas plataformas líderes de mercado: Android e iOS, porém, este reinado pode estar ameaçado pelo Windows Phone. O sucessor do Windows Mobile vem recebendo boas análises de especialistas e, para um profissional atento, seu entendimento pode ser a chave do sucesso em um curto espaço de tempo.

Resumo DevMan

A plataforma Windows Phone veio para substituir o Windows Mobile. Além disso, é a junção da esperança de duas grandes empresas. A Nokia quer reviver sua liderança no mercado de telefones móveis, porém, desta vez com smartphones. A Microsoft quer voltar a ser forte no mercado mobile. Quem ganha com isso são os consumidores, que recebem produtos cada vez mais sofisticados. Para nós desenvolvedores, é mais uma tecnologia que deve ser aprendida. Devemos conhecer pelo menos o básico, porque se o Windows Phone realmente começar a bater de frente nas líderes de mercado, o profissional que conhecer a plataforma será altamente requisitado.

Autores: Ricardo Ogliari e Robison Cris Brito

Além das já conhecidas plataformas Android e iOS, o mercado anda agitado e, principalmente, os desenvolvedores já estão precisando se esforçar para aprender mais uma tecnologia, mais uma arquitetura e mais uma filosofia de desenvolvimento. Estou falando do Windows Phone.

Confesso que até eu mesmo alimentava um certo preconceito em relação a nova plataforma da Microsoft. Motivos não me faltavam, como por exemplo, o histórico do Windows Mobile (que nunca me agradou totalmente), um acordo que nunca entendi com a Nokia e, aquele certo porém que cerca o sistema operacional Windows, conhecido pelos erros constantes.

Mas, ao que tudo indica, o Windows Phone começa a vencer o desafio de entrar em um mercado já liderado por dois gigantes. Até mesmo o Windows 8, novo sistema operacional para PC´s e Tablets, já causou uma boa impressão.

E porque as novas apostas da Microsoft têm conquistado muita gente pelo menos inicialmente? Acreditamos que o grande movimento da empresa foi redesenhar completamente o OS. O novo conceito de interfaces, chamado de Metro Style, tem agradado e muito. É incrível como ideias tão simples parecem fazer uma diferença tão grande no final.

Porém, uma questão já é levantada pelo mercado e por especialistas. Se o Windows Phone é tão revolucionário, porque ainda não emplacou e não teve o sucesso de vendas esperado? Confesso que não sabemos a resposta e nem vamos tentar formular uma teoria. Deixamos para o leitor refletir sobre isso ao final deste artigo.

Independente disso, acreditamos que o leitor que comprou esta revista e, se deparou com este artigo, esteja procurando principalmente respostas técnicas sobre a plataforma. Sendo assim, tentaremos preencher esta lacuna na busca pelo conhecimento do leitor.

E quanto à resposta do mercado? É cedo para fazer qualquer avaliação mais criteriosa. Apesar dos bons reviews e comentários, o Windows Phone ainda não teve aquela explosão de vendas que era esperada e Android e iOS continuam sua liderança com tranquilidade.

Mas para nós e, para você desenvolvedor que está lendo esta introdução, é obrigatório que conheçamos pelo menos o básico desta plataforma. Não sabemos como o mercado irá se comportar em um futuro próximo. Poderemos estudar algo que irá desaparecer, como o WebOS, por exemplo. Mas, temos chance de estar na crista da onda caso o Windows Phone consiga bater de frente com os líderes de mercado.

Além disso, os conceitos vistos aqui podem ser facilmente replicados para o Windows 8. O novo sistema operacional da Microsoft também causou uma boa impressão. Se as ações que a empresa tomar surtirem efeitos, poderemos estar diante de um mercado consumidor de aplicativos na casa do bilhão de usuários. Ou seja, não pode ser desprezado.

Sendo assim, o grande objetivo deste artigo é introduzi-lo no mundo do desenvolvimento Windows Phone e no seu novo conceito de Metro Style. A fórmula para conseguir tal objetivo será criar um aplicativo simples de agenda de eventos, juntamente com um organizador de contatos e seus dados pessoais. Vamos ao trabalho.

Sobre o aplicativo

Antes de escrever qualquer linha de código, precisamos entender qual será o nosso objetivo aqui. O escopo do projeto será uma agenda digital do evento fictício chamado III Fórum Latino Americano. Serão dois dias de atividades, sexta e sábado. Logo, teremos duas telas com uma listagem para cada uma das datas. Observe as Figuras 1 e 2.

Figura 1. Agenda para a sexta-feira.

Figura 2. Agenda para o sábado.

Um bom aplicativo de agenda de eventos também poderia ter uma lista de cartões virtuais que trocamos com outros participantes do evento. O cartão também nos daria acesso direto a funções nativas do aparelho, como ligação, envio de e-mail e acesso ao browser. Observe as Figuras 3 e 4. Na primeira, temos a lista de cartões, na segunda, os detalhes de um de nossos contatos profissionais.

Figura 3.Cartões virtuais.

Figura 4. Detalhes de um contato.

Para finalizar, devemos permitir que o próprio usuário tenha seu cartão virtual. Veja como ficará esta tela no aplicativo na Figura 5.

Figura 5. Cartão pessoal do usuário.

Windows Phone – Um novo conceito

Um dos pontos que vem chamando atenção na comunidade de desenvolvedores é o novo conceito de interfaces gráficas que o Windows Phone e o Windows 8 adotam. Aquele que mais nos chamou a atenção é o do Live Tile. A Microsoft aboliu a ideia de ícone, no seu lugar temos os chamados tiles. Observe a Figura 6.

Figura 6. Interface do Windows Phone com Live Tiles.

Bem, mas se o que mudou foi somente o nome, qual a importância disso? Uma palavra pode mudar simplesmente tudo. O mais incrível deste conceito é que estes tiles podem ser animados, por isso o nome Live Tile. Por exemplo, no tile de messaging, perceba que o tile nos informa a quantidade de novas mensagens. O usuário não precisa entrar no aplicativo para saber este número.

Outro bom exemplo seria um aplicativo que mostra as ações da bolsa. O usuário poderia escolher três empresas que ele quer seguir e, em vez de abrir o aplicativo para ver os valores das mesmas, ele apenas visualiza o Live Tile, que mostrará as três cotações favoritas. Para nós, isto é muito importante e uma mudança incrível na usabilidade do aplicativo.

Outros dois conceitos que são muito importantes e são indicados como dica de bom uso até mesmo pela literatura da Microsoft em relação a plataforma é o Pivot e o Panorama.

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?