Oracle Discoverer Administrator

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (2)  (0)

O Oracle Discoverer é uma ferramenta visual destinada à construção e acesso de uma estrutura de dados estrela encontrada em data marts ou data warehouse. Neste artigo serão apresentadas e discutidas as funcionalidades do componente Discoverer Administrator na sua função de servidor para ferramenta OLAP.

O Oracle Discoverer é uma ferramenta visual destinada à construção e acesso de uma estrutura de dados estrela encontrada em data marts ou data warehouse. Neste artigo serão apresentadas e discutidas as funcionalidades do componente Discoverer Administrator na sua função de servidor para ferramenta OLAP.

Todos os exemplos e telas demonstrados neste artigo são fundamentados no modelo de dados de uma empresa atacadista (ler Nota 1). Esse modelo (ver Figura 1) é a base de um data mart de vendas cujo fato central é a venda, detalhada pela forma e condição de pagamento, tipo de venda, vendedor, embalagem, produto, cliente e tempo.

DER físico da base dimensional na ferramenta Oracle Designer

Figura 1. DER físico da base dimensional na ferramenta Oracle Designer.

Criação da Business Area

Os cubos de decisão são criados no Discoverer Administrator numa base de dados multidimensional. Usuários podem acessar facilmente as informações armazenadas no cubo através de componentes internos, que se encarregam de confeccionar comandos SQL a partir de itens selecionados. Os itens possuem nomes significativos que “mascaram” os nomes de itens padronizados do banco, facilitando bastante a seleção. A ferramenta permite também que determinados itens fiquem indisponíveis e que sejam criadas fórmulas, condições, hierarquias e listas de valores.

O Administrator trabalha com a idéia de End User Layers (EUL – camada de usuário final), uma camada intermediária que permite ao usuário final transparência em relação à complexidade do banco de dados. Neste componente são criadas as Business Areas (áreas de trabalho), que equivalem, individualmente, aos data marts da organização. As Figuras 2, 3, 4, 5 e 6 apresentam o processo de criação da Business Area “Vendas Muller” desenvolvida com base no esquema estrela apresentado na Figura 1. Este wizard será, automaticamente, apresentado ao se optar pela opção New Business Area na entrada da ferramenta ou na escolha da opção Business Area do menu New. A Figura 2 apresenta a tela na qual se opta pela criação de uma nova Business Area (o exemplo atual) ou pela abertura de uma já existente. Ao se optar pela criação de uma nova Business Área, os esquemas de banco de dados de onde os dados serão selecionados podem ser escolhidos, como demonstrado na Figura 3.

  Passo 1 da criação de uma nova Business Area

Figura 2. Passo 1 da criação de uma nova Business Area.

  Passo 2 da criação de uma nova Business Area

Figura 3. Passo 2 da criação de uma nova Business Area.

Após a escolha do(s) esquema(s) da Business Area, as tabelas do modelo dimensional podem ser selecionadas, como demonstrado na Figura 4.

Passo 3 da criação de uma nova Business Area – seleção das tabelas do banco de dados

Figura 4. Passo 3 da criação de uma nova Business Area – seleção das tabelas do banco de dados.

Uma vez selecionadas as tabelas do banco de dados que irão compor a Business Area, os parâmetros de criação e nome da mesma devem ser especificados, como demonstrado nasFigura 5 e 6. No passo 4 (Figura 5) será definido se os links entre as tabelas serão criados na Business Area (Do you want create joins?), podendo-se optar para que estes sejam criados entre as primary e foreign keys do banco de dados ou entre colunas com o mesmo nome.

Ainda neste passo, pode ser especificado:

  • se a hierarquia padrão de data (Date Hierarquies - Ano, Trimestre, Mês e Dia) será aplicada aos campos do tipo Date;
  • que operação de agrupamento (default aggregate datapoints) será aplicada na consolidação de valores – em geral, SUM (soma);
  • para que tipo de campos serão criadas automaticamente listas de valores (list of values for itens of type).

O passo 5 (Figura 6) permite a definição de características, referentes à padronização de nomenclaturas, de criação da Business Area como: seu nome, se os nomes das pastas (folders) e itens devem ter seus nomes iniciados com letras maiúscula (Capitalize names), se campos e nomes de tabela que contenham o caractere underline/underscore devem ter este caractere substituído por espaço (Replace all underscores with spaces) na Business Area, se prefixos de colunas devem ser removidos (Remove all column prefixes) e o que deve ser ordenado na estrutura da Business Area (folders e/ou seus itens). Ao finalizar as opções, um “termômetro” com o andamento do processo será apresentado.

