Serviços REST - Informações na WEB com o DataSnap - Revista Clube Delphi 136

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (3)  (0)

Vamos entender o que é REST e como transmitir de forma otimizada informações pela internet a qualquer tipo de dispositivo e sistema (smartphones, aplicativos Windows, Java, .NET, etc) que suporte o protocolo HTTP, tudo isso usando Delphi XE2.

De que se trata o artigo

Vamos entender o que é REST e como transmitir de forma otimizada informações pela internet a qualquer tipo de dispositivo e sistema (smartphones, aplicativos Windows, Java, .NET, etc) que suporte o protocolo HTTP, tudo isso usando Delphi XE2

Em que situação o tema é útil

Quando uma empresa precisa mover parte de seu sistema local para a WEB sempre existe a dúvida da compatibilidade com outros sistemas e dispositivos. O REST praticamente encerra com essa preocupação, pois não utiliza recursos específicos desta ou aquela linguagem ou ambiente, ele utiliza os padrões WEB de comunicação. Dessa forma tem-se a certeza da acessibilidade de informações.

Serviços REST

A programação distribuída sempre esteve em foco no Delphi. Muitos desenvolvedores utilizam seus recursos para centralizar regras de negócio em um único local e então, criar interfaces mais leves a serem instaladas pela rede de uma empresa ou até mesmo às filiais da mesma. Mas e quando você precisa criar um serviço que será consumido por outro sistema que você não conhece? Como garantir compatibilidade? Neste artigo será criado em Delphi um serviço baseado no padrão REST, permitindo que qualquer dispositivo se conecte a ele.

A Web 2.0 trouxe consigo uma série de inovações, tornando o ambiente mais colaborativo. Atualmente grandes serviços e redes sociais como Twitter e Facebook podem interagir entre si por meio de aplicativos intermediários e no mundo de negócios isso não é diferente. É muito comum que um sistema X precise ler informações de um sistema Y, exigindo assim integração. Esta é a palavra que permeia a Web. Temos serviços integrados por todo lado, podemos postar algo no Twitter e automaticamente ter nosso perfil no Facebook atualizado, podemos por um dispositivo celular com GPS conhecer quais restaurantes são indicados em nossa localização e muito mais. Toda essa integração também foi e é exigida nos meios comerciais.

Nota do DevMan

Web 2.0 é a mudança para uma internet como plataforma, e um entendimento das regras para obter sucesso nesta nova plataforma. Entre outras, a regra mais importante é desenvolver aplicativos que aproveitem os efeitos de rede para se tornarem melhores quanto mais são usados pelas pessoas, aproveitando a inteligência coletiva.

Para tentar se adequar a essa nova realidade o mundo dos negócios começou a utilizar um tipo de aplicação que permite essa integração, os Web Services. Os Web Services foram criados para permitir principalmente a integração máquina-máquina sem expor detalhes como plataforma, linguagens etc. Em outras palavras os Web Services vieram para permitir que aplicações desenvolvidas em diferentes linguagens, rodando sobre diferentes plataformas pudessem trocar dados entre si de forma transparente. O padrão de comunicação entre as aplicações que utilizam Web Services é o protocolo SOAP de comunicação. Além disso, um Web Service deveria possuir um mecanismo para descrever o que ele era capaz de fazer, foi então criado o WSDL, Web Service Description Language, que utiliza XML para descrever detalhes dos serviços prestados pela aplicação.

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?