SharePoint 2013: O que há de novo? - Revista .NET Magazine 102

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (4)  (0)

O SharePoint 2013 pode mudar a concepção de aplicações Microsoft. Além de gerar um novo mercado de Apps, as novidades da plataforma aumentam a eficiência da sua base colaborativa.

Artigo do tipo Teórico
Recursos especiais neste artigo:
Contém nota Quickupdate, Conteúdo sobre Novidades.
SharePoint 2013
Muito se fala sobre a família SharePoint, onde seus recursos colaborativos deram um ganho considerável na produtividade e governança das empresas. O SharePoint 2013 traz novos benefícios para o desenvolvimento e manutenção das aplicações. As Apps possuem uma posição de destaque na nova edição, com uma loja de aplicativos do SharePoint hospedando tais aplicações. Além disso, a utilização maciça de protocolos de mercado tornará a plataforma ainda mais interoperável.

Novidades nos serviços aumentam as capacidades das listas e suas conexões. Além disto, melhorias tornam o desenvolvimento no lado do cliente mais abrangente em relação às estruturas do servidor. E também linguagens para o auxílio na realização de buscas como a FQL (Fast Query Language) e KQL (Keyword Query Language) mostram que esta nova edição veio cheia de grandes novidades.

Em que situação o tema é útil
Este tema é útil para todos aqueles que possuem interesse em conhecer o SharePoint de maneira geral, e também para aqueles que já estão familiarizados com a plataforma e desejam conhecer o que há de novo na sua edição 2013. O SharePoint pode ser utilizado para a criação, controle e gerenciamento das estruturas colaborativas da empresa, como a gestão sobre os tipos de documentos e fluxos de trabalhos envolvidos, gestão dos processos empresariais, auxílio à tomada de decisão com gráficos e indicadores de negócio, entre outros.

O SharePoint faz parte do núcleo colaborativo da Microsoft e desde 2001 tem evoluído e mostrado sua relevância dentro das empresas. O SharePoint possui cinco edições, identificadas pelo ano: 2001, 2003, 2007, 2010 e a nova 2013. Cada edição possui versões simplificadas sob o nome Windows SharePoint Services, modificado para Microsoft SharePoint Foundation desde a edição 2010. Além das versões específicas, que são mais completas. As versões simplificadas estão embutidas no licenciamento do Windows Server.

Colaborar significa trabalhar junto. Quando várias pessoas estão trabalhando de maneira coordenada a produtividade é facilmente percebida e isto se reflete na qualidade e consequente rentabilidade de qualquer negócio. O SharePoint desde sua primeira edição segue este objetivo oferecendo estruturas para isso. As Listas e Bibliotecas de documentos são os principais repositórios de documentos que ajudam a prover colaboração entre as equipes.

As Listas e Bibliotecas são funcionalidades nativas que podem ser facilmente criadas pelos usuários comuns através do site SharePoint. As Intranets SharePoint são cheias destas estruturas para controle de versões dos documentos, controle de acesso com check-in e check-out, controle de permissões, alertas de modificação e outras funcionalidades. Além disso, existem vários modelos de listas e bibliotecas no SharePoint, como modelos de Blogs, Wikis, Bibliotecas de documentos Excel, Fórum ou quaisquer outros que couberem na cabeça do desenvolvedor. As listas possuem Views, que são formas de exibição própria que podem ser modificadas ou mesmo desenvolvidas.

Uma das funcionalidades mais relevantes do SharePoint é o Workflow. Workflow (Fluxo de trabalho) é uma técnica para automação de processos de negócio. Esta técnica funciona com base em sequencias de atividades coordenadas por regras e pessoas responsáveis pela interação com as mesmas. Várias ferramentas de mercado favorecem o uso de workflows, como o SharePoint, sendo esta funcionalidade projetada no mesmo a partir da edição 2007. O amadurecimento das empresas, do SharePoint e do próprio .NET promoveu o uso do Workflow de maneira bastante intuitiva para o usuário final. Os workflows são baseados em templates, já embutidos na ferramenta.

Workflows mais sofisticados podem ser construídos no SharePoint Designer e outros mais detalhados podem ser construídos no Visual Studio. Além da Microsoft, várias empresas construíram ferramentas gráficas para facilitar a criação destes fluxos no SharePoint, como Nintex e Bamboo Solutions.

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?