Passo 4 da criação de uma nova Business Area – parametrização

Figura 5. Passo 4 da criação de uma nova Business Area – parametrização.

Passo 5 da criação de uma nova Business Area – parametrização

Figura 6. Passo 5 da criação de uma nova Business Area – parametrização.

Uma vez criada a Business Area, sua estrutura bruta é apresentada como demonstrado na Figura 7. A partir deste ponto pode-se personalizar a estrutura da nova Business Area através da configuração das propriedades dos folders e/ou de seus itens dando duplo click sobre o elemento do qual se deseja acessar as propriedades. Nas paletas de propriedades podem ser configurados nomes mais significativos aos usuários finais (Heading), especificar uma descrição (Description), máscaras de formatação (Format Mask), alinhamento (Alignemnt), se o item ou folder estará visível ao usuário final através das ferramentas Discoverer User ou Plus (Visible to user aparecem em cor cinza na árvore de objetos da Business Area) e se o item terá associado a si uma lista de valores (Item class).

Nota 1. Os esquemas (modelo de dados e Business Area) aqui apresentados foram gentilmente cedidos pela área de informática da Distribuidora Muller Ltda de Itajaí (SC) e fazem parte do Trabalho de Conclusão de Curso de Ciências da Computação do aluno Adelir Soares, orientado por mim e implantado efetivamente na empresa.

Business Area recém criada

Figura 7. Business Area recém criada.

Novos links (=joins) entre os folders que eventualmente não existam no banco de dados podem ser criados na ferramenta (opção Insert do menu principal Join), o que irá viabilizar novas junções em consultas. A Figura 8 apresenta a Business Area Vendas Muller já remodelada:

  • O nome dos itens e joins foram substituídos por nomes significativos para o usuário final (cd_cliente foi alterado para Código do Cliente, etc);
  • Itens de controle como Dt Ult Atu (data da última atualização) e colunas que representam chaves estrangeiras (como o Código do Vendedor no folder Venda) ficaram invisíveis para o usuário. Itens invisíveis apresentam-se no modelo com grafia cinza-claro.
Business Area “Vendas Muller” no componente

Figura 8. Business Area “Vendas Muller” no componente Oracle Discoverer Administrator.

Referências

  • Documentações On-Line da ferramenta Discoverer da Oracle: http://www.oracle.com/technology/products/discoverer/htdocs/Oracle9iAS20_Disco_FOV.html
  • BARBALHO, Patrícia. Descubra o Data Warehouse – Produtividade e rapidez. Rio de Janeiro: Revista SQL Magazine, nº 3, ano 1, pg 34 – 38.
  • CARVALHO, Bráulio Ferreira de. Arquiteturas de Ferramentas OLAP. Rio de Janeiro: Revista SQL Magazine, nº 9, ano 1, pg 12 - 16.
  • FANDERUFF, Damaris. Oracle Discorer – A ferramenta OLAP da Oracle. Rio de Janeiro: Revista SQL Magazine, nº 16, ano 2, pg 8 - 13.
  • COREY, Michael et al. Oracle 8i data warehouse. Rio de Janeiro: Campus, 2001.
  • FANDERUFF, Damaris. Dominando o Oracle 9i: modelagem e desenvolvimento. São Paulo: Pearson, 2003.
  • KIMBALL, Ralph; ROSS, Margy. The data warehouse toolkit. 2. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2002. 494 p.

Damaris Fanderuff damaris@slogic.com.br é bacharel em Ciência da Computação pela FURB em Blumenau - SC, possui mestrado em Engenharia de Produção e Sistemas pela UFSC e atualmente é aluna de doutorado em Engenharia de Produção e Sistemas também na UFSC. Ministra as disciplinas de Banco de Dados I e II e Teoria Geral de Sistemas na UNIFEBE – Fundação Educacional de Brusque. É autora dos livros Oracle 8i - Utilizando SQL*Plus e PL/Sql (2000) e Dominando Oracle 9i - Modelagem e Desenvolvimento (2003), ambos publicados pela Makron Books e Pearson Education do Brasil. Presta consultoria e ministra treinamentos na área de Business Intelligence e outras ferramentas Oracle (Modelagem de Dados, Banco de Dados, Developer, Designer, entre outras) para diversas empresas em todo o pais.

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?