Papéis técnicos da Gestão de Dados nas organizações

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (4)  (0)

Veja neste artigo quais são e como atuam os papéis técnicos que são adotados nas empresas que possuem áreas de Gestão de Dados.

Introdução

O ressurgimento da disciplina de "Gestão de Dados" nas organizações trouxe a necessidade de novos papéis para acompanhar as novas necessidades tecnológicas e também de processo para que a área consiga atingir seus objetivos.

O objetivo deste artigo é fornecer uma visão geral a respeito dos novos papéis táticos e tecnológicos envolvidos nas atividades da área de Gestão de Dados nas organizações. Entre estes papéis podemos destacar:

  • Coordenadores / Gerentes de Gestão de Dados
  • Gestor Técnico de Dados
  • Administrador de Banco de Dados
  • Administrador dos Repositórios de Metadados
  • Projetista de Dados
  • Arquiteto de Integração de Dados

Este artigo não tratará dos papéis estratégicos nem dos papéis ligados ao negócio. Vale ressaltar, que a disciplina "Gestão de Dados" envolve o correto alinhamento entre a tecnologia e o negócio sob a ótica dos dados das empresas. Portanto, os papéis estratégicos e de negócio são fundamentais para realizar este alinhamento. Estes papéis são detalhados no artigo "Papéis estratégicos e de negócio da Gestão de Dados nas organizações".

Detalhamento dos Papéis

Os papéis técnicos requerem especializações especificas dentro de cada área de atuação, entretanto, dependendo da forma de atuação da Gestão de Dados na empresa, uma mesma pessoa pode desempenhar mais de um papel.

Coordenadores / Gerentes das equipes técnicas de Gestão de Dados

Profissionais subordinados ao CDO da empresa. A esfera de atuação depende do cargo e divisão no organograma da empresa. Geralmente, ambos têm funções táticas, porém os coordenadores atuam mais próximo aos supervisores das áreas de TI e os Gerentes atuam mais próximos aos demais Gerentes da área de TI.

De forma geral, são profissionais seniores, com conhecimento técnico em Gestão de Dados. No passado já atuaram como Administrador de Dados (AD) ou Administrador de Banco de Dados (DBA).

Além de serem os gestores das pessoas, também trabalham como facilitadores para que as suas equipes consigam cumprir os objetivos estabelecidos. Entre suas principais tarefas podemos destacar:

  • Participar em um ou mais comitês de Gestão de Dados.
  • Planejar, alocar, distribuir e controlar as tarefas dos membros da equipe.
  • Administrar os recursos humanos da equipe.
  • Remover empecilhos que afetem a qualidade e/ou produtividade da equipe.
  • Liderar projetos sob a responsabilidade da quipe.

Gestor Técnico de Dados

O perfil "Gestor Técnico de Dados" vem a ser uma evolução do antigo perfil "Administrador de Dados - AD". É o principal responsável pela qualidade das estruturas dos metadados da organização.

Possui conhecimento avançado em técnicas de modelagem de dados, utilização de ferramentas de modelagem, repositório de metadados e demais funções de Gestão de Dados entre elas: governança de dados, qualidade de dados, gestão de dados mestres e referência, integração de dados e segurança da informação. Entre suas principais tarefas podemos destacar:

  • Acompanhar e orientar as equipes de desenvolvimento durante a modelagem de dados (conceitual lógica e física).
  • Avaliar os modelos de dados produzidos pelas equipes de desenvolvimento.
  • Apoiar na busca e utilização de informações corporativas e compartilhadas.
  • Disseminar os conceitos das entidades representadas nos modelos de dados.
  • Manter atualizado os repositórios de modelos de dados e metadados.
  • Propor mudanças na arquitetura de dados da empresa.
  • Realizar estudos sobre a análise de impacto das alterações propostas nos modelos de dados compartilhados.
  • Emitir relatórios técnicos e pareceres sobre o uso dos metadados nos âmbitos conceitual e lógico.
  • Apoiar os demais profissionais da empresa nas atividades referentes à qualidade de dados e gestão de dados mestres e de referência.
  • Apoiar os Gestores Estratégicos de Dados na elaboração e alteração de:
    Vocabulário e Glossário Corporativo da empresa
    Metodologia de gestão e governança de dados
    Demais documentos relativos à Gestão de Dados.

