Modelagem conceitual de um sistema de manutenções de automóveis

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (2)  (0)

Este artigo apresenta os conceitos envolvidos na modelagem conceitual e lógica dos dados que compõe o controle de manutenções veiculares.

Tipo: Projeto
Recursos: nota Quickupdate, Conteúdo Boas Práticas, Modelagem
Do que se trata o artigo:

Este artigo apresenta os conceitos envolvidos na modelagem conceitual e lógica dos dados que compõe o controle de manutenções veiculares. Além disso,será apresentada a sua derivação para o modelo físico na forma de script de>banco de dados, bem como o entendimento da situação de negócios proposta.

Em que situação o tema útil:

Partindo-se das entidades conceituais de um negócio e o relacionamento entre elas, é possível modelar todas as informações que estarão presentes no banco de dados. Tal abordagem é comum em diversas situações reais de desenvolvimento de sistemas, onde o projetista aborda as questões relevantes da modelagem através das entidades identificadas na fase de levantamento e na sequência crias os atributos correspondentes.

Modelagem conceitual de um sistema de manutenções de automóveis

Na fase de modelagem de dados de um sistema comercial, é comum encontrarmos situações onde a equipe de projetos aborda as informações a serem armazenadas através da identificação das entidades representadas no sistema e a forma como se relacionam. Através do entendimento do negócio a ser modelado, é possível utilizar diagramas que apresentam graficamente a visão da equipe de modelagem, demonstrando como foram definidas as entidades, seus relacionamentos e os atributos identificados para cada uma delas. Para melhor entendimento, utilizamos as entidades e atributos envolvidos em manutenções de veículos automotores. Como parte de um sistema maior, foi concentrada a atenção às entidades e informações que deverão ser abordadas para permitir guardar os dados e recuperar informações gerenciais sobre estas manutenções.

Durante a fase de levantamento de informações parao desenvolvimento de sistemas, é comum encontrarmos clientes e usuários quepossuem completo domínio sobre as informações que serão trabalhadas em suasaplicações, mas que por não possuírem a visão sistêmica inerente aosprofissionais de TI, não conseguem expressar todos os aspectos que devem sercobertos na modelagem dos dados.

Naturalmente, aqueles que irão usufruir das melhorias em seus sistemas atuais ou instalações de novos aplicativos devem ser especialistas em suas áreas de conhecimento, deixando a cargo de analistas e desenvolvedores a tarefa de interpretação dos dados e transformação dos requisitos em ferramentas utilizáveis para o usuário final, melhorando assim seu fluxo de trabalho e consequentemente sua produtividade.

O mercado de trabalho em TI utiliza diversas nomenclaturas para funções semelhantes (analista de sistemas, analista de requisitos, arquiteto de sistemas) cujas responsabilidades muitas vezes se sobrepõem. Vamos considerar o profissional responsável pela modelagem de dados apenas como "projetista" e apresentar um modelo de negócio cujo foco é de fácil compreensão para o leitor: o controle de dados para manutenção de veículos.

Ao analisarmos os dados envolvidos na manutenção de um veículo, podemos perceber uma quantidade aceitável de informações que pode ser extraída para a criação de um modelo de dados e que futuramente venha a gerar acompanhamentos destas manutenções.

O modelo final poderia ser “acoplado” a outros sistemas que já possuem a entidade veículo como, por exemplo, uma locadora de automóveis ou uma empresa de transportes. As possibilidades são mais atraentes para estes últimos casos, mas ao considerar a quantidade de informações que podem ser extraídas com os dados inseridos de forma satisfatória, um pequeno aplicativo que permita relatórios e visões com dados filtrados já seria de grande valia para o usuário final, ainda que este disponha de um único automóvel.

Outro fator que observamos no dia a dia nas fases de análise de um sistema é a tendência das informações já existirem em planilhas com os dados do negócio a ser analisado. Estas planilhas naturalmente não passam pelo processo de normalização, onde as informações encontram-se com repetições e incidência de valores que podem ser calculados a partir de outros. Como ponto de partida de nosso exemplo, vamos analisar quais dados devem ser anotados para registrar uma manutenção em um veículo, conforme indicado na Figura 1.

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para
assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?