Oracle Scheduler – Parte 2 - Revista SQL Magazine 106

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (2)  (0)

Esta é o segundo artigo de uma série que trata da funcionalidade de agendamento de tarefas no banco de dados Oracle através da ferramenta Oracle Scheduler.


De que se trata o artigo

Esta é o segundo artigo de uma série que trata da funcionalidade de agendamento de tarefas no banco de dados Oracle através da ferramenta Oracle Scheduler. O Oracle Scheduler permite que o gerenciamento de tarefas seja feito de forma eficaz e inteligente. Neste artigo começaremos a ver na prática como trabalhar com esta facilidade.

Em que situação o tema é útil

O conhecimento sobre como utilizar o Oracle Scheduler é extremamenteútil quando desejamos realizar a automatização de tarefas no banco de dados quemuitas vezes são repetitivas e tornam a atividade de administração do SGBDrepetitiva e propensa a erros. Além disso, é fundamental quando precisamos iniciar tarefas em horários adequados que não interfiram nas atividades diárias da organização.

Oracle Scheduler: Muito mais que um simples agendador de tarefas

Este artigo apresentará inicialmente uma série de definições importantes sobre o Oracle Scheduler. Serão discutidos assuntos como windows, sobreposição de windows, groups, destination groups e window group. Na seguida, apresentaremos uma série de exemplos práticos sobre o uso do agendador de tarefas do Oracle.

O Oracle Scheduler é um utilitário do banco de dados Oracle disponível tanto na versão Standard Edition One quanto na Standard Edition e, claro, na Enterprise Edition. Ele permite que o gerenciamento das mais variadas tarefas seja feito de forma eficaz e inteligente.

No Oracle Scheduler o agrupamento de tarefas através de classes, limitação de recursos para cada tipo de classe de tarefas, criação de janelas de execução de tarefas e outras funcionalidades estão disponíveis fazendo com que ele não seja simplesmente um agendador de tarefas.

Através dele é possível executar desde códigos de banco de dados, como stored procedures ou packages, até programas executáveis no sistema operacional, como shell scripts (no UNIX) ou arquivos de lote (batch) e ainda arquivos executáveis no Windows (os famosos .exe).

A sofisticação do Oracle Scheduler é tão impressionante que, além de permitir que as tarefas sejam executadas com base em um evento pré-determinado, este evento pode ser pura e simplesmente a “chegada” de um arquivo no sistema operacional, ou seja, o Oracle Scheduler transcende os limites do banco de dados oferecendo uma poderosa ferramenta para os DBAs e também para as aplicações.

Assim, sempre que se pretende automatizar tarefas no Banco de Dados é necessário que haja um bom gerenciador para que estas tarefas sejam iniciadas em momentos adequados e não interfiram na execução de outras tarefas. É justamente para este tipo de situação que o Oracle Scheduler se mostra muito útil.

Neste contexto, serão apresentados neste segundo artigo desta série os conceitos de mais alguns objetos do Scheduler e já serão iniciados alguns exemplos em que será colocada efetivamente “a mão na massa”.

Windows (Janelas)

As windows são criadas para iniciar jobs ou para alterar a alocação de recursos entre os jobs durante vários períodos de tempo do dia, semana, e assim por diante. A window é representada por um intervalo de tempo com início e fim bem definidos, tal como "das 0:00 às 06:00".

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?