SQL Guia de referência: Comandos DML

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (0)  (0)

Conheça os comandos da DML (Data Manipulation Language ou Linguagem de Manipulação de Dados).

Esse artigo faz parte da revista Clube Delphi edição 64. Clique aqui para ler todos os artigos desta edição

Structured Query Language

Guia de referência

Parte II: Comandos DML

Em continuação ao artigo anterior (edição 63), onde foram apresentados os comandos da DDL (Data Definition Language), mostraremos agora os comandos da DML (Data Manipulation Language ou Linguagem de Manipulação de Dados). Tais comandos abrangem as principais operações executadas no banco de dados: inclusão, edição, exclusão e consulta.

O comando Insert

A inclusão de dados se dá através do comando Insert. A sintaxe desse comando é bastante simples, basta informar a tabela, os campos e os seus respectivos valores:

 

INSERT INTO <nome da tabela>

[(<coluna> [, <coluna>, ...)]]

VALUES

(<valor> [,<valor> , ...] | <comando de seleção>)

 

Para incluir um registro na tabela Aluno, por exemplo, utilize o código:

 

INSERT INTO ALUNO (ID_ALUNO, NOME)

  VALUES (1, 'Fabio Sarturi')

 

Como podemos notar, nem todos os campos da tabela Aluno estão no código anterior (faltaram os campos Data_Nasc, Telefone e Email). Esses campos puderam ser suprimidos porque não são obrigatórios (restrição Not Null), ou seja, se um campo é obrigatório ele necessariamente deve estar presente no Insert, claro, do contrário o comando falhará.

A exceção ocorre quando formos preencher todos os campos da tabela. Nesse caso, podemos simplesmente suprimir o nome de todas as colunas, tomando apenas o cuidado de colocar todos os valores na mesma ordem em que a tabela foi criada:

 

INSERT INTO ALUNO VALUES (2, 'Jose da Silva',

  '02/02/1980','48 2335566','silva@provedor.com');

 

A inclusão de dados pode ainda ser feita via comando de seleção (Select). A vantagem desse recurso é que podemos facilmente migrar dados de uma tabela para outra, veja um exemplo de utilização:

 

INSERT INTO tabelaX

(C1, C2)

(SELECT C3, C4 FROM tabelaY)

 

Evidentemente, o tipo de dado do campo C1 deve ser compatível com tipo de dado do C3, assim como os dos campos C2 e C4.  Além disso, é preciso tomar cuidado para que os valores não causem duplicidade em algum campo que contenha a restrição Unique, como chaves-primárias. Note que, quando incluímos dados através de um comando Select (estudaremos ele ainda neste artigo), suprimimos a palavra Values da instrução.

 

Registros das tabelas

Para fazer os exemplos que serão apresentados neste artigo, inclua na tabela Aluno os registros da Tabela 1, na tabela Curso os registros: 1- Delphi, 2- Firebird, 3- Java e na tabela Aluno_Curso os registros da Tabela 2.

 

Id_Aluno

Nome

1

Fabio Sarturi Prass

2

Jose da Silva

3

Alice dos Santos

4

Pedro Paulo Junior

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?