Guia Requisitos, Modelagem e UML

Rastreabilidade de Requisitos - Revista Engenharia de Software Magazine 52

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (4)  (1)

Esse artigo aborda o modo pelo qual a ferramenta Enterprise Architect oferece suporte à engenharia de requisitos, mais especificamente à rastreabilidade de requisitos, demonstrando e exemplificando suas funcionalidades para este apoio.

De que se trata o artigo

Esse artigo aborda o modo pelo qual a ferramenta Enterprise Architect oferece suporte à engenharia de requisitos, mais especificamente à rastreabilidade de requisitos, demonstrando e exemplificando suas funcionalidades para este apoio.

Em que situação o tema é útil

Esse tema pode de ser útil não somente para organizações e profissionais que utilizam a ferramenta Enterprise Architect em seu cotidiano, mas também àqueles que desejam obter o rastreamento de funcionalidades pertencentes a uma determinada aplicação a fim de perceber quais impactos serão decorridos com a realização de mudanças. Diversas organizações utilizam essa ferramenta com objetivo de realizar uma análise de impacto com o gerenciamento de mudanças.

Resumo DevMan

Este artigo tem por finalidade apresentar como a ferramenta Enterprise Architect (ambiente que auxilia o gerenciamento do ciclo de vida de um projeto) atua no contexto da rastreabilidade de requisitos, quais elementos são utilizados para garantir essa rastreabilidade entre as funcionalidades de uma determinada aplicação e quais são as maneiras de se obter uma análise de impacto em mudanças futuras.

Autores: Marcus Vinícius Esquivel e Rodrigo Oliveira Spínola

Na engenharia de software, o conjunto de atividades que leva à criação de um produto de software é denominado “processo de software”. Atualmente, tem-se que as aplicações surgem, em sua maioria, com a ampliação e a modificação de sistemas já existentes, além da configuração e integração de softwares comerciais ou diversos componentes de um sistema.

Para facilitar a realização dessas atividades, a automatização de processos de software cresceu e continua crescendo gradativamente por meio das chamadas ferramentas de engenharia de software auxiliada por computador (CASE – Computer-Aided Software Engineering). Tais ferramentas proporcionam auxílio em diversas atividades de um processo como, por exemplo, engenharia de requisitos, projeto, codificação e teste. A tecnologia contida nessas ferramentas trouxe consigo a possibilidade de aprimoramentos de qualidade e produtividade no desenvolvimento de software, agregando assim, confiabilidade e reconhecimento ao produto quando tais atividades são controladas com eficácia.

Nesse contexto, um dos maiores problemas enfrentados no processo de desenvolvimento de software é a atividade de engenharia de requisitos. De maneira genérica, a engenharia de requisitos compreende as atividades de levantamento, documentação, verificação e validação, além do gerenciamento dos requisitos em todo o processo de desenvolvimento de um software. Na prática, os requisitos estão em constantes mudanças e, por consequência disso, esta gerência deve ser realizada de forma que seja possível manter o processo coeso, a fim de garantir que modificações e operações sob os mesmos possam ocorrer com segurança, sem gerar anomalias ou inconsistências. Como o desenvolvimento de software possui uma característica evolutiva, as especificações e alterações destes requisitos se dão de uma maneira gradativa.

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?