PDO - PHP Data Objects - Interface de acesso a Banco de Dados - Artigo Clube Delphi 112

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)

Artigo da Revista Clube Delphi Edição 112

Atenção: esse artigo tem uma palestra complementar. Clique e assista!

[lead]Do que trata o artigo

Apresentar a extensão PDO do PHP, utilizando alguns exemplos de manipulação com a mesma. Com a PDO temos uma interface genérica de acesso a banco de dados. Assim ela gera suas instruções SQL automaticamente, não havendo problemas para migrar de um banco de dados de sua aplicação para outro. Caso necessário, você pode se conectar a diferentes bancos de dados utilizando sua mesma estrutura lógica e de nomenclaturas.

Para que serve

Uma das grandes vantagens do PHP sempre foi a simplicidade para a manipulação de dados, mas até a sua versão 4 tínhamos um grande problema: existiam funções específicas para cada banco de dados. A PDO chegou para contornar esse problema.

Em que situação o tema é útil

Quase todos nós desenvolvedores/analistas já passamos por situações com clientes, empresas que precisaram migrar o banco de dados de sua aplicação. Isso é muito comum, não só em PHP, mas como qualquer outra linguagem. No artigo será apresentado a PDO, uma extensão que gera suporte para a maioria dos banco de dados do mercado. A mesma é nativa do PHP.

Resumo do DevMan

PHP Data Objects (PDO) é uma interface de acesso a banco de dados. É uma extensão relativamente nova e tem como objetivo padronizar o acesso a banco de dados usando as mesmas funções independentemente do banco que será realizado a conexão e manipulação de dados. A mesma está disponível desde a versão 5.1 do php, ou até mesmo em sua versão 5.0. [/lead]

Todos nós programadores PHP estamos acostumados a utilizar funções específicas para cada banco de dados que manipulamos em nossas aplicações Web. No banco de dados Mysql, por exemplo, temos disponíveis as funções mysql_connect, mysql_select_db, mysql_query, mysql_fetch_array, entre outras, assim como no Postgresql, onde temos disponível a pg_connect, pg_select_db, pg_query, pg_fetch_array, e como em vários outros bancos de dados disponível na linguagem PHP. Imagine quando desenvolvemos uma grande aplicação para uma empresa, e por algum motivo de verbas, desempenho ou qualquer outra situação que aconteça, tenhamos que migrar para outro banco de dados. Com certeza seria um grande problema e praticamente todo sistema precisaria ser revisado e modificado, pois apesar das funções conterem nomenclaturas similares, algumas delas necessitam de informações diferentes em alguns de seus parâmetros. O objetivo do artigo é apresentar a extensão PDO do PHP e com isso alguns desses problemas serão com certeza contornados. Nos tópicos a seguir serão abordadas as principais características da PDO, instalação, conexões, exceções, transações etc.

[subtitulo]Instalação e configuração[/subtitulo]

Antes de começarmos a utilizar a PDO, é necessário que a mesma esteja disponível em nosso servidor Web ou local. Hoje em dia por padrão ela já vem disponível em quase todos servidores de hospedagem que utilizam a versão 5.1.x do PHP. De qualquer forma é de extrema importância que você entre em contato com seu provedor e verifique se a extensão está instalada. Aqui iremos abordar a instalação da PDO em um servidor Windows, que utiliza um pacote de instalação denominado Wamp Server. É claro que não é uma exigência do mesmo, o requisito mínimo é você ter em sua máquina o Apache, PHP 5 e MySQL.

[nota]Nota"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?