Guia Modelagem de Dados

Passo a passo para modelagem de dados

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (15)  (0)

Este artigo descreve conceitos fundamentais sobre modelagem de dados e as melhores práticas para o desenvolvimento de uma aplicação.

Artigo do tipo Exemplos Práticos
Recursos especiais neste artigo:
Conteúdo sobre boas práticas.

Passo a passo para modelagem de dados
Este artigo descreve conceitos fundamentais sobre modelagem de dados e as melhores práticas para o desenvolvimento de uma aplicação. Para isso, são abordadas as questões sobre o que deve ou não ser levado em consideração ao se modelar uma nova aplicação, pontos que devem ser questionados e o que deve ser pesquisado antes de iniciar-se uma nova aplicação. Por fim, teremos a modelagem da primeira etapa de nossa aplicação, que poderá ser integrada tanto às próximas etapas quanto a aplicações existentes.

Em que situação o tema útil
A aplicação de conceitos de modelagem possibilitará uma boa performance, facilidade de integração com outras aplicações, além da segurança que será aumentada, já que as melhores práticas, se seguidas, enfocam questões de segurança também.

É recomendado para o desenvolvimento de todo tipo de aplicação, independente de sua complexidade. Também possibilitará uma documentação prática e efetiva sobre projetos de banco de dados.

Atualmente, com a proliferação da tecnologia e as facilidades de obtenção de novos equipamentos, assim como as novas técnicas administrativas, tem-se tornado imprescindível que as empresas utilizem ferramentas de controle para melhorar sua competitividade em meio à concorrência cada vez mais acirrada. Uma destas tecnologias é o desenvolvimento e manutenção de um banco de dados que armazene todas as informações necessárias para a tomada de decisão.

Porém, com a crescente necessidade, vem surgindo uma inundação de aplicações pré-fabricadas que tentam suprir este mercado de consumo. Estas opções nem sempre são capazes de atender às exigências das empresas que, normalmente, vêm se adequando às ferramentas disponíveis. Nossa proposta é justamente disponibilizar ferramentas que venham diretamente ao encontro das necessidades das empresas, e para isso se torna necessário um trabalho de pesquisa e desenvolvimento mais apurado.

Neste artigo serão apresentadas algumas das boas práticas de análise, modelagem e distribuição de dados, integração com outras aplicações e, principalmente, documentação de nossas tarefas, para que posteriormente fique mais simples manter ou integrar o trabalho desenvolvido na área de banco de dados.

Iniciando uma modelagem

Iniciar um novo projeto é uma tarefa que poderá ser bastante agradável e compensadora se você conseguir trabalhar de forma correta, utilizando o que é comumente chamado de “melhores práticas”, que nada mais são do que os métodos, formas e preceitos utilizados na obtenção de melhores resultados.

Este processo será inicialmente maçante, principalmente com a grande cobrança inicial da parte dos contratantes, pois não é um trabalho que aparecerá ao cliente, porém, o desenrolar dos processos será perceptível tanto na questão da produtividade quanto na qualidade do produto final.

Também vemos esforços hercúleos de desenvolvedores, analistas e DBAs, além das equipes de infraestrutura, para corrigir erros e adaptar a aplicação a situações não previstas. Estes esforços se tornaram tão costumeiros que ultimamente as equipes de manutenção são maiores do que as equipes de desenvolvimento.

Uma simples mudança na legislação, que normalmente requer urgência na adaptação, caso contrário serão aplicadas multas à empresa, poderá desestruturar toda a aplicação se esta não for bem projetada e planejada.

Neste artigo, nosso objetivo será direcionar o desenvolvimento de uma base de dados que suporte não só uma grande massa de dados, como também a integração com novas aplicações e as indispensáveis melhorias pelas quais toda aplicação deve passar.

Também iremos aproveitar para avaliar melhor o tamanho de uma base de dados de forma a evitar que tenhamos qualquer tipo de problemas neste sentido, e como fazer para resolver problemas quando as bases ficam significativamente grandes.

Todos estamos acostumados a consultar os tutoriais existentes na internet, porém estes servem para solucionar problemas, poucos, quando há, são para criar novas aplicações e evitar problemas.

Como nosso trabalho será voltado exclusivamente para bancos de dados, vamos partir de um pressuposto que estamos trabalhando em conjunto com um analista de sistemas, e vamos trabalhar na modelagem de um banco de dados para uma aplicação simples.

Existem diversas formas de se trabalhar em modelagem de dados. Iremos aqui demonstrar uma forma prática e simples que poderá ser muito útil aos nossos projetos futuros. A proposta é de fazermos o trabalho em módulos, onde cada módulo será desenvolvido separadamente e será integrado aos módulos já existentes.

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?