Scrum: Por que trabalhar? - Revista Java Magazine 100

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)

Neste artigo apresentaremos o framework Scrum, método ágil de trabalho para desenvolvimento de Produtos de Software, e em seguida levantaremos os cenários mais propícios para implantação com sucesso desse framework.

De que se trata o artigo:

Neste artigo apresentaremos o framework Scrum, método ágil de trabalho para desenvolvimento de Produtos de Software, e em seguida levantaremos os cenários mais propícios para implantação com sucesso desse framework.

Em que situação o tema será útil:

Convive com atraso frequente de Projetos? Seu cliente anda insatisfeito e falando mal de sua empresa? Já implantou milhares de processos e nada parece apresentar resultados concretos? Insatisfação generalizada e sem perspectiva de melhora? Se você respondeu positivamente a alguma dessas perguntas, mesmo que em parte, então esse artigo pode ser bastante útil.

Resumo DevMan:

A velocidade em que o mundo da Tecnologia caminha, exigindo novos softwares e aplicativos a cada momento, e as empresas em uma competição acirrada para se antecipar às tendências que mudam constantemente, exigem uma nova forma de pensar e agir. Exige Agilidade! Neste contexto, neste artigo apresentaremos o framework Ágil Scrum, ao mesmo tempo em que ajudaremos na sua reflexão em decidir se essa estrutura de trabalho se adequará bem à sua realidade e à sua cultura organizacional. Para isso, demonstraremos o habitat ideal do Scrum e proporcionaremos a ligação com o seu habitat empresarial, permitindo que você possa responder, nas condições em que sua empresa se encontra, por que trabalhar com Scrum?

O presente artigo descreverá a estrutura de trabalho Scrum que vem sendo utilizada amplamente por diversas empresas de tecnologia para a criação e gerenciamento do processo de Desenvolvimento de Software. Este será um guia que ajudará na escolha e adoção do Scrum, caso seja essa a solução que se encaixe no cenário e perfil atual de sua empresa. Para isso, levantaremos os aspectos positivos e negativos originados com a implantação do Scrum, bem como as características das empresas que apresentaram uma melhor adaptação a esse framework.

Scrum: estrutura de trabalho apresentada em 1995 por Ken Schwaber e Jeff Sutherland que tinha como base o processo de produção de automóveis da indústria Japonesa. Muita gente fica surpresa com o ano, 1995? Isso mesmo! Scrum existe há dezesseis anos, e quando apresentado na época, muitos acharam utopia, sonho, ficção. No entanto, com a criação do Manifesto Ágil em 2002, o desenvolvimento de Software começou a ganhar um novo contexto, e a utopia apresentada no Scrum recebeu muitos adeptos em todo o mundo. De 1995 a 2002, período entre a formalização do Scrum para a comunidade e o surgimento do Manifesto Ágil, o Scrum teve tempo de ser amadurecido e testado na indústria, e suas ideias serem incorporadas ao Manifesto com uma base mais fortalecida.

O manifesto Ágil propõe que direcionemos nossas atenções para as pessoas envolvidas e as impactadas na construção do Produto. Elas serão os grandes atores de um filme tão aguardado pelos usuários finais: “Software funcionando”. O manifesto não é contra documentação, apenas tira o foco dos processos e metodologias e coloca no Software com Qualidade através de um maior envolvimento e interação entre as pessoas. Também não adiantará tratar o cliente como adversário. Todos estão no mesmo lado do Time. Se o cliente ganha, o fornecedor ganha, se o fornecedor perde, o cliente perde. De nada adiantará passar meses trabalhando na criação de um plano de prevenção a desastres, por exemplo, se o plano não prevê desastres ainda não conhecidos, que é o caso do nosso cenário extremamente dinâmico, competitivo e inovador em que vivemos. O importante é ter um Time capaz de responder em tempo hábil a mudanças, sejam elas as mais surpreendentes possíveis, ou seja, não é o mais forte e nem o mais inteligente que sobreviverá, e sim o que melhor se adaptar.

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?