Scrum e o Papel do Scrum Master

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (6)  (0)

Este artigo demonstrar como pode ser útil e vantajoso o uso de um ScrumMaster experiente e com conhecimentos adquiridos para compartilhamento com o Time Scrum.

Artigo do tipo Teórico
Recursos especiais neste artigo:
Conteúdo sobre Agilidade.
Scrum e o Papel do ScrumMaster
Para gerenciar projetos de forma ágil, não basta montar um Time, denominá-lo como um Time Scrum e começar a seguir um manual. É preciso mudar conceitos e quebrar paradigmas, e para isso é preciso trazer profissionais experientes e com vivências ágeis em seu curriculum, para que este possa transmitir seus conhecimentos e guiar o Time na direção correta. Saiba através deste artigo como um ScrumMaster pode realizar esta tarefa.

Em que situação o tema útil
Este artigo visa demonstrar como mitigar o risco de implantar gerenciamento ágil de projetos, com novos Times Scrum sem experiência nestas práticas, apresentando alguns exemplos de como e onde o ScrumMaster pode diminuir as chances de fracasso no uso do framework Scrum em empresas que não são agilistas por conceito ou estilo de trabalho.

O gerenciamento ágil de projetos está na moda, e quando falamos de desenvolvimento de produtos, principalmente sistemas, o Scrum é dominante e aparece na boca ou cabeça de quase todo mundo, até mesmo daqueles que não possuem experiência ou conhecimento com técnicas ágeis.

O Scrum é um framework ágil para gerenciamento de projetos, ou seja, é um conjunto de técnicas que aplicadas de forma estruturada, sequencial e organizada, proporcionam um gerenciamento ágil de projetos de desenvolvimento de produtos complexos.

O framework Scrum é fundamentado em uma teoria muito simples de entender e de dominar, porém é altamente complexo de ser aplicado na prática e na vida real em equipes de projetos. Sua simplicidade conceitual gera aplicações contraditórias de técnicas ou regras, além de práticas erradas ou precipitadas quando o time não é experiente em Scrum.

Estes erros frequentemente levam as empresas e seus profissionais a uma nova precipitação, a da conclusão de que o Scrum não funciona. Geralmente o uso incorreto do Scrum gera entendimentos de que o ágil é desorganizado, sem controle, sem gerenciamento, sem documentação, que tudo muda toda hora e que ninguém entende ninguém e nem nada por causa da bagunça, e é neste momento, ou para evitar este momento, que o ScrumMaster aparece como papel de destaque.

O ScrumMaster é o principal papel quando se fala em aplicação correta e bem direcionada do framework Scrum, justamente pela palavra direção no sentido de mostrar o rumo, de guiar, ou usando uma palavra que também está na moda, de ser o Coach. Esta palavra define muito bem o ScrumMaster em relação ao Time Scrum, um Coach, ou técnico do Time Scrum, incluindo ele próprio.

Buscando descrever como o papel do ScrumMaster funciona dentro do Scrum e como este personagem é importante no funcionamento de um Time Scrum, este artigo se propõe a apresentar quais as funções do ScrumMaster e como ele pode maximizar as funções de cada integrante do time. Além de contribuir para evitar problemas de má interpretação das regras do Scrum e fugir dos fracassos devido à aplicação incorreta das técnicas ágeis deste framework.

O papel do ScrumMaster na teoria

O ScrumMaster é o técnico do Time. Seu principal papel é orientar o Time na realização de seus trabalhos, mas não gerenciando o Time ou executando alguma tarefa que seja de responsabilidade do Time; apenas guiando e dando uma direção mais assertiva.

Ainda fazendo a analogia com o técnico, podemos comparar com o técnico de futebol e seu time de jogadores. Antes de o jogo iniciar, o técnico reforça as posições dos jogadores e repassa as técnicas do jogo, as regras e como a estratégia para vencer o jogo deve ser realizada de acordo com o adversário. Porém, quando o jogo começa, o Time é responsável por se auto gerenciar e colocar as técnicas, regras e estratégias em prática.

No entanto, após o jogo começar e o Time estar jogando com suas próprias pernas e tentando se adaptar ao adversário e se auto-organizar para vencer a partida, o técnico interfere de fora, dando orientações, tentando corrigir posições e marcações, e lembrando-se de estratégias e técnicas treinadas. Exatamente da mesma forma funciona no Scrum.

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?