DevMedia
Você precisa estar logado para dar um feedback. Clique aqui para efetuar o login
Para efetuar o download você precisa estar logado. Clique aqui para efetuar o login
post favorito     comentários

Utilizando Datasets Tipados – Parte I

Veja a primeira parte do artigo de Roberto Lopes, sobre DataSet tipados.

[fechar]

Você não gostou da qualidade deste conteúdo?

(opcional) Você poderia comentar o que não lhe agradou?

Confirmo meu voto negativo

 

O Framework .Net trouxe muitos recursos para nós desenvolvedores. Dentre eles, um dos que eu mais gostei e procuro sempre fazer uso, é a possibilidade do uso de datasets tipados. Neste artigo, vou tentar mostrar um exemplo simples de como criar um aplicativo fazendo uso de um dataset tipado, mostrando a facilidade de manipular os dados com esta técnica.

O que são Datasets Tipados?

Primeiramente, vamos definir o que vem a ser um dataset. Dataset é um objeto pertencente ao ADO.Net, que tem como objetivo ser o repositório de dados deste objeto, possuindo tabelas, colunas, linhas, etc. O objeto dataset também tem recursos para manipulação dos dados nele contidos (inclusão, exclusão e alteração).

Qual é a diferença entre um DataSet e um DataSet fortemente tipado?

Conforme explicado no parágrafo acima, um dataset tipado traz consigo toda a estrutura das tabelas, possibilitando o acesso às colunas do banco de dados como se fossem propriedades do dataset, o que não deixa de ser a pura verdade, uma vez que um dataset tipado nada mais é do que uma classe que o visual studio cria “nos bastidores” colocando o nome de cada coluna de cada tabela como uma propriedade desta classe (que tem o mesmo nome do arquivo xsd criado).

Caso você não esteja utilizando o Visual Studio, também é possível fazer o uso dos datasets tipados, utilizando o aplicativo “XSD.EXE”. Consulte o MSDN para maiores detalhes.

Criando um novo aplicativo ASP.NET no Visual Studio 2003

Para esse aplicativo, farei uso de um banco de dados Access 2003 (Contatos.mdb) com o seguinte design:

 

 

Figura 1.

As tabelas possuem a seguinte estrutura:

 

Tabela Cliente

Coluna

Tipo

ClienteID

AutoNumber

Nome

Text (50)

Endereço

Text (50)

DataCriacao

Date/Time

 

Tabela Contato

Coluna

Tipo

ContatoID

AutoNumber

ClienteID

Number

Descricao

Text (255)

DataCriacao

Date/Time

 

Abra o Visual Studio 2003, selecione “Visual C# Projects”, “ASP.Net Web Application” e na caixa de texto “Location” coloque o nome do website como “DatasetTipado”, conforme Figura  2.

 

 

Figura 2. Criando um novo aplicativo ASP.NET

Adicione um novo arquivo ao projeto (Add New Item), selecionando a pasta “Data” na coluna “Categories” e “Data Set” na coluna “Templates”, conforme Figura 3, dando o nome “dsContato.xsd”.

 

 

Figura 3. Criando um novo Data Set

A tela deverá ficar parecida à tela apresentada na Figura 4. Isso significa que o dataset foi criado e está aguardando ser configurado para uso (tabelas sejam adicionadas).

 

 

Figura 4. Data Set criado

Abra o Server Explorer, clique com o botão direito sobre “Data Connections” e selecione “Add Connection...”, conforme a Figura 5.

 

 

Figura 5. Adicionando uma nova conexão

Na janela que se abrirá, selecione a tab “Provider”, selecionando o provider para o Access (“Microsoft Jet 4.0 OLE DB Provider”), conforme Figura 6.

 

 

Figura 6. Selecionando o provider para Access

Clique na tab “Connection” e selecione o arquivo Access Contato.mdb conforme a Figura 7. Clique no botão “Test Connection” para verificar se tudo está ok.

 

 

Figura 7. Selecionando o arquivo Access

A mensagem “Test Connection Succeeded deverá aparecer, conforme Figura 8.

 

 

Figura 8. Testando a conexão

Clique no botão OK para fechar a mensagem e em OK na janela “Data Link Properties” para concluir a confirguração da nova conexão criada. Nossa nova conexão agora está no Server explorer e deverá estar conforme Figura 9.

 

 

Figura 9. Conexão adicionada ao Server Explorer

Agora, arraste o node “Tables” (ou arraste uma tabela de cada vez) para a tela do dataset (Contato.xsd). Se arrastar “Tables”, todas as tabelas serão adicionadas ao dataset de uma só vez. Se arrastar uma tabela apenas, obviamente terá de repetir o processo para cada tabela a ser adicionada. Agora o Contato.xsd deverá ter uma aparência parecida à apresentada na Figura 10.

 

 

Figura 10. Dataset com as tabelas adicionadas

Agora salve o arquivo (CTRL + S) e o mais importante para nós é verificar se a opção “Generate Dataset” está selecionada no nosso arquivo Contato.xsd. É esta opção que fará com que todas as informações contidas no dataset sejam adicionadas à classe que fará com que nosso dataset seja tipado.

 

 

Figura 11. Verificando se a opção “Generate Dataset” está selecionada.

No Solution Explorer, clique no ícone “Show All Files” (quarto ícone da esquerda para a direita) e veja que o nosso arquivo Contato.xsd agora possui mais um arquivo (Contato.cs). Se você abrir este arquivo, vai descobrir porque o dataset agora é tipado, uma vez que o dataset agora é uma classe.

 

Sempre que alguma alteração for feita no modelo xsd, o arquivo Contato.cs será atualizado automaticamente. Deste modo, não existe necessidade de preocupar-se em atualizar este arquivo, caso o modelo seja modificado.



Robert Lopes (robertoctlopes@yahoo.ca) is Mr. Systems Analyst in the company Direct Energy in Toronto/Canadá; he was during some years instructor of Visual Basic in the Senac/SP and is certifyd Microsoft Net. He works with platf [...]

O que você achou deste post?
Conhece a assinatura MVP?
Publicidade
Serviços

Mais posts