Uma aplicação com SwingBean – Parte II

Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
Confirmar voto
0
 (3)  (0)

Nesta segunda parte serão introduzidos dois recursos a respeito do framework, que irão enriquecer a aplicação, o combo box model e o bean table.

Nesta segunda parte serão introduzidos dois recursos a respeito do framework, que irão enriquecer a aplicação, o combo box model e o bean table.

Introdução

Na primeira parte do artigo, foi criado um painél para o cadastro de filmes. Para confirmar o sucesso do cadastro, era gerada uma saída no prompt de comando com os dados preenchidos. Com a criação de uma tabela, todos os registros cadastrados serão adicionados nela em tempo de execução.

Outro recurso interessante é a utilização do combo box model para cadastrar o gênero do filme de acordo com uma lista pré-definida.

 

A classe DefaultComboBoxModel

O gênero, na interface gráfica anterior, era preenchido em um campo de texto comum. Como há uma lista de gêneros já definida o recomendável é que o usuário apenas escolha-o ao invés de preenchê-lo, visto que “Comédia” e “Comedia” seriam tratados (a nível de banco de dados, por exemplo) como gêneros diferentes.

Para utilização de combobox no swingbean, é necessário criar uma classe contendo os registros que serão adicionados na lista de opções. A Listagem 01 apresenta essa classe.

package br.com.jm.forms.combomodels;

 

import javax.swing.DefaultComboBoxModel;

 

public class GeneroComboModel extends DefaultComboBoxModel{

        public GeneroComboModel(){

               addElement("Aventura");

               addElement("Comédia");

               addElement("Drama");

               addElement("Ficção Científica");

               addElement("Policial");

               addElement("Suspense");

               addElement("Terror");

        }

}

Listagem 01

 

A classe GeneroComboModel extende DefaultComboBoxModel, que é uma das superclasses tratadas pelo framework.

Os elementos presentes na lista são adicionados em cada chamada a addElement.

Com isso tem-se um combo box compatível com o framework. Basta agora apenas uma alteração no xml responsável pelo painél, criado na primeira parte do artigo  com o nome de filme_xmldescriptor.xml.

A tag que cuida do campo gênero deverá ficar da seguinte maneira:

<property name="genero" label="Gênero" comboModelClass="br.com.jm.forms.combomodels.GeneroComboModel" />, de forma que a classe criada seja buscada pelo framework.

Dessa forma o campo gênero ficará de acordo com a Figura 01.

asapswbep2fig01.jpg 

Figura 01

Tabela de filmes cadastrados

Para a criação de uma tabela contendo os filmes cadastrados, deverá ser criado, assim como feito para o painél de cadastro, um arquivo XML contendo a descrição da mesma, de acordo com a listagem 02.

<?xml version="1.0" encoding="UTF-8"?>

<beanDescriptor>

        <line>

               <property name="titulo" label="Título" readOnly="true" />

               <property name="diretor" readOnly="true" />

               <property name="genero" label="Gênero" readOnly="true" />

        </line>

</beanDescriptor>

Listagem 02

 

Apenas para demonstração de seu uso, serão utilizados apenas três campos, sendo o name referente ao nome da propriedade presente no bean, o label ao título exibido no header da tabela e  o readOnly, assim como o próprio nome diz, não permite a edição da linha em tempo de execução (somente leitura).

Com o XML criado, parte-se para a edição do código da classe CadastroFilme para configurar a tabela.

A Listagem 03 mostra como deve ficar o código do método getFormCadastro.

public JPanel getFormCadastro(){

        GenericFieldDescriptor descriptor = XMLDescriptorFactory.getFieldDescriptor(Filme.class, "filme_xmldescriptor.xml", "Cadastro de Filmes");

        final JBeanPanel<Filme> panelFilme = new JBeanPanel<Filme>(Filme.class, descriptor);

       

        //novo

        TableFieldDescriptor tableFieldDescriptor = XMLDescriptorFactory.getTableFieldDescriptor(Filme.class, "filmetable_xmldescriptor.xml", "Filmes Cadastrados");

        final BeanTableModel<Filme> beanTableModel = new BeanTableModel<Filme>(tableFieldDescriptor);

        final JBeanTable beanTable = new JBeanTable(beanTableModel);

        JScrollPane jScrollPane = new JScrollPane(beanTable);

        beanTable.enableHeaderOrdering();

        //

       

        ApplicationAction actionCadastra = new ApplicationAction(){

               public void execute(){

                       Filme beanFilme = new Filme(); //novo

                       panelFilme.populateBean(beanFilme);

                       beanTableModel.addBean(beanFilme); //novo

                       System.out.println(beanFilme);

                       panelFilme.cleanForm();

               }

        };

        JActButton bCadastra = new JActButton("Cadastrar", actionCadastra);

       

        ApplicationAction actionLimpa = new ApplicationAction(){

               public void execute(){

                       panelFilme.cleanForm();

               }

        };

        JActButton bLimpaCampos = new JActButton("Limpar campos", actionLimpa);

       

        JPanel buttons = new JPanel();

        buttons.add(bCadastra);

        buttons.add(bLimpaCampos);

       

        JPanel jPanel = new JPanel(new BorderLayout());

        jPanel.add(panelFilme, BorderLayout.NORTH);

        jPanel.add(jScrollPane, BorderLayout.CENTER); //novo

        jPanel.add(buttons, BorderLayout.SOUTH);

       

        return jPanel;

}

Listagem 03

 

Será descrito apenas o que há de novo no código.

Inicialmente criou-se uma instância de TableFieldDescriptor, que é o responsável por ler o XML da tabela. Em seguida, essa instância foi passada para BeanTableModel, que é o modelo da tabela que será usado para criação da mesma.

A tabela então é criada como instância de JBeanTable fazendo uso do modelo gerado, e passada para o construtor de JScrollPane, pronta para ser adicionada.

O método enableHeaderOrdering faz com que a tabela seja ordenada pelo cabeçalho (para o Windows XP com um duplo clique no header escolhido).

Dentro do método actionCadastra foi criada uma instância de Filme para ser tratada pelo painél de cadastro e pela tabela. Na primeira parte do artigo essa variável era definida na classe. A alteração se deve ao fato da adição à tabela ser prejudicada caso o bean seja uma variável de classe.

Para fazer com que cada cadastro seja adicionado à tabela basta chamar o método addBean passando  o bean que foi populado pelo framework.

A tabela é então adicionada entre o painél de cadastro e o painél de botões no final do método e ficará de acordo com a figura 2.

asapswbep2fig02.jpg 

Figura 02

Conclusões

Com os dois recursos introduzidos nesta segunda parte do artigo Uma aplicação com SwingBean, foi possível enriquecer a interface gráfica da aplicação e nos próximos artigos serão abordados outros recursos interessantes.

* O código-fonte da aplicação, com as alterações após a segunda parte do artigo, está disponível para download.

Um grande abraço e até a próxima,

Adriano

Leia todos artigos da série

 
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Receba nossas novidades
Ficou com alguma dúvida?