Administrador dos Repositórios de Metadados

Profissional de TI especialista em repositórios de modelos de dados e metadados. É responsável direto pela custódia dos metadados e modelos de dados armazenados nessas ferramentas. Entre suas principais tarefas podemos destacar:

  • Incluir, excluir e alterar os metadados técnicos e de negócio nos repositórios de metadados utilizados na organização
  • Disponibilizar os metadados armazenados nos repositórios
  • Conceder, Excluir acesso aos metadados armazenados nos repositórios
  • Ser o ponto focal entre a área de Gestão de Dados e os fabricantes de soluções para armazenamento de modelos de dados e metadados.

Projetista de Dados

Profissional especialista em modelagem de dados, sendo o principal responsável por ajustar e refinar o modelo de dados de acordo com a técnica de desenvolvimento adotada. Entre suas principais tarefas podemos destacar:

  • Criação e alteração dos modelos lógico e físico de dados.
  • Armazenar modelos de dados propostos nos repositórios de modelos de dados
  • Encaminhar os modelos de dados criados e/ou alterados para avaliação dos Gestores Técnicos de Dados.
  • Fazer engenharias reversas para criação de modelos de dados de sistemas legados

Administrador de Banco de Dados (DBA)

Profissional de TI com perfil bastante técnico. Especialista em softwares de gerenciamento de bancos de dados.

Geralmente este perfil é dividido em dois papéis: DBA de aplicação e DBA de infra-estrutura.

O primeiro é responsável por elaborar e/ou validar o projeto físico das aplicações além de apoiar os analistas e desenvolvedores nas manipulações dos dados mantidos nos SGBDs. Já o segundo é responsável por manter e administrar o projeto físico definido e monitorar os ambientes de dados mantidos pela empresa. Entre suas principais tarefas podemos destacar:

DBA de Aplicação:

  • Elaborar o projeto físico de dados.
  • Apoiar os analistas e desenvolvedores nas manipulações de dados mantidos nos SGBDs
  • Suporte na construção e otimização de código (SQL).
  • Suporte na utilização e manipulação dos SGBDs.
  • Criação de estruturas nos SGBDs.
  • Tuning de aplicações nos ambientes de desenvolvimento e testes.

DBA de Infra-estrutura:

  • Criação de usuários e permissões de acesso no SGBD.
  • Administração e monitoração de servidores de banco de dados.
  • Manter a organização física do SGBD.
  • Backup e recovery de dados.
  • Instalação, configuração, manutenção e suporte ao uso do SGBD.
  • Tuning de aplicações nos ambientes de homologação e produção.

Arquiteto de integração de dados

Profissional sênior responsável por projetar os mecanismos para integração dos dados. Possui conhecimentos avançados em SOA, ferramentas ETL e mecanismos de integração por meio de SGBDs. Entre suas principais tarefas podemos destacar:

  • Emissão de pareceres indicando a melhor forma de integração dos dados
  • Manter atualizado o catálogo de serviços de integração de dados
  • Apoio na especificação de mecanismos de integração tais como: serviços, especificações ETL, database links e demais mecanismos de integração via SGBD.
  • Apoiar os desenvolvedores de serviço na construção dos dispositivos de integração de dados

Conclusão

De forma geral, grande parte das atividades descritas nos papéis acima já eram efetuadas pelos papéis: AD e DBA nas antigas áreas de Administração de Dados, ou seja, não há novidade alguma.

Para manter um melhor alinhamento da proposta de atuação e evolução da área de Gestão de Dados, o papel AD passou a ser denominado "Gestor Técnico de Dados". Já a adoção do perfil "Arquiteto de integração" tornou-se mais evidente após a adoção do paradigma SOA pelas empresas.

Vale ressaltar que, mesmo distantes das áreas de negócio, os papéis técnicos da Gestão de Dados são fundamentais para manter os objetivos desta disciplina nas empresas. Geralmente, os papéis técnicos estão situados dentro da TI e estão mais próximos das pessoas que desenvolvem as soluções de tecnologia nas empresas.

Visite meu website: www.bergsonlopes.com.br.

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?