Guia Testes e DevOps

Testes funcionais de software

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (1)  (0)

Este artigo apresenta uma introdução aos conceitos de Testes Funcionais de Software durante o processo de validação e medição da qualidade do produto desenvolvido.

Atenção: esse artigo tem um vídeo complementar. Clique e assista!

De que se trata o artigo:

Este artigo apresenta uma introdução aos conceitos de Testes Funcionais de Software durante o processo de validação e medição da qualidade do produto desenvolvido. Sendo assim, o artigo serve para apresentar o conceito de qualidade e demonstrar como métodos de Testes de software, utilizados no processo de desenvolvimento, podem auxiliar na validação e medição da qualidade do produto.


Em que situação o tema é útil:

Na elaboração de um padrão de validação onde constantemente seja necessária a validação do desenvolvimento realizado, e testes complexos que exigem grande esforço da equipe de desenvolvimento.

Resumo DevMan:

Os testes funcionais permitem que os testes ocorram de uma forma mais eficiente e rápida, possibilitando encontrar as não conformidades do software em relação aos requisitos do sistema. O presente artigo cita os principais conceitos dos Testes Funcionais de Software e apresenta alguns detalhes extraídos de sua forma de implementação.

Autores: Elisângela Andrade Bruno, Paulo C. Barreto da Silva e Thiago Salhab Alves

Atualmente os softwares são empregados em todos os seguimentos da sociedade, tanto para sistemas cujos requisitos sejam simples quanto para aplicações sofisticadas e de grande complexidade. Um exemplo de sistema complexo são os softwares de uso exclusivo para a área de medicina.

Com a ampla utilização das tecnologias da informação, a qualidade do produto tem se tornado imprescindível nos processos de desenvolvimento de aplicações e no momento de avaliação do projeto. O teste de software, cujo objetivo é revelar a presença de defeitos e aumentar a confiança sobre o software, é considerado um elemento crítico para a garantia da qualidade do produto.

As atividades de testes podem muitas vezes se tornar exaustivas e trabalhosas, dificultando assim a execução dos testes de forma adequada para a análise de qualidade. Com o objetivo de melhorar a qualidade da análise e o tempo de execução dos testes, foram criados os testes automatizados, que proporcionam a execução dos testes mais rapidamente, e com maior cobertura do software.

De acordo com Pressman, autor do livro Engenharia de Software, o principal objetivo dos testes de software é a localização de erros, falhas, defeitos (ler Nota 1) e a verificação das funcionalidades do software em desenvolvimento ou finalizado.

Através do processo de testes, busca-se avaliar se estas funcionalidades estão aparentemente trabalhando de acordo com as especificações e requisitos do projeto, garantindo que o software atinja o nível de qualidade esperada pelos interessados no produto.

Nota 1. Defeito, Erro e Falha

Defeito é uma deficiência mecânica ou algorítmica (deficiência no código) que se ativada pode levar a uma falha.

Erro é um estado de execução que impede o software de continuar, pode ser causado por algo externo ao software ou falhas na grafia do código fontes, tais como ausência de ponto-e-virgula e parâmetros.

Uma Falha é um evento notável onde o sistema viola suas especificações, é a existência aparente de um defeito.

Princípios dos Testes

Segundo Brunelli, os componentes essenciais para o teste de software de um programa podem ser divididos em:

· Executável do programa (código do programa compilado);

"

A exibição deste artigo foi interrompida :(
Este post está disponível para assinantes MVP

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?