Team Foundation Server 2012 - Revista .net Magazine 100

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (2)  (0)

A Microsoft realizou o lançamento mundial da nova versão da família Visual Studio 2012 e também a nova versão Team Foundation Server, que é uma plataforma de colaboração de aplicações ALM que apoiam práticas ágeis.

De que se trata o artigo

No mês de Setembro a Microsoft realizou o lançamento mundial da nova versão da família Visual Studio 2012 e também a nova versão Team Foundation Server, que é uma plataforma de colaboração de aplicações ALM que apoiam práticas ágeis. Nesta nova versão temos várias melhorias e funcionalidades para planejamento e acompanhamento do seu projeto. Esse artigo descreve algumas dessas novas funcionalidades.

Em que situação o tema é útil

No ciclo de desenvolvimento de softwares trabalhamos em diversas fases, ou como chamamos no Scrum de várias Sprints. O objetivo é auxiliar na distribuição das atividades entre os membros da equipe que executam as sprints, realizar o controle de versão dos fontes, gerenciar a criação de builds automatizados e permitir o acompanhamento do status do projeto em tempo real através de relatórios e dashboards.

Novidades do Team Foundation Server 2012

A cada dia estamos caminhando para um gerenciamento mais ágil de projetos, onde o principal foco é o negócio do cliente. O Team Foundation Server 2012 vem com essa filosofia e com uma nova interface web para gerir e acompanhar o backlog e atividades, novas versões dos process template Scrum, Agile e CMMI. Além disso, o Team Explorer foi reformulado e uma nova ferramenta chamada Power Point Storyboarding surge para criar protótipos de telas.

O processo de desenvolvimento de software muitas vezes possui uma complexidade alta, onde temos o envolvimento de várias pessoas, como o próprio cliente, analistas de sistemas, analistas de infraestrutura, arquitetos de software, programadores etc. Esse processo de desenvolvimento pode possuir várias fases, dependendo do modelo escolhido, tais como: levantamento de requisitos, prototipação, desenvolvimento, testes, publicação, correção de bugs. O gerenciamento de todas as atividades muitas vezes é um processo difícil e complicado.

Para resolver esse problema. A Microsoft desenvolveu o Team Foundation Server, que é uma plataforma de colaboração que facilita a comunicação e o controle de atividades entre os membros da equipe do projeto. Essa plataforma vem crescendo ano após ano em paralelo ao conceito de ALM (Application Lifecycle Management – Nota do DevMan 1).

Nota do DevMan 1

ALM é o processo contínuo de gestão do ciclo de vida do software através do desenvolvimento, governança e manutenção. Só é possível devido a ferramentas que facilitam e integram os processos de análise de requisitos, arquitetura, codificação, teste e liberação de release.

Caracteristicas do TFS

Figura 1. Arquitetura do do Team Foundation Server 2012

Conforme a Figura 1, atualmente os principais componentes do TFS são:

· Version Control: Controle de fontes que permite às equipes de desenvolvimento trabalhar de forma paralela;

· Requirements Management: Através de um portal web podemos gerenciar todos os requisitos ou histórias do projeto. São atividades que podemos designar para os membros da equipe e estão divididas em alguns tipos como Bug, Task, Product Backlog, Test Case, etc.

· Build Automation: Servidor dedicado para realizar builds, permitindo realizar integração contínua do seu projeto, com a possibilidade de rodar testes unitários, teste de integração e realizar deploy em diferentes ambientes;

· Analytics: Geração de relatórios e dashboards (painel de controle com a apresentação visual das informações mais relevantes do negócio) para facilitar o acompanhamento e qualidade do projeto em tempo real gerado através de um Datawarehouse e um cubo gerenciado pelo Analysis Services;

· Test Case Management: Criação de casos de testes através do Microsoft Test Manager gerando evidências da execução desses testes (vídeos e prints) e gerenciamento dos bugs encontrados;

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?