Oracle Database no Solaris - Revista SQL Magazine 95 - Parte 2

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)

Este artigo apresenta a instalação e configuração do Oracle Solaris para que seja utilizado como o sistema operacional hospedeiro para um banco de dados gerenciado pelo Oracle Database.

Artigo no estilo Curso

De que se trata o artigo?

Este artigo apresenta a instalação e configuração do Oracle Solaris para que seja utilizado como o sistema operacional hospedeiro para um banco de dados gerenciado pelo Oracle Database, que também será instalado neste ambiente segundo a filosofia Unix, totalmente em modo texto. Desta forma, ao final do artigo espera-se que o leitor aprenda como instalar e configurar o sistema operacional Oracle Solaris, e como instalar e configurar o Oracle Database tendo este ambiente como hospedeiro.


Em que situação o tema é útil?

Para tomar uma decisão sobre qual Sistema Gerenciador de Banco de Dados deve-se utilizar em uma implementação e também qual o Sistema Operacional hospedeiro a ser utilizado nesta mesma implementação. A escolha do Sistema Operacional é parte importantíssima na estratégia de implementação de um Servidor de Banco de Dados.

Resumo DevMan

O Oracle Database sempre foi conhecido como um banco dados robusto, escalável, sendo o líder do mercado em diversos segmentos, e o que possui as funcionalidades mais avançadas. Após a compra da Sun Microsystens pela Oracle, esta passou a ser proprietária também do sistema operacional Solaris, um unix real, aderente ao padrão POSIX, e com décadas de utilização nas maiores empresas, e com as funcionalidades mais avançadas do mercado.

Agora a Oracle pode fornecer um ambiente completo aos clientes, desde o hardware até a aplicação, passando pelo sistema operacional e banco de dados. Veremos neste artigo como fica a integração destes dois grandes produtos, o Oracle Database e o Oracle Solaris.

Para viabilizar esta implementação em um ambiente de testes que o leitor pode criar em seu próprio PC, será utilizado também o gerenciador de máquinas virtuais da própria Oracle, o VirtualBox.

Perceba que tudo será feito apenas utilizando-se de softwares Oracle, demonstrando a capacidade desta empresa em fornecer soluções completas.

Um Administrador de Banco de Dados precisa conhecer o Sistema Operacional em que seu sistema está instalado? Bem, ele não precisa, da mesma forma que um piloto de corrida não precisa conhecer mecânica: ele pode não precisar do conhecimento o tempo todo, mas tê-lo certamente o ajudará, desde na previsão de utilização dos recursos, até a otimização e correção rápida de algum problema. E também, como ele poderá discutir com o mecânico sobre algum problema no carro?

O Sistema Operacional é crucial para o Banco de Dados como para qualquer aplicação que este hospede. Vimos recentemente em uma série de Artigos na SQL Magazine como um Sistema Operacional pode trazer enormes ganhos em desempenho para Sistemas Gerenciadores de Banco de Dados se utilizado no ambiente correto, ou em cenários específicos.

Assim, temos que quando se trabalha com bancos de dados, o sistema operacional tem uma importância muito grande, uma vez que este é responsável por controlar todos os recursos da máquina e fornecer estrutura lógica para os programas que a utilizam. O sistema operacional pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso de um projeto. Aqui vale relembrar o conceito de sistema operacional: trata-se de um software que permite a utilização da máquina por outros programas, ativando-a e gerenciando a memória e os dispositivos de entrada e saída, por exemplo. Além disso, ele define o ambiente de trabalho do usuário no computador e tem também como objetivo trabalhar de modo cooperativo com funções de administrar os recursos do hardware (memória, processador e periféricos) e auxiliar na execução dos programas do usuário oferecendo a ele uma interface de alto nível.

O Solaris é um Unix real, que você pode ter “em casa”, pois funciona tanto na plataforma SPARC quanto em Intel x86-64, sendo que esta última é utilizada na maioria dos computadores pessoais fabricados hoje em dia. Ele é voltado para aplicações críticas, com um conjunto de softwares para desenvolvimento e gerenciamento de informações e comunicação entre aplicativos. Criado para obter um alto desempenho em aplicações cliente/servidor, o Solaris permite acesso transparente e ilimitado a sistemas, servidores, dispositivos periféricos, base de dados remota e uma série de outros recursos, com escalabilidade para suportar várias aplicações e configurações.

Durante a instalação, que fizemos no último artigo, já tivemos que aprender um pouco sobre o Solaris, como a estranha nomeação de seus dispositivos de rede e discos rígidos, para quem conhece apenas Linux e Windows. Durante sua configuração, iremos nos deparar com diversos cenários que nos levarão a aprender mais sobre este sistema operacional. As diferenças com outros sistemas operacionais vão desde o ambiente gráfico e shell, até o gerenciamento de recursos do hardware. E para aderirmos mais à filosofia Unix, faremos uma instalação completa do Oracle Database em modo texto. Afinal, em servidores de produção, nem sempre o ambiente gráfico está disponível para os DBAs, ou o acesso a este pode estar inviabilizado por conta da velocidade da rede pelo qual o sistema operacional é acessado.

Este artigo foi escrito às vésperas do esperado lançamento do Oracle Solaris 11 (sendo que a versão Oracle Solaris Express 11, que antecipa versões para usuários avançados, já estava disponível) pela Oracle Corporation, o que só faz com que a versão 10 situe-se no mercado como uma versão perfeitamente estável e altamente provada em ambiente de missão crítica, e que será não só continuada como continuará a receber muitos investimentos por parte da Oracle.

Segundo a própria Oracle, o Oracle Solaris é um sistema operacional corporativo e uma ótima plataforma para execução de aplicações de missão crítica. Foi projetado para oferecer desempenho superior e escalabilidade otimizando a utilização de CPU, memória, I/O, e recursos de rede para uma ampla gama de cargas de trabalho críticas.

A Oracle afirma ainda que o Oracle Solaris está otimizado para as cargas de trabalho do banco de dados Oracle sendo o principal sistema operacional para implementações Oracle e tem a maior base instalada de qualquer sistema operacional UNIX da empresa.

A empresa ainda afirma que o Oracle Solaris permite aumentar a disponibilidade do sistema e serviços, reduzindo custos de infra-estrutura e risco.

